Curso Operador Roçadeira NR 12 e NR 31, Para Que Serve Curso de Roçadeira, Como Fazer Curso Operador de Roçadeira, Treinamento de Roçadeira NR 12, Curso Roçadeira

Escolha Seu Plano

100% Presencial

16 Horas - Com Experiência

Nossa Sede ou In Company DDD 11

Outros Locais Consultar

R$ 
Consultar

Por Pessoa/Turma (PagSeguro)

Semipresencial/Reciclagem

08 hs EAD / 08 hs Presenciais

Nossa Sede ou In Company DDD 11

Outros Locais Consultar

R$ 
Consultar

Por Pessoa/Turma (PagSeguro)

EAD (Ensino a Distância)

16 Horas - Com Experiência

Totalmente Online

Imperdível!

R$ 
Consultar

Por Pessoa/Turma (PagSeguro)

Preços Especiais

para Empresas/Turmas

Consulte

Conteúdo Programático

Curso Operador Roçadeira NR 12 e NR 31

Conscientização da Importância do Manual de Instruções de Máquinas e Equipamentos;
Como elaborar Análise Preliminar de Riscos – APR;
Apresentação e componentes da máquina;
Definições sobre Roçadeira;
Avaliação e controle de riscos;
Abate/corte de relvas;
Animais peçonhentos;
Conjuntos de corte e proteções;
Preparação/Segurança na operação;
Proteção de Segurança;
Equipamento de Proteção Individual – EPI;
Equipamento de Proteção Coletiva – EPC;
Procedimentos seguros e medidas;
Legislação aplicada a operadores de Roçadeira (NR 12 e NR 31);
Legislação de segurança no trabalho;
Abastecimento;
Noções sobre manutenção e conservação;
Noções sobre meio ambiente;
Prática operacional com segurança;
Segurança na utilização de Materiais e acessórios auxiliares (laminas, combustíveis, lima, linhas, entre outros);
Segurança no trabalho;
Técnicas operacionais;
Trabalho a céu aberto;
Uso de ferramentas manuais;

Complementos:
Prevenção de acidentes;
Procedimentos e noções de primeiros socorros;
Exercícios práticos;
Percepção dos riscos e fatores que afetam as percepções das pessoas;
Impacto e fatores comportamentais na segurança;
Fator medo;
Consequências da Habituação do risco;
A importância do conhecimento da tarefa;
Entendimentos sobre Ergonomia;
Análise de posto de trabalho;
Riscos ergonômicos;
Avaliação Teórica e Prática;
Certificado de Participação;

Referências Normativas aos dispositivos aplicáveis e suas atualizações:
NR 12 – Segurança nos Trabalhos em Máquinas e Equipamentos;
NR 31 – Segurança e Saúde no Trabalho na Agricultura, Pecuária Silvicultura, Exploração Florestal e Aquicultura;
NR 06 – Equipamento de Proteção Individual – EPI;
NR 17 – Ergonomia;
NR 26 – Sinalização de Segurança;
Protocolo 2015 Guidelines American Heart Association;
Portaria GM N.2048 – Política Nacional de Atenção as Urgências;
ABNT NBR ISO 17103 Máquinas agrícolas – Roçadoras rotativas a disco, roçadoras rotativas a tambor e trituradores – Métodos de ensaio e critérios de aceitação para saias de proteção;
ABNT NBR ISO 22867 Máquinas florestais e de jardinagem – Código de ensaio de vibração para máquinas manuais portáteis com motor de combustão interna – Vibração nas empunhaduras;
ABNT NBR ISO 7112 Máquinas florestais – Roçadeiras e aparadores de grama portáteis;
ABNT NBR ISO 7113 Máquinas florestais manuais portáteis – Acessórios de corte para roçadeiras – Lâminas metálicas inteiriças;
ABNT NBR ISO 7918 Máquinas florestais – Roçadeiras e aparadores de grama portáteis – Dimensões da proteção do acessório de corte;

