Busca Rápida

Curso NR 23 – Proteção Contra Incêndios  IT 17, NBR 14276/2006

Estabelece os procedimentos que todas as empresas devam possuir, no tocante à proteção contra incêndio, saídas de emergência para os trabalhadores, equipamentos suficientes para combater o fogo e pessoal treinado no uso correto do sistema de combate a incêndios.

A NBR 14276-2006 preconiza sobre Brigada de Incêndios, saiba mais sobre a verdadeira carga horária mínima de treinamento para capacitar uma brigada contra incêndio, estando em conformidade com as seguradoras e órgãos competentes.

Clique no vídeo e assista Vídeo de Treinamento de Proteção contra Incêndios.

Curso Brigada de Incêndios
Curso Brigada de Incêndios

Curso Brigada de Incêndios e Primeiros Socorros  NR 23 – IT 

Treinamento ministrado in Company, objetivo Expor os Brigadistas, a situações reais controladas de sinistros, e  uso do sistema de combate a incêndios  da própria empresa. Os brigadistas  serão submetidos a testes  individuais e em grupos.

 

 

Brigada de Incêndios Nível Básico NBR 14276:2006
Brigada de Incêndios Nível Básico NBR 14276:2006

Brigada de Incêndios Nível Básico NBR 14276:2006

Proporcionar aos participantes conhecimentos para atuar na prevenção e no combate do principio de incêndio, abandono de área e primeiros socorros

 

 

 

Curso Brigada de Incêndio Nível Intermediário NBR 14276
Curso Brigada de Incêndio Intermediário NBR 14276:2006

Brigada de Incêndio Nível Intermediário NBR 14276:2006

Conhecer os objetivos gerais do curso e comportamento do   brigadista e aspectos legais relacionados à responsabilidade do Brigadista. Conhecer a combustão, seus elementos, funções, temperaturas do fogo (por exemplo: ponto de fulgor, ignição e combustão) e a reação em cadeia.

 

 

Curso Brigada de Incêndio Nível Avançado
Curso Brigada de Incêndio Avançado NBR 14276:2006

Brigada de Incêndio Nível Avançado NBR 14276:2006

A Norma  NBR 14276:2006 estabelece as condições mínimas para a elaboração de um programa de brigada de incêndio, visando proteger a vida e o patrimônio, bem como reduzir as conseqüências sociais do sinistro e dos danos ao meio ambiente. 1.2 Esta Norma é aplicável em edificações industriais, comerciais e de serviço, bem como as destinadas à habitação (residenciais ou mistas).

 

 

Brigada de Incêndios NR 23
Brigada de Incêndios NR 23

Campo para Treinamento de Brigada de Incêndio

Toda instrução desenvolvida durante o Treinamento, segue padrões de disciplina e segurança, de acordo com os procedimentos legais.

 

 

 

Plano de Abandono de Edificações
Plano de Abandono de Edificações

P.E.C.I. (Plano de Emergência Contra Incêndio) NBR 15.219:2005

Esta norma estabelece os requisitos mínimos para Elaboração, Implantação, Manutenção e Revisão de um plano de Ação Contra Emergências.

 

 

 

Plano de Abandono de Área
Plano de Abandono de Área

Plano de Abandono de Edificações NBR 14.276 / 14.277 / NBR 15.219

Capacitação da Brigada de Incêndio, Segurança do Trabalho para prática do Abandono da Edificação em Caso de Incêndio ou outras Emergências.

 

 

Curso NFPA 25
Curso NFPA 25

NFPA 25 Sistemas de proteção contra incêndio

Capacitar profissionais do setor de Segurança Contra Incêndios, e Segurança do Trabalho, oferecendo conhecimentos técnicos específicos que lhe permitam agir com segurança e proficiência  fundamentado nas Normativas  contra incêndio incluindo a NFPA 25

 

 

Treinamento de Bombeiro Civil
Curso de Bombeiro Civil

Curso de Bombeiro Civil

Considera-se Bombeiro Civil aquele que, habilitado nos termos da Lei 11.901 de 12/01/09 que regulamenta a Profissão Bombeiro Civil e exerça, em caráter habitual, função remunerada e exclusiva de prevenção e combate a incêndio, como empregado contratado diretamente por empresas privadas ou públicas, sociedades de economia mista, ou empresas especializadas em prestação de serviços de prevenção e combate a incêndio.

