Elaboração do Laudo de Ponte Rolante, Talha e Monovias
Foto Ilustrativa

Laudo de Ponte Rolante, Talha e Monovia

Nome Técnico: Elaboração de Relatório Técnico de Ponte Rolante, Talha e Monovia

Referência: 142195

Ministramos Cursos e Treinamentos em Idioma Técnico: Português, Inglês (Regional), Croata, Japonês, Espanhol, Francês, Chinês (Regional), Alemão, Índia (Regional), Árabe, Coreano, Russo, entre outros.

Elaboração do Laudo de Ponte Rolante, Talha e Monovias

O Objetivo da Elaboração do Relatório Técnico de Pontes Rolantes, Talhas e Monovias, é voltado para a verificação quanto as conformidades e irregularidades encontradas em cada Máquina e/ou Equipamento.
O relatório técnico deve ser elaborado em conformidade com as determinações das Normas Regulamentadoras do MTE (Ministério do Trabalho e Emprego) sendo obrigatório a adequação conforme preconiza as normas.

O que são Pontes Rolantes?
A Ponte Rolante é um equipamento usado para elevação de cargas, e sua estrutura é composta basicamente por vigia, carro e talha. Geralmente são encontrados em indústrias como forma de utilização no processo de fabricação de aço. Acha – se também em portos para mover cargas de dentro dos navios para fora, ou para movimentações na região retro portuária.

Escopo do Serviço

Laudo de Ponte Rolante, Talha e Monovia

Identificação e dados do Equipamento (Marca; Modelo; Tipo; Ano de
Verificação das Máquinas e Equipamentos presentes no ambiente avaliado;
Verificação do Manual de Instrução Técnica Operacional e de Manutenção;
Fabricação; Ano do Modelo; Potencial; Capacidade; Placa)
Validade das vistorias, laudos, prontuários;
Verificação do Equipamento fundamentada no Manual de Instruções e Catálogo Financeiro;
Histórico de Relatórios Técnicos de conformidade;
Levantamento fotográfico e descrição da Ponte Rolante; Talha ou Monovia;
Análises qualitativas do equipamento, componentes e implementos;
Análises qualitativas das condições de operação do equipamento;
Procedimentos de Operação;
Procedimentos e movimentação de Carga/Armazenamento/Circulação;
Procedimentos de Segurança;
Na Inspeção Visual está incluso verificação de:
Barramento Elétrico;
Caminho de Rolamento;
Berço;
Pé Direito;
Verificação dos Requisitos Legais pertinentes e legislações
:
Documentações, Treinamento dos operadores, capacidade de tração, sinalização, estabilidade e segurança;
Verificações Técnicas:
Verificação da tabela de içamento de carga encontra-se legível e de fácil acesso;
Verificação visual de barramento elétrico, caminho de rolamento, berço e pé direito;
Nível de óleo hidráulico;
Cintas;
Monovias Curvas;
Barramentos Blindados;
Cortinas de Cabos/ Festoon;
Enrolador de Cabos;
Pneus;
Lanternas;
Indicador de carga na lança;
Cabos de aço;
Anilhas;
Freios;
Retrovisores;
Equipamentos de segurança;
Conclusão do Parecer Técnico do PH;
Emissão da ART (Anotação de Responsabilidade Técnica).
Avaliação qualitativa;
Avaliação quantitativa;
Tagueamento de Máquinas e Equipamentos;
RETROFIT – Processo de Modernização;
Manutenções pontuais ou cíclicas.

Verificações quando for pertinentes:
Manual de Instrução de Operação da Máquina ou Equipamento;
Plano de Inspeção e Manutenção da Máquina ou Equipamento seguindo a NR 12;
Relatório Técnico com ART da Máquina ou Equipamento conforme NR 12;
Teste de Carga (com ART) conforme NR 12;
END (Ensaios Não Destrutivos) conforme NR 12;
APR (Análise Preliminar de Risco);

Disposições Finais:
Registro fotográfico;
Registro das Evidências;
Conclusão do PLH;
Proposta de melhorias corretivas;
Emissão da ART (Anotação de Responsabilidade Técnica) – exceto Laudo Pericial;

Cabe a Contratante fornecer quando for o caso:
Fornecer os meios, Projetos arquitetônicos em AutoCad ou PDF;
Projeto Arquitetônico da Empresa que efetuará ou efetuou a instalação e contato com os mesmos.
Lista de todos os equipamentos elétricos e eletrônicos contidos nas áreas com marca, potência modelo, tipo e temperatura;
Se tiver inflamáveis e/ou combustíveis armazenados com mais 200 litros no total torna-se obrigatório fazer o Prontuário da NR-20.
Demais documentos e procedimentos necessários previstos antes ou depois da  Inspeção técnica.