Atenção:
EAD Ensino a Distância, Presencial e Semipresencial

Base Legal – Norma Técnica 54 Ministério do Trabalho
RESPONSABILIDADES – Como a capacitação em SST é obrigação trabalhista a ser fornecida pelo empregador a seus trabalhadores em razão dos riscos oriundos da atividade explorada, é de inteira responsabilidade do empregador garantir sua efetiva implementação, sujeitando-se às sanções administrativas cabíveis em caso de uma capacitação não efetiva ou ainda pela capacitação de má qualidade que não atenda aos requisitos da legislação. É indispensável observar que, ainda que se opte pela realização de capacitação em SST por meio de EaD ou semipresencial, é salutar que toda capacitação seja adaptada à realidade de cada estabelecimento. É que o trabalhador está sendo capacitado pelo empregador para atuar em determinado espaço, logo, uma capacitação genérica não irá atender às peculiaridades de toda e qualquer atividade econômica. Veja na íntegra Nota Técnica 54 do Ministério do Trabalho MT Clique Aqui

Carga Horária

Curso Operador Roçadeira NR 12 e NR 31

Participantes sem experiência:
Carga horária mínima = 40 horas/aula

Participantes com experiência:
Carga horária mínima = 16 horas/aula

Atualização (Reciclagem):
Carga horária mínima = 08 horas/aula

Renovação (Reciclagem): É recomendável anualmente  ou se ocorrer evento que indique a necessidade de atualização.

Certificado: Será expedido o Certificado para cada participante que atingir o aproveitamento mínimo de 70% (teórico e prático) conforme preconiza as Normas Regulamentadoras.

Rescue Cursos

Nossos Cursos são completos e dinâmicos

Reproduzir vídeo

Importante:
Quando se tratar de Máquinas e Equipamentos de Elevação é obrigatório, imediatamente antes da movimentação, a realização de:
01 – Elaboração da Análise Preliminar e Risco -APR
02 – Permissão de Trabalho (PT)
03 – Checar EPIs e EPCs
04 – Verificar o Manual de Instrução do Equipamento;
04 – Verificar o Laudo de Inspeção Técnica do Equipamento e dos Pontos de Ancoragem com ART
05 –  Manter Equipe de Resgate equipada;
06 – Reunião de segurança sobre a operação com os envolvidos, contemplando as atividades que serão desenvolvidas, o  processo de trabalho, os riscos e as medidas de proteção, conforme análise de risco, consignado num documento a ser arquivado contendo o nome legível e assinatura dos participantes;
a) Inspeção visual;
b) Checagem do funcionamento do rádio;
c) Confirmação de que os sinais são conhecidos de todos os envolvidos na operação.
07- A reunião de segurança deve instruir toda a equipe de trabalho, dentre outros envolvidos na operação, no mínimo, sobre os seguintes perigos:
a) Impacto com estruturas externas;
b) Movimento inesperado;
c) Queda de altura;
i) Outros específicos associados com o içamento.
08 – A equipe de trabalho é formada pelo(s) ocupante(s) do cesto, operador do equipamento, sinaleiro designado e supervisor da operação.
09 – A equipe de Resgate equipada deve permanecer a tempo de resposta dentro dos padrões  de  zero a 10 minutos.

Saiba mais: Curso Operador Roçadeira NR 12 e NR 31
Condições Físicas

O operador não deverá trabalhar quando se encontrar:  cansado ou doente, sob efeito de medicamentos, sob o efeito de álcool ou drogas.

Equipamentos De Segurança
Antes de pôr o equipamento em funcionamento vista e equipe-se de forma adequada para o trabalho. Não permita a presença de outras pessoas ou animais a um raio de 15 (quinze) metros ao redor do equipamento. Caso seja necessário a presença de alguma pessoa, está também deverá estar vestida de modo adequado incluindo os equipamentos de segurança.

Óculos de Proteção

O operador deve usar os óculos de proteção não somente para proteger a vista de qualquer objeto arremessado pela lâmina de corte, como também para evitar inflamação da vista causada pela poeira, pólen e sementes que possam a entrar em contato com a vista. Óculos de grau podem ser utilizados por baixo dos óculos de proteção. As pessoas que se localizem dentro da área de perigo, também devem usar os óculos de proteção.

Luvas de Proteção

Deve ser do tipo antiderrapante que além de permitir que o operador segure firmemente o equipamento, também reduz a transmissão da vibração do motor p/ o operador.

Protetores Auriculares

A exposição prolongada a ruídos pode causar danos permanentes ao sistema auditivo. Utilize protetores auriculares sempre que operar o equipamento.

Roupas de Proteção

O operador não deve vestir roupas folgadas ou com partes em excesso ou soltas que possam prender em alguma parte móvel do equipamento. Em compensação, elas não podem ser justas ao ponto de limitarem os movimentos do operador.
Não vista “shorts” ou bermudas.
Não vista gravatas, laços ou joias.

