Inspeção de Autoclave

Laudo de Autoclave

Nome Técnico: Laudo de Inspeção de Autoclave

Cód: 11036

Laudo de Autoclave
O Laudo de Autoclave tem por objetivo inspecionar e garantir que o equipamento referido atinge as adequações necessárias e mantém os parâmetros de funcionamento e segurança durante a realização dos ciclos programados.

O que é Autoclave?
Autoclave é um aparelho bastante utilizado na esterilização de materiais em hospitais e laboratórios de pesquisas.
O processo de autoclavagem se dá por manter o material contaminado em contato direto com vapor de água em elevada temperatura durante um período de tempo suficiente para exterminar todos os microrganismos.
Autoclave de vácuo único: Remoção completado ar em um curto espaço de tempo.
Autoclave de vácuo fracionado: Enquanto ocorre a remoção do ar, simultaneamente ocorre a injeção fracionada do vapor.
Autoclave de alto vácuo: Remove o ar com o auxílio de uma bomba de vácuo e com o ambiente em vácuo, introduz vapor na câmara interna sob alta pressão.
Autoclave de gravitacional: O ar é forçadamente retirado ao conforme ocorre a injeção vapor. O ar contido no interior da câmara é mais frio que o vapor e, portanto mais denso. Assim, é possível eliminá-lo através de uma válvula localizada na superfície inferior. Como há a permanência de ar residual, ela não é muito recomendada para esterilização de materiais densos ou porosos.

Laudo de Autoclave

Total do equipamento;
Exame de Prontuário;
Inspeção visual externa;
Válvula Principal;
Integridade do equipamento;
Local de instalação;
Pontos críticos;
Fissuras, trincas ou possíveis rupturas;
Riscos;
Sinalizações da área de trabalho;
Avaliação do profissional habilitado;
Avaliação dos procedimentos operacionais;
Ensaio de acumulação;
Ensaio dos dispositivos de alimentação de água;
Ensaio de ultrassom;
Outros ensaios;
Teste hidrostático (se necessário);
Inspeção interna conforme a necessidade de cada equipamento;
Condição deste após inúmeras variações cíclicas;
Vida remanescente;
Volume interno útil;
Avaliação qualitativa;
Avaliação quantitativa;
Registro fotográfico;
Conclusão do PLH;
Proposta de melhorias corretivas;
Emissão da ART (Anotação de Responsabilidade Técnica).

Referências Normativas aos dispositivos aplicáveis e suas atualizações:
NR – 32 – Segurança e Saúde no Trabalho em Serviços de Saúde;
NR – 12 – Segurança no Trabalho em Máquinas e Equipamentos;
NR – 13 – Caldeiras, Vasos de Pressão e Tubulação;
ABNT NBR ISO 17665 Esterilização de produtos para saúde — Vapor;
ABNT NBR 11816 Esterilização – Esterilizadores a vapor com vácuo, para produtos e saúde;
ABNT NBR 13438 Blocos de concreto celular autoclavado — Requisitos;
ABNT NBR 13440 Blocos de concreto celular autoclavado — Métodos de ensaio;
ABNT NBR 13851 Instrumentais cirúrgico e odontológico – Resistência à esterilização em autoclave, à corrosão e à exposição térmica – Requisitos gerais;
ABNT NBR 14956 Blocos de concreto celular autoclavado — Execução de alvenaria sem função estrutural;
ABNT NBR 16656 Espumas flexíveis de poliuretano – Ensaio de envelhecimento em autoclave;
ABNT NBR ISO 1
3402 Instrumentais cirúrgico e odontológico – Determinação da resistência à esterilização em autoclave, à corrosão e à exposição térmica;

Laudo de Autoclave

Cabe a Contratante quando for o caso:
Fornecer os meios, Projetos arquitetônicos em AutoCad ou PDF;
Lista de todos os equipamentos elétricos e eletrônicos contidos na áreas com marca, potência modelo, tipo e temperatura;
Se tiver inflamáveis e/ou combustíveis armazenados com mais 400 litros no total torna-se obrigatório fazer o Prontuário da NR-20.