NÃO estão inclusos no Escopo do Serviço:
1. Elaboração de Projeto de Arquitetônico;*
2. Elaboração de Projeto de Instalação;*
3. Elaboração do Memorial de Cálculo*
4. Elaboração de Memorial de Cálculo de Suporte;*
5. Elaboração de Manual de Instrução Técnica Operacional e de Manutenção;*
* (Consultar valor)

Cabe a Contratante fornecer :
Procedimentos da Inspeção quando for o caso e se envolver Estruturas:

Importante: Serão realizados Teste de Solda e Sistema de Líquido Penetrante no equipamento e nas peças que contenham pontos de solda;
01- Os pontos que contém solda no decorrer da peça (Inclusive quando tiver braço articulado e apoio de cesto acoplado) deverão estar devidamente decapados, sem nenhum tipo de resíduos tais como tintas, vernizes, colas ou qualquer tipo de sujidades ou resíduos de óleo, graxa etc;
02- Passar PINTOFF em todas as bases do Equipamento e peças de apoio, limpar bem e passar pano (não deixar nenhuma sujidade);
03- Se tiver Lanças automáticas ou lança manual, lixar solda da frente;
04- Se Contratado Execução de TESTE DE CARGA cabe a Contratante disponibilizar compartimento para teste de carga (tipo big bag, cintas novas calibradas INMETRO,  balança, tarugos de metal calibrado ou sacos de areia pesados equivalente a 50% da capacidade que o equipamento suporta e fornecer Declaração de Responsabilidade  referente a Capacidade do Equipamento.
Se Contratado  ENSAIOS ELÉTRICOS em Cesto acoplado de preferência com Placa de Identificação, o mesmo  deverá estar no nível do solo juntamente com Laudo de Fabricação de aparelhos que tiver para sabermos quantos Volts suporta.

Plano de Inspeção e Manutenção do Equipamento é obrigatório conforme previsto na NR 12.

Referências Normativas quando for o caso aos dispositivos aplicáveis e suas atualizações:
NR 09 – Programa de Prevenção de Riscos Ambientais (PPRA);
NR 12 – Segurança no Trabalho em Máquinas e Equipamentos;
BNT NBR 13759 – Segurança de máquinas – Equipamentos de parada de emergência – Aspectos funcionais – Princípios para projeto;
ABNT NBR 15466 – Qualificação e certificação de operadores de ponte rolante, pórtico e semipórtico – Requisitos;
ABNT NBR 8400-5 – Equipamentos de elevação e movimentação de carga – Regras para projeto – Parte 5: Cargas para ensaio e tolerâncias de fabricação;
ABNT NBR ISSO 4309 – Equipamentos de movimentação de carga – Cabos de aço – Cuidados, manutenção, instalação, inspeção e descarte;
ABNT NBR 16083 – Manutenção de elevadores, escadas rolantes e esteiras rolantes – Requisitos para instruções de manutenção;
ABNT NBR 10981 – Talhas de corrente com acionamento motorizado – Especificado;
ABNT NBR 11327 – Requisitos de utilização de talhas de corrente com acionamento motorizado;

ABNT NBR ISO 14121-2 – Segurança de máquinas — Apreciação de riscos;
Nota: Este Serviço atende exclusivamente as exigências da Secretaria Especial de Previdência e Trabalho (SEPRT); quando se tratar de atendimento a outros Órgãos, informe no ato da solicitação.

Validade

Laudo de Ponte Rolante, Talha e Monovia

Validade das Inspeções: ANUAL exceto se ocorrer quaisquer das seguintes situações:
a) mudança nos procedimentos, finalidades, condições ou operações de trabalho;
b) evento que indique a necessidade de nova Inspeção;
c) mudança de empresa;
d) troca de máquina ou equipamento.
Será emitido Documento Técnico por Profissionais Legalmente Habilitados Perito e Engenheiro de Segurança do Trabalho com ART;

Os Equipamentos utilizados possuem Atestado de Aferição vigente e demais equipamentos são analógicos.

Rescue Cursos

Laudos, Perícias, Cursos, Treinamentos e muito mais!

