Teste de Carga em Olhais de Içamento e Elevação
Foto Ilustrativa

Teste de Carga em Olhais de Içamento e Elevação

Nome Técnico: Curso Capacitação para Teste de Carga em Olhais de Içamento e Elevação

Referência: 47877

Teste de Carga em Olhais de Içamento e Elevação
O objetivo do Teste de Carga em Olhais de Içamento e Elevação é garantir o bom rendimento do olhal quando submetido a carga, uma vez que este ponto de amarração pode tornar-se um risco potencial em uma operação de movimentação de cargas.

O que é Olhal de Içamento e Olhal de Elevação?
Ambos podem ser giratórios, soldáveis, aparafusáveis ou ajustáveis, e tem o intuito de fixar em um ponto específico do ambiente a amarração de uma determinada carga. O olhal de suspenção e amarração (Olhal de Içamento) é fixo em um determinado ponto base, servindo de apoio, enquanto o Olhal de Elevação é fixado em algum sistema que eleva uma carga.

Escopo do Serviço

Teste de Carga em Olhais de Içamento e Elevação

Inspeção estrutural;
Ensaios não destrutivos;
Especificação de operação e aplicação;
Giro e deslocamento juntamente com as instruções técnicas;
Verificação teórica da resistência;
Ensaio Dinâmico Com Carga Nominal;
Elevação de 100% da capacidade de carga nominal, em caso de olhal de elevação;
Ensaio Dinâmico com Sobrecarga;
Elevação de 125% da capacidade de carga nominal, em caso de olhal de elevação;
Teste de Carregamento estático;
Análise dos Esforços gerados durante o carregamento da carga;
Análise da Integridade do equipamento;
Avaliação qualitativa;
Avaliação quantitativa;
Registro das Evidências;
Registro fotográfico;
Conclusão do PLH;
Emissão da ART (Anotação de Responsabilidade Técnica);
Nota: Este Teste atende exclusivamente as exigências do Ministério do Trabalho (MTE).

Procedimentos da Inspeção:
Importante: Serão realizados Teste de Solda e Sistema de Líquido Penetrante no equipamento e nas peças que contenham pontos de solda;
01- Os pontos que contém solda no decorrer da peça (braço articulado e apoio de cesto acoplado) deverão estar devidamente decapados, sem nenhum tipo de resíduos tais como tintas, vernizes, colas ou qualquer tipo de sujidades ou resíduos de óleo, graxa etc;
02- Passar PINTOF em todas as bases dos Equipamentos e peças de apoio, limpar bem e passar pano (não deixar nenhuma sujidade);
03- As lanças automáticas lixar a solda da frente, se tiver lança manual, lixar solda da frente;
04- Quando Contratado Execução de TESTE DE CARGA disponibilizar Balança e sacos de areia 50% da capacidade que o Equipamento Suporta.

Referências Normativas quando for o caso aos dispositivos aplicáveis e suas atualizações:
ABNT NBR 11900-3 – Terminal para cabo de aço;
ABNT NBR ISO 3266 – Parafusos-olhal de aço forjado de grau 4 para fins de elevação de cargas;
ABNT NBR ISO 8794 – Cabos de aço – Olhais trançados manualmente para lingas;
DIN 86284 – Schiffe und Meerestechnik – Anschlussformen für die Abgabe und Übernahme von Trinkwasser, Feuerlöschwasser, Abwasser, Öl und ölhaltigen Gemischen – Übersicht;
DIN EN ISO 11085 – Getreide, Getreideerzeugnisse und Futtermittel – Bestimmung des Rohfettgehalts und des Gesamtfettgehalts mit dem Extraktionsverfahren nach Randall (ISO 11085:2015); Deutsche Fassung EN ISO 11085;
DIN EN ISO 11701 – Pflanzliche Fette und Öle – Bestimmung des Gehaltes an Phospholipiden in Lecithinen durch HPLC mittels eines Lichtstreudetektors (ISO 11701:2009); Deutsche Fassung EN ISO 11701;
DIN EN ISO 659 – Ölsamen – Bestimmung des Ölgehaltes (Referenzverfahren) (ISO 659:2009); Deutsche Fassung EN ISO 659;
ISO 45001 – Sistemas de gestão de saúde e segurança ocupacional – Requisitos com orientação para uso.

Validade: ANUAL exceto se ocorrer quaisquer das seguintes situações:
a) mudança nos procedimentos, finalidades, condições ou operações de trabalho;
b) evento que indique a necessidade de nova Inspeção;
c) troca de máquina ou equipamento.
Será emitido Laudo Técnico por Profissionais Legalmente Habilitados Perito e Engenheiro de Segurança do Trabalho com ART;
Os Equipamentos utilizados possuem Atestado de Aferição vigente e demais equipamentos são analógicos.