Os sapatos deverão ser antiderrapantes.

Não use sapatos abertos (sandálias) ou chinelos.
Não trabalhe com os pés descalços.
Para aqueles (as) que possuem cabelos compridos, nunca trabalhe com os mesmos soltos, sem que estejam presos a uma altura superior à do ombro.

Calça jeans comprida e sapatos de proteção antiderrapante geralmente é suficiente na proteção contra objetos arremessados pela lâmina de corte. Para o corte pesado de capim/mato, protetores de pernas/canela também são recomendados.

Tempo e Ambiente
Roupa apropriada de trabalho e equipamentos de segurança aumenta a fadiga o que pode provocar stress. Procure realizar o trabalho pesado pela manhã ou ao final da tarde quando as temperaturas são mais amenas.

Vibrações e Frio

Certas pessoas, quando expostas a vibrações e ao frio têm seus dedos afetados pelo chamado “Fenômeno de Raynaud”. Eles sentem coceira e queimação, seguidos de perda de cor e dormência dos dedos. As seguintes precauções devem ser tomadas: Mantenha o corpo aquecido, especialmente cabeça e pescoço, pés e tornozelos, mãos e pulsos. Mantenha uma boa circulação sanguínea, praticando exercícios e não fumando.

Diminua o máximo possível o tempo de operação com o equipamento.
Caso o operador sinta desconforto, vermelhidão e inchaço nos dedos, seguidos de perda de cor e de sensibilidade, consulte o médico imediatamente. Dor ou dormência nos dedos? Consulte um médico imediatamente!

Lesão por Esforço Repetitivo (LER)

O esforço excessivo dos músculos e tendões dos dedos, mãos e ombros podem causar dores intensas, inchaço, dormência e fraqueza das áreas mencionadas. Certas atividades repetitivas da mão apresentam grandes chances de que desenvolver uma “Lesão por Esforços Repetitivos” (L.E.R.) Para reduzir o rico de L.E.R.: Evite trabalhar com os pulsos curvados, muito esticados ou torcidos. Faça paradas periódicas para minimizar a repetição. Faça exercícios de alongamento para os músculos da mão e dos braços (antes e depois do trabalho). Procure imediatamente um médico caso sinta coceiras, dormência ou dor em seus dedos, mãos, pulsos ou braços. Quanto mais cedo a L.E.R. for diagnosticada, menor será o dano causado e mais rápida será a recuperação.

Componentes
1-Manípulo de partida
2-Tampa do tanque de combustível
3-Cabo do acelerador
4-Trava do gatilho do acelerador
5-Gatilho do acelerador
6-Botão interruptor (liga/desliga)
7-Guidão
8-Protetor da lâmina
9-Caixa de engrenagens
10-Cortador do fio de nylon
11-Haste

Preparação para operação

Montagem da manopla e do acelerador – Roçadeira Lateral
1. Posicione as manoplas sobre o suporte.
2. Fixe, então, a parte superior do suporte tomando cuidado para não desalinhar as manoplas. Peça a uma segunda pessoa para que segura as manoplas enquanto efetua o aperto.

Montagem do cabeçote com fio de nylon
Para montar o cabeçote siga o mesmo procedimento de montagem da lâmina, porém ao invés de colocar a lâmina sobre o suporte, coloque o cabeçote. (Lembre-se que a rosca do parafuso de fixação é uma rosca esquerda, isso significa que ela tem aperto para o lado oposto ao das roscas normais).

Montagem da empunhadura – Roçadeira Costa

1. Posicione as manoplas sobre o suporte.
2. Posicione a empunhadura em uma posição de operação confortável e aperte os quatro parafusos 5 X 35mm.

Montagem da Proteção da Lâmina

Posicione a proteção na parte plana da caixa de engrenagens e insira os 4 parafusos com a placa de fixação entre os mesmos. Verifique a correta posição da ranhura e parte convexa da placa de fixação e fixe ao suporte apertando os 4 parafusos firmemente. Quando for utilizar o cortador de fio de nylon, instale a proteção para fio de nylon e fixe o limitador usando os parafuso (M5x18) e as porcas. Posicione o limitador do fio de nylon na proteção e aperte os 2 parafusos (M5x12) e porcas. Para a segurança do operador, não opere o equipamento sem a proteção para fio de nylon montada.

Curso Operador de Roçadeira NR 12 e NR 31: Consulte-nos.

 

Atualize seu conhecimento!

Os Melhores Cursos e Treinamentos