Reproduzir vídeo

Saiba Mais: Laudo de Ponte Rolante, Talha e Monovia

5 Avaliação de riscos
5.1 Requisitos gerais
Qualquer risco deve ser limitado. tanto quanto possível, através de medida de segurança e instruções apropriadas. As instruções nunca poderão substituir uma medida de segurança apropriada que é fornecida para reduzir riscos.
É necessário que se determinem os diferentes procedimentos de intervenção das operações de manutenção e as medidas de segurança apropriadas para cada um destes procedimentos.
O uso de sistemas de diagnóstico (por exemplo sistema de monitoramento remoto) pode ajudar a detectar falhas, melhorar a possibilidade de manutenções das instalações e reduzir a exposição da(s) pessoa(s) de manutenção a danA segurança das operações de manutenção da instalação é garantida pelo cumprimento das medidas de segurança e instruções fornecidas. As medidas de segurança da instalação e do edifício devem ser fornecidas pelo instalador e pelo proprietário da instalação, respectivamente.
Para qualquer área de trabalho, é necessário identificar a lista de perigos específicos relacionados à saúde e à segurança. bem como realizar a avaliação de riscos para qualquer operação de manutenção. incluindo o acesso à área de trabalho.
Com este propósito, o seguinte deve ser levado em consideração:
a) a presença de uma ou mais pessoas de manutenção na área de trabalho;
b) ações previstas de pessoas que não sejam de manutenção (por exemplo: pessoas que liguem ou desliguem os circuitos de energia e circuitos dependentes ou que tentem usar a instalação durante a operação de manutenção etc.);
c) possíveis estados da instalação (normal ou anormal devido a falhas previstas das partes componentes. distúrbios externos, distúrbios no fornecimento de energia etc.).
O Anexo B fornece urna lista com exemplos de elementos a serem levados em consideração em qualquer avaliação de riscos para operações de manutenção. Entretanto. uma série de métodos está disponível para a avaliação sistemática de riscos. Um exemplo é dado na EN ISO 14121-1:2007.
5.2 Informações para a empresa de manutenção
Para a manutenção segura e para fornecer instruções relevantes. é necessário. primeiramente. identificar as operações de manutenção.
Ao se realizarem operações de manutenção especificas. se for necessário neutralizar algumas funções de segurança (por exemplo, um dispositivo elétrico de segurança), deve-se levar em consideração a forma para se identificar o perigo para tal situação.
É necessário informar e advertir à pessoa responsável pela manutenção as seguintes situações:
— Riscos residuais. por exemplo, aqueles nos quais a redução de riscos pelo projeto e técnicas de segurança não são – em parte ou completamente – efetivas:
— riscos que ocorrem da remoção necessária de certas proteções para realizar operações de manutenção especificas.
As instruções de manutenção e advertências devem indicar os procedimentos e modos de operação para superar estes riscos e. se necessário. especificar equipamento de proteção individual (EPI), instrumentos. ferramentas e provisões a serem usados.
6 Informações ao proprietário para operações de resgate de pessoas presas em elevadores
O resgate de pessoas presas em elevadores deve ser executado somente pela empresa de manutenção. ou pelo Corpo de Bombeiros da Policia Militar ou órgão que o substitua.
7 Marcações, sinais, pictogramas e avisos escritos
Caso a avaliação de riscos da empresa de manutenção indique que avisos específicos são necessários para a manutenção, estes devem ser afixados diretamente na instalação ou componente da instalação ou. quando não for possível, nas proximidades.

Marcações, sinais, pictogramas e avisos escritos devem ser fáceis de entender e sem ambiguidades. Deve-se dar preferência aos sinais e pictogramas fáceis de entender em vez de avisos escritos.
Sinais ou avisos escritos contendo apenas a palavra “PERIGO” não podem ser utilizados. As informações fixadas diretamente na instalação ou nos componentes da instalação devem ser permanentes e legíveis. Quaisquer marcações. sinais. pictogramas e avisos escritos fixados na instalação devem ser renovados quando ficarem ilegíveis. Avisos escritos devem estar na língua oficial do país onde a instalação se encontra.

Importante:
Se necessário a utilização de Máquinas e Equipamentos de Elevação é OBRIGATÓRIO, imediatamente antes da movimentação, a realização de:
01 – Elaboração da APR (Análise Preliminar de Risco)
02 – Permissão de Trabalho (PT);
03 – Checar EPIs e EPCs;
04 – Verificar o Manual de Instrução Operacional e de Manutenção da Máquina ou Equipamento;
04 – Verificar o Laudo de Inspeção Técnica do Equipamento e dos Pontos de Ancoragem com ART;
05 – Manter Equipe de Resgate Equipada;
06 – Reunião de segurança sobre a operação com os envolvidos, contemplando as atividades que serão desenvolvidas, o processo de trabalho, os riscos e as medidas de proteção, conforme análise de risco, consignado num documento a ser arquivado contendo o nome legível e assinatura dos participantes;
a) Inspeção visual;
b) Checagem do funcionamento do rádio;
c) Confirmação de que os sinais são conhecidos de todos os envolvidos na operação.
07- A reunião de segurança deve instruir toda a equipe de trabalho, dentre outros envolvidos na operação, no mínimo, sobre os seguintes perigos:
a) Impacto com estruturas externas;
b) Movimento inesperado;
c) Queda de altura;
i) Outros específicos associados com o içamento.

*OBS: É necessário que o Plano de Inspeção Manutenção NR 12  de cada Máquina e/ou Equipamento esteja atualizado em Conformidade com as Normas Regulamentadoras.

Laudo de Ponte Rolante, Talha e Monovia: Consulte-nos.

Laudo de Ponte Rolante, Talha e Monovia

Atualize seu conhecimento!

Os Melhores Cursos e Treinamentos