Curso NR 34 – Condições Meio Ambiente  Trabalho na Indústria da Construção e Reparação Naval

A Norma Regulamentadora – NR 34  estabelece os requisitos mínimos e as medidas de proteção à segurança, à saúde e ao meio ambiente de trabalho nas atividades da indústria de construção e reparação naval.
NR 34.1.2 Consideram-se atividades da indústria da construção e reparação naval todas aquelas desenvolvidas no âmbito das instalações empregadas para este fim ou nas próprias embarcações e estruturas, tais como navios, barcos, lanchas, plataformas fixas ou flutuantes, dentre outras.

 

Curso Admissional NR 34
Treinamento Admissional da NR 34

Treinamento Admissional NR 34

O objetivo do Treinamento Admissional NR 34 é conscientizar os novos colaboradores sobre os riscos relativos as atividades, preparando-os para executar todos os serviços nos trabalhos da Indústria da Construção e Reparação Naval visando sempre em primeiro lugar a Saúde e Segurança de todos os trabalhadores envolvidos.

 

Treinamento NR 34 – Trabalho na Indústria Construção e Reparação Naval
Curso NR 34 – Trabalho na Indústria Construção e Reparação Naval

Curso NR 34 – Trabalho na Indústria Construção e Reparação Naval

A Norma Regulamentadora – NR 34  estabelece os requisitos mínimos e as medidas de proteção à segurança, à saúde e ao meio ambiente de trabalho nas atividades da indústria de construção e reparação naval.

 

 

Treinamento básico para observador de Trabalhos a Quente NR 34
Curso básico para observador de Trabalhos a Quente NR 34

Curso básico para observador de Trabalhos a Quente NR 34

NR 34.5.1 Para fins  da NR 34 considera-se trabalho a quente as atividades de soldagem, goivagem, esmerilhamento, corte ou outras que possam gerar fontes de ignição tais como aquecimento, centelha ou chama. As medidas de proteção contemplam as de ordem geral e as específicas, aplicáveis, respectivamente, a todas as atividades inerentes ao trabalho a quente e aos trabalhos em áreas não previamente destinadas a esse fim.

 

Treinamento Utilização de Gases NR 34
Curso Utilização de Gases NR 34

Curso Utilização de Gases NR 34

O Objetivo do Curso Utilização de Gases NR 34 é conscientizar os trabalhadores dos riscos existentes no manuseio de gases, preparando os para sempre se antecipar a possíveis falhas, evitando assim incidentes e acidentes, visando conservar o Patrimônio da empresa e principalmente a Saúde e Segurança dos colaboradores que transitam pelos ambientes com gases.

 

Curso Interpretação e Aplicação da NR 34
Curso Interpretação e Aplicação da NR 34

Curso Interpretação e Aplicação da NR 34

O objetivo do Curso Interpretação e Aplicação da NR 34 consiste em definir referências técnicas, princípios fundamentais e medidas de proteção para garantir a saúde e a integridade física dos trabalhadores conforme a NR 34 estabelece os requisitos mínimos e as medidas de proteção à segurança, à saúde e ao meio ambiente de trabalho nas atividades da indústria de construção, reparação e desmonte naval. E em todas as atividades econômicas, sem prejuízo da observância do disposto nas demais Normas Regulamentadoras – NR aprovadas pela Portaria n.º 3.214/78, de 8 de junho de 1978, nas normas técnicas oficiais e, na ausência ou omissão destas, nas normas internacionais aplicáveis. 

Curso Trabalho na Indústria de Construção e Reparação Naval NR 34

NR 34.3 Capacitação e Treinamento
34.3.1 É considerado trabalhador qualificado aquele que comprovar conclusão de curso específico para sua atividade em instituição reconhecida pelo sistema oficial de ensino.
34.3.2 É considerado profissional legalmente habilitado o trabalhador previamente qualificado e com registro no competente conselho de classe.
34.3.3 É considerado trabalhador capacitado aquele que receba capacitação sob orientação e responsabilidade de profissional legalmente habilitado.