Causas do Acidente Trabalho:
Falta de cuidados do empregado;
Falta de alerta do empregador;
Mesmo efetuando todos os Treinamentos e Laudos obrigatórios de Segurança e Saúde do Trabalho em caso de acidente de trabalho o empregador estará sujeito a Processos tipo:
1- Inquérito Policial – Polícia Civil;
2- Perícia através Instituto Criminalista;
3- Procedimento de Apuração junto Delegacia Regional do Trabalho;
4- Inquérito Civil Público perante o Ministério Público do trabalho para verificação se os demais trabalhadores não estão correndo perigo;
5- O INSS questionará a causa do acidente que poderia ser evitado e se negar a efetuar o pagamento do benefício ao empregado;
6- Familiares poderão ingressar com Processo na Justiça do Trabalho pleiteando danos Morais, Materiais, Luxação, etc.;
7- Tsunami Processuais obrigando o Empregador a gerar Estratégia de Defesas mesmo estando certo;
8- Apesar da Lei da Delegação Trabalhista não prever que se aplica a “culpa en vigilando”, mas, apenas a responsabilidade de entregar o equipamento de treinamento.;
9- Não prever que se aplica a culpa em “culpa en vigilando” ao Empregador mas apenas a responsabilidade de entregar o equipamento de treinar, vale frisar que o Empregador também fica responsável em vigiar;
10- Quando ocorre um acidente além de destruir todo o “bom humor” das relações entre os empregados ou também o gravíssimo problema de se defender de uma série de procedimento ao mesmo tempo, então vale a pena investir nesta prevenção.
Salientamos que o empregado não pode exercer atividades expostos a riscos que possam comprometer sua segurança e saúde.
Sendo assim podem responder nas esferas criminal e civil, aqueles expõem os trabalhadores a tais riscos.

Validade

 

Rescue Cursos

Laudos, Perícias Programas, ART's e muito mais!

Reproduzir vídeo

Saiba Mais: Teste de Carga em Olhais de Içamento e Elevação:

Olhais fixos devem ser instalados de forma que o momento de flexão transversal não ocorra durante a operação tanto quanto possível. O tipo dos olhais ou borboletas deve ser adequado às partes anexadas.
Os locais onde os olhais são fixados devem ser adequadamente reforçados por meio de reforços.
Os componentes auxiliares (loose gear) tais como olhais, elos, correntes, gatos, etc. apresentem desgaste de 10% de suas dimensões originais e/ou desgaste de pinos acima de 6% de seu diâmetro original, bem como trincas ou deformação permanente nas polias.
As coordenadas X, Y e Z das posições fixas dos olhais para paus de carga geminados devem constar do verso do certificado e devem estar de acordo com o projeto.
Após o teste de carga, a manilha não deve apresentar deformação maior que 1% da dimensão inicial ou 0,5 mm, o que for maior, e sem sofrer aumento da dimensão efetiva ou dimensão semelhante medida entre mascas de punção nos olhais que ultrapasse 0,25% ou 0,5 mm, o que for maior. O pino, após o afrouxamento, deve girar livremente.
A estrutura de suporte é a parte da estrutura do casco sobre ou na qual o pedestal, olhais, ancoragem, borboletas de um aparelho de carga estão instalados e que suporta diretamente as forças agindo em tais componentes.
Poleame e acessórios tais como gatos de carga, anéis de carga, olhais de içamento, torneis e manilhas não devem ser construídos de aço fundido ou de ferro fundido.
As lingas com olhais chumbados com ou sem sapatilhas com diâmetro nominal acima de 38 mm devem ser fabricados com cabo de alma de aço.

Importante:
Se necessário a utilização de Máquinas e Equipamentos de Elevação é obrigatório, imediatamente antes da movimentação, a realização de:
01 – Elaboração da Análise Preliminar e Risco -APR
02 – Permissão de Trabalho (PT)
03 – Checar EPIs e EPCs
04 – Verificar o Manual de Instrução do Equipamento;
04 – Verificar o Laudo de Inspeção Técnica do Equipamento e dos Pontos de Ancoragem com ART
05 – Manter Equipe de Resgate equipada;
06 – Reunião de segurança sobre a operação com os envolvidos, contemplando as atividades que serão desenvolvidas, o processo de trabalho, os riscos e as medidas de proteção, conforme análise de risco, consignado num documento a ser arquivado contendo o nome legível e assinatura dos participantes;
a) Inspeção visual;
b) Checagem do funcionamento do rádio;
c) Confirmação de que os sinais são conhecidos de todos os envolvidos na operação.
07- A reunião de segurança deve instruir toda a equipe de trabalho, dentre outros envolvidos na operação, no mínimo, sobre os seguintes perigos:
a) Impacto com estruturas externas;
b) Movimento inesperado;
c) Queda de altura;
i) Outros específicos associados com o içamento.
08 – A equipe de trabalho é formada pelo(s) ocupante(s) do cesto, operador do equipamento, sinaleiro designado e supervisor da operação.
09 – A equipe de Resgate equipada deve permanecer a tempo de resposta dentro dos padrões de zero a 10 minutos.

Teste de Carga em Olhais de Içamento e Elevação: Consulte-nos.

Teste de Carga em Olhais de Içamento e Elevação

Atualize seu conhecimento!

Os Melhores Cursos e Treinamentos