Inspeção de Autoclave

Laudo de Autoclave

Nome Técnico: Elaboração do Laudo de Inspeção e Conformidade de Autoclave - NR 13

Referência: 11036

Laudo de Autoclave
O Laudo de Autoclave tem por objetivo inspecionar e garantir que o equipamento referido atinge as adequações necessárias e mantém os parâmetros de funcionamento e segurança durante a realização dos ciclos programados.

O que é Autoclave?
Autoclave é um aparelho bastante utilizado na esterilização de materiais em hospitais e laboratórios de pesquisas.
O processo de autoclavagem se dá por manter o material contaminado em contato direto com vapor de água em elevada temperatura durante um período de tempo suficiente para exterminar todos os microrganismos.
Autoclave de vácuo único: Remoção completado ar em um curto espaço de tempo.
Autoclave de vácuo fracionado: Enquanto ocorre a remoção do ar, simultaneamente ocorre a injeção fracionada do vapor.
Autoclave de alto vácuo: Remove o ar com o auxílio de uma bomba de vácuo e com o ambiente em vácuo, introduz vapor na câmara interna sob alta pressão.
Autoclave de gravitacional: O ar é forçadamente retirado ao conforme ocorre a injeção vapor. O ar contido no interior da câmara é mais frio que o vapor e, portanto mais denso. Assim, é possível eliminá-lo através de uma válvula localizada na superfície inferior. Como há a permanência de ar residual, ela não é muito recomendada para esterilização de materiais densos ou porosos.

Laudo de Autoclave

Total do equipamento;
Exame de Prontuário;
Inspeção visual externa;
Válvula Principal;
Integridade do equipamento;
Local de instalação;
Pontos críticos;
Fissuras, trincas ou possíveis rupturas;
Riscos;
Sinalizações da área de trabalho;
Avaliação do profissional habilitado;
Avaliação dos procedimentos operacionais;
Ensaio de acumulação;
Ensaio dos dispositivos de alimentação de água;
Ensaio de ultrassom;
Outros ensaios;
Teste hidrostático (se necessário);
Inspeção interna conforme a necessidade de cada equipamento;
Condição deste após inúmeras variações cíclicas;
Vida remanescente;
Volume interno útil;
Avaliação qualitativa;
Avaliação quantitativa;
Registro fotográfico;
Conclusão do PLH;
Proposta de melhorias corretivas;
Emissão da ART (Anotação de Responsabilidade Técnica).

Referências Normativas aos dispositivos aplicáveis e suas atualizações:
NR – 32 – Segurança e Saúde no Trabalho em Serviços de Saúde;
NR – 12 – Segurança no Trabalho em Máquinas e Equipamentos;
NR – 13 – Caldeiras, Vasos de Pressão e Tubulação;
ABNT NBR ISO 17665 Esterilização de produtos para saúde — Vapor;
ABNT NBR 11816 Esterilização – Esterilizadores a vapor com vácuo, para produtos e saúde;
ABNT NBR 13438 Blocos de concreto celular autoclavado — Requisitos;
ABNT NBR 13440 Blocos de concreto celular autoclavado — Métodos de ensaio;
ABNT NBR 13851 Instrumentais cirúrgico e odontológico – Resistência à esterilização em autoclave, à corrosão e à exposição térmica – Requisitos gerais;
ABNT NBR 14956 Blocos de concreto celular autoclavado — Execução de alvenaria sem função estrutural;
ABNT NBR 16656 Espumas flexíveis de poliuretano – Ensaio de envelhecimento em autoclave;
ABNT NBR ISO 1
3402 Instrumentais cirúrgico e odontológico – Determinação da resistência à esterilização em autoclave, à corrosão e à exposição térmica;

Laudo de Autoclave

Cabe a Contratante quando for o caso:
Fornecer os meios, Projetos arquitetônicos em AutoCad ou PDF;
Lista de todos os equipamentos elétricos e eletrônicos contidos na áreas com marca, potência modelo, tipo e temperatura;
Se tiver inflamáveis e/ou combustíveis armazenados com mais 400 litros no total torna-se obrigatório fazer o Prontuário da NR-20.