Laudo de Autoclave

Validade das Inspeções: ANUAL exceto se ocorrer quaisquer das seguintes situações:
a) mudança nos procedimentos, finalidades, condições ou operações de trabalho;
b) evento que indique a necessidade de nova Inspeção;
d) mudança de empresa;
e) troca de máquina ou equipamento.
Será emitido Laudo Técnico por Profissionais Legalmente Habilitados Perito e Engenheiro de Segurança do Trabalho com ART;

Os Equipamentos utilizados possuem Atestado de Aferição vigente e demais equipamentos são analógicos.

Causas do Acidente Trabalho:
Falta de cuidados do empregado;
Falta de alerta do empregador;
Mesmo efetuando todos os Treinamentos e Laudos obrigatórios de Segurança e Saúde do Trabalho em caso de acidente de trabalho o empregador estará sujeito a Processos tipo:
1- Inquérito Policial – Polícia Civil;
2- Perícia através Instituto Criminalista;
3- Procedimento de Apuração junto Delegacia Regional do Trabalho;
4- Inquérito Civil Público perante o Ministério Público do trabalho para verificação se os demais trabalhadores não estão correndo perigo;
5- O INSS questionará a causa do acidente que poderia ser evitado e se negar a efetuar o pagamento do benefício ao empregado;
6- Familiares poderão ingressar com Processo na Justiça do Trabalho pleiteando danos Morais, Materiais, Luxação, etc.;
7- Tsunami Processuais obrigando o Empregador a gerar Estratégia de Defesas mesmo estando certo;
8- Apesar da Lei da Delegação Trabalhista não prever que se aplica a culpa em cooper vigilando mas apenas a responsabilidade de entregar o equipamento de treinamento (responsável em vigiar e na tem que realmente vigiar;
9- Não prever que se aplica a culpa em cooper vigilando ao Empregador mas apenas a responsabilidade de entregar o equipamento de treinar vale frisar que o Empregador também fica responsável em vigiar);
10- Quando ocorre um acidente além de destruir todo o “bom humor” das relações entre os empregados ou também o gravíssimo problema de se defender de uma série de procedimento ao mesmo tempo, então vale a pena investir nesta prevenção.
Salientamos que o empregado não pode exercer atividades expostos a riscos que possam comprometer sua segurança e saúde.
Sendo assim podem responder nas esferas criminal e civil, aqueles expõem os trabalhadores a tais riscos.

Laudo de Autoclave

Rescue Cursos

Laudos, Perícias Programas, ART's e muito mais!

Reproduzir vídeo

Saiba mais: Laudo de Autoclave:

PQT-01 – Procedimento de Qualificação Térmica em Equipamentos
Termos e Definições
Validação: Procedimento documentado para a obtenção, o registro e a interpretação dos resultados requeridos para estabelecer que um processo estará sempre em conformidade com a especificação predeterminada.
Esterilização: Processo validado usado para deixar o produto livre de micro-organismos viáveis.
Qualificação de Instalação (QI ): Processo de obtenção e documentação de evidência de que o equipamento foi fornecido e instalado de acordo com sua especificação.
Qualificação Operacional (OP): Processo de obtenção e documentação de evidência de que o equipamento instalado opera dentro dos limites predeterminados quando é usado de acordo com seus procedimentos operacionais.
Qualificação de Desempenho (QD): Processo de obtenção e documentação de evidência de que o equipamento, assim que instalado e operado de acordo com procedimentos operacionais, tem desempenho consistente de acordo com os critérios predeterminados e, portanto, produz resultado que atende à sua especificação.
Requalificação: Repetição de parte da validação para o propósito de confirmação da aceitabilidade continuada de um processo especificado.
Temperatura de Esterilização: Temperatura mínima da faixa de temperatura de esterilização.
Faixa de Temperatura de Esterilização: Variação de temperaturas, expressa como a temperatura de esterilização e a temperatura máxima permissível que pode prevalecer ao longo da carga de esterilização durante o tempo de retenção.
Câmara do Esterilizador: Parte do esterilizador que recebe a carga para esterilização.
Ponto de Medição de Referência: Ponto onde o sensor de temperatura para o controle do ciclo operacional está localizado.
Parâmetro de Processo: Valor especificado para uma variável do processo.
Valor de F0: Letalidade microbiológica de um processo de esterilização expressa em termos do tempo equivalente, em minutos, em uma temperatura de 121,1 º C centígrados com referência a micro-organismos com um valor z de 10 º C centígrados.
Tempo de Exposição: Período no qual os parâmetros do processo são mantidos dentro de suas tolerâncias especificadas.
Calibração: Conjunto de operações que estabelece, sob condições especificadas, a relação ente os valores de uma quantidade indicada por um instrumento de medição ou sistema de medição, ou valores representados por uma medição de material ou um material de referência, e os valores correspondentes realizados por padrões.
Etapas do Procedimento de Qualificação do Equipamento.
4.1. Estudo de Distribuição (Ciclos em Vazio).
4.1.1. Descrição:
a) Realizado a distribuição geométrica dos sensores na câmara interna conforme demonstrado no protocolo de qualificação Térmica anexo a este relatório.
b) Colocou-se um sensor junto ao sensor de controle de temperatura do equipamento.
c) Registrou-se a distribuição dos sensores conforme demonstrado em planilhas anexas a este relatório.
d) Foram realizados os ciclos conforme estabelecido em procedimentos do cliente e demonstrado no Protocolo de Qualificação Térmica.
e) Realizou a calibração dos Instrumentos de controles da Autoclave (malha de temperatura, malha de pressão e tempo).
4.2. Estudo de Penetração (Ciclos com Carga ).
4.2.1. Descrição:
a) Foi realizada a distribuição geométrica dos sensores na câmara interna, conforme posicionamento indicado no Protocolo de Qualificação Térmica anexo a este relatório.
b) Foram colocados indicadores biológicos e integradores químicos distribuídos entre as cargas, na posição: Porta, Meio e Fundo.
c) Foram realizados 03 ciclos com o mesmo tipo de cada carga, conforme descrita no Protocolo de Qualificação Térmica.
d) Foram registrados a cada 30 segundos os parâmetros de pressão e temperatura e F0 no interior da câmara. Repetiu o procedimento 03 vezes para garantir a repetibilidade do processo.

Importante:
Se necessário a utilização de Máquinas e Equipamentos de Elevação é obrigatório, imediatamente antes da movimentação, a realização de:
01 – Elaboração da Análise Preliminar e Risco -APR
02 – Permissão de Trabalho (PT)
03 – Checar EPIs e EPCs
04 – Verificar o Manual de Instrução do Equipamento;
04 – Verificar o Laudo de Inspeção Técnica do Equipamento e dos Pontos de Ancoragem com ART
05 –  Manter Equipe de Resgate equipada;
06 – Reunião de segurança sobre a operação com os envolvidos, contemplando as atividades que serão desenvolvidas, o  processo de trabalho, os riscos e as medidas de proteção, conforme análise de risco, consignado num documento a ser arquivado contendo o nome legível e assinatura dos participantes;
a) Inspeção visual;
b) Checagem do funcionamento do rádio;
c) Confirmação de que os sinais são conhecidos de todos os envolvidos na operação.
07- A reunião de segurança deve instruir toda a equipe de trabalho, dentre outros envolvidos na operação, no mínimo, sobre os seguintes perigos:
a) Impacto com estruturas externas;
b) Movimento inesperado;
c) Queda de altura;
i) Outros específicos associados com o içamento.
08 – A equipe de trabalho é formada pelo(s) ocupante(s) do cesto, operador do equipamento, sinaleiro designado e supervisor da operação.
09 – A equipe de Resgate equipada deve permanecer a tempo de resposta dentro dos padrões  de  zero a 10 minutos.

Laudo de Autoclave: Consulte-nos.

Laudo de Autoclave, O Que É O Laudo de Autoclave?,relatório técnico de autoclave, inspeção de autoclave, O que é Autoclave? Pra Que Serve O Laudo de Autoclave?, Aonde Fazer O Laudo de Autoclave?, Como Fazer O Laudo de Autoclave?, Porque Fazer O Laudo de Autoclave?, Quando Fazer O Laudo de Autoclave, Quanto Custa O Laudo de Autoclave, treinamento Laudo de Autoclave, certificado de Laudo de Autoclave, apostila de Laudo de Autoclave, qual objetivo do Laudo de Autoclave, reciclagem de Laudo de Autoclave,

Atualize seu conhecimento!

Os Melhores Cursos e Treinamentos