Laudo de Autoclave

Validade das Inspeções: ANUAL exceto se ocorrer quaisquer das seguintes situações:
a) mudança nos procedimentos, finalidades, condições ou operações de trabalho;
b) evento que indique a necessidade de nova Inspeção;
d) mudança de empresa;
e) troca de máquina ou equipamento.
Será emitido Laudo Técnico por Profissionais Legalmente Habilitados Perito e Engenheiro de Segurança do Trabalho com ART;

Os Equipamentos utilizados possuem Atestado de Aferição vigente e demais equipamentos são analógicos.

Causas do Acidente Trabalho:
Falta de cuidados do empregado;
Falta de alerta do empregador;
Mesmo efetuando todos os Treinamentos e Laudos obrigatórios de Segurança e Saúde do Trabalho em caso de acidente de trabalho o empregador estará sujeito a Processos tipo:
1- Inquérito Policial – Polícia Civil;
2- Perícia através Instituto Criminalista;
3- Procedimento de Apuração junto Delegacia Regional do Trabalho;
4- Inquérito Civil Público perante o Ministério Público do trabalho para verificação se os demais trabalhadores não estão correndo perigo;
5- O INSS questionará a causa do acidente que poderia ser evitado e se negar a efetuar o pagamento do benefício ao empregado;
6- Familiares poderão ingressar com Processo na Justiça do Trabalho pleiteando danos Morais, Materiais, Luxação, etc.;
7- Tsunami Processuais obrigando o Empregador a gerar Estratégia de Defesas mesmo estando certo;
8- Apesar da Lei da Delegação Trabalhista não prever que se aplica a culpa em cooper vigilando mas apenas a responsabilidade de entregar o equipamento de treinamento (responsável em vigiar e na tem que realmente vigiar;
9- Não prever que se aplica a culpa em cooper vigilando ao Empregador mas apenas a responsabilidade de entregar o equipamento de treinar vale frisar que o Empregador também fica responsável em vigiar);
10- Quando ocorre um acidente além de destruir todo o “bom humor” das relações entre os empregados ou também o gravíssimo problema de se defender de uma série de procedimento ao mesmo tempo, então vale a pena investir nesta prevenção.
Salientamos que o empregado não pode exercer atividades expostos a riscos que possam comprometer sua segurança e saúde.
Sendo assim podem responder nas esferas criminal e civil, aqueles expõem os trabalhadores a tais riscos.

Laudo de Autoclave

Rescue Cursos

Laudos, Perícias Programas, ART's e muito mais!

Reproduzir vídeo

Saiba mais: Laudo de Autoclave:

PQT-01 – Procedimento de Qualificação Térmica em Equipamentos
Termos e Definições
Validação: Procedimento documentado para a obtenção, o registro e a interpretação dos resultados requeridos para estabelecer que um processo estará sempre em conformidade com a especificação predeterminada.
Esterilização: Processo validado usado para deixar o produto livre de micro-organismos viáveis.
Qualificação de Instalação (QI ): Processo de obtenção e documentação de evidência de que o equipamento foi fornecido e instalado de acordo com sua especificação.
Qualificação Operacional (OP): Processo de obtenção e documentação de evidência de que o equipamento instalado opera dentro dos limites predeterminados quando é usado de acordo com seus procedimentos operacionais.
Qualificação de Desempenho (QD): Processo de obtenção e documentação de evidência de que o equipamento, assim que instalado e operado de acordo com procedimentos operacionais, tem desempenho consistente de acordo com os critérios predeterminados e, portanto, produz resultado que atende à sua especificação.
Requalificação: Repetição de parte da validação para o propósito de confirmação da aceitabilidade continuada de um processo especificado.
Temperatura de Esterilização: Temperatura mínima da faixa de temperatura de esterilização.
Faixa de Temperatura de Esterilização: Variação de temperaturas, expressa como a temperatura de esterilização e a temperatura máxima permissível que pode prevalecer ao longo da carga de esterilização durante o tempo de retenção.
Câmara do Esterilizador: Parte do esterilizador que recebe a carga para esterilização.
Ponto de Medição de Referência: Ponto onde o sensor de temperatura para o controle do ciclo operacional está localizado.
Parâmetro de Processo: Valor especificado para uma variável do processo.
Valor de F0: Letalidade microbiológica de um processo de esterilização expressa em termos do tempo equivalente, em minutos, em uma temperatura de 121,1 º C centígrados com referência a micro-organismos com um valor z de 10 º C centígrados.
Tempo de Exposição: Período no qual os parâmetros do processo são mantidos dentro de suas tolerâncias especificadas.
Calibração: Conjunto de operações que estabelece, sob condições especificadas, a relação ente os valores de uma quantidade indicada por um instrumento de medição ou sistema de medição, ou valores representados por uma medição de material ou um material de referência, e os valores correspondentes realizados por padrões.
Etapas do Procedimento de Qualificação do Equipamento.
4.1. Estudo de Distribuição (Ciclos em Vazio).
4.1.1. Descrição:
a) Realizado a distribuição geométrica dos sensores na câmara interna conforme demonstrado no protocolo de qualificação Térmica anexo a este relatório.
b) Colocou-se um sensor junto ao sensor de controle de temperatura do equipamento.
c) Registrou-se a distribuição dos sensores conforme demonstrado em planilhas anexas a este relatório.
d) Foram realizados os ciclos conforme estabelecido em procedimentos do cliente e demonstrado no Protocolo de Qualificação Térmica.
e) Realizou a calibração dos Instrumentos de controles da Autoclave (malha de temperatura, malha de pressão e tempo).
4.2. Estudo de Penetração (Ciclos com Carga ).
4.2.1. Descrição:
a) Foi realizada a distribuição geométrica dos sensores na câmara interna, conforme posicionamento indicado no Protocolo de Qualificação Térmica anexo a este relatório.
b) Foram colocados indicadores biológicos e integradores químicos distribuídos entre as cargas, na posição: Porta, Meio e Fundo.
c) Foram realizados 03 ciclos com o mesmo tipo de cada carga, conforme descrita no Protocolo de Qualificação Térmica.
d) Foram registrados a cada 30 segundos os parâmetros de pressão e temperatura e F0 no interior da câmara. Repetiu o procedimento 03 vezes para garantir a repetibilidade do processo.

Importante:
Se necessário a utilização de Máquinas e Equipamentos de Elevação é obrigatório, imediatamente antes da movimentação, a realização de:
01 – Elaboração da Análise Preliminar e Risco -APR
02 – Permissão de Trabalho (PT)
03 – Checar EPIs e EPCs
04 – Verificar o Manual de Instrução do Equipamento;
04 – Verificar o Laudo de Inspeção Técnica do Equipamento e dos Pontos de Ancoragem com ART
05 –  Manter Equipe de Resgate equipada;
06 – Reunião de segurança sobre a operação com os envolvidos, contemplando as atividades que serão desenvolvidas, o  processo de trabalho, os riscos e as medidas de proteção, conforme análise de risco, consignado num documento a ser arquivado contendo o nome legível e assinatura dos participantes;
a) Inspeção visual;
b) Checagem do funcionamento do rádio;
c) Confirmação de que os sinais são conhecidos de todos os envolvidos na operação.
07- A reunião de segurança deve instruir toda a equipe de trabalho, dentre outros envolvidos na operação, no mínimo, sobre os seguintes perigos:
a) Impacto com estruturas externas;
b) Movimento inesperado;
c) Queda de altura;
i) Outros específicos associados com o içamento.
08 – A equipe de trabalho é formada pelo(s) ocupante(s) do cesto, operador do equipamento, sinaleiro designado e supervisor da operação.
09 – A equipe de Resgate equipada deve permanecer a tempo de resposta dentro dos padrões  de  zero a 10 minutos.

Laudo de Autoclave: Consulte-nos.

Laudo de Autoclave

Atualize seu conhecimento!

Os Melhores Cursos e Treinamentos