Curso NR 34 Trabalho na Indústria de Construção e Reparação Naval
Curso NR 34 Trabalho na Indústria de Construção e Reparação Naval

Conteúdo Programático: Curso NR 34 Trabalho na Indústria de Construção e Reparação Naval
Interpretação e Aplicação da NR 34
Objetivo e Campo de Aplicação;
Responsabilidades;
Capacitação e Treinamento;
Documentação;
Trabalho a Quente;
Trabalho em Altura;
Trabalho com Exposição a Radiações Ionizantes;
Trabalhos de Jateamento e Hidrojateamento;
Atividades de Pintura;
Movimentação de Cargas;
Montagem e Desmontagem de Andaimes;
Equipamentos Portáteis;
Instalações Elétricas Provisórias;
Testes de Estanqueidade;
Disposições Finais;

Carga Horária: Curso NR 34 Trabalho na Indústria de Construção e Reparação Naval
Capacitação  Carga horária  mínima =  16   horas/aula
Atualização (Reciclagem)   – Carga horária  mínima = 08 horas/aula

CERTIFICAÇÃO: Será expedido o Certificado para cada participante que atingir o aproveitamento mínimo de 70% (teórico e prático) conforme preconiza as Normas Regulamentadoras.

Atualização (Reciclagem): É recomendável anualmente ou sempre que  ocorrer evento que indique a necessidade de atualização.
NR 34.3.4 O empregador deve desenvolver e implantar programa de capacitação, compreendendo treinamento admissional, periódico e sempre que ocorrer qualquer das seguintes situações:
a) mudança nos procedimentos, condições ou operações de trabalho;
b) evento que indique a necessidade de novo treinamento;
c) acidente grave ou fatal.
Curso NR 34 Trabalho na Indústria de Construção e Reparação Naval: Consulte-nos.

NR 29 – Segurança e Saúde no Trabalho Portuário

As disposições contidas na NR  29 aplicam-se aos trabalhadores portuários em operações tanto a bordo como em terra, assim como aos demais trabalhadores que exerçam atividades nos portos organizados e instalações portuárias de uso privativo e retro portuárias, situados dentro ou fora da área do porto organizado.

Treinamento NR 29 Segurança e Saúde no Trabalho Portuário
Curso NR 29 Segurança e Saúde no Trabalho Portuário

Curso NR 29 – Segurança e Saúde no Trabalho Portuário

O Objetivo do Curso é regular a proteção obrigatória contra acidentes e doenças profissionais, facilitar os primeiros socorros a acidentados e alcançar as melhores condições possíveis de segurança e saúde aos trabalhadores portuários.

 

 

Treinamento NR 29 – CPATP – Comissão de Prevenção de Acidentes no Trabalho Portuário
Curso NR 29 – CPATP – Comissão de Prevenção de Acidentes no Trabalho Portuário

Curso NR 29  CPATP – Comissão de Prevenção de Acidentes no Trabalho Portuário

O objetivo do curso visa orientar trabalhadores portuários sobre os riscos envolvidos em todas as atividades portuárias, de modo a prevenir acidentes e educar sobre a importância e a prática de Segurança do Trabalho.

 

 

Curso Queda Homem ao Mar
Curso Resgate Homem ao Mar

Curso Resgate Homem ao Mar

O Objetivo do curso visa  compreender o salvamento aquático em  operações realizadas em mar aberto ou beira mar, visando à prevenção da integridade física das vítimas e pessoas envolvidas na  ocorrência de acordo com o cenário da atividade dos envolvidos.

Curso NR 29 Segurança e Saúde no Trabalho Portuário

O Objetivo do Curso é regular a proteção obrigatória contra acidentes e doenças profissionais, facilitar os primeiros socorros a acidentados e alcançar as melhores condições possíveis de segurança e saúde aos trabalhadores portuários.
Disposições Iniciais;
Definições;
Terminal Retro portuário;
Zona Primária;
Tomador de Serviço;

Curso NR 29 Segurança e Saúde nos Trabalho Portuário
Curso NR 29 Segurança e Saúde no Trabalho Portuário

Pessoa Responsável;
Competências;
Curso NR 29 Segurança e Saúde no Trabalho Portuário:
Instruções Preventivas de Riscos nas Operações Portuárias;
PCE Plano de Controle de Emergência;
PAM Plano de Ajuda Mútua;
Organização da Área de Segurança e Saúde no Trabalho Portuário;
SESSTP Serviço Especializado em Segurança e Saúde do Trabalhador Portuário;
CPATP Comissão de Prevenção de Acidentes no Trabalho Portuário;
Segurança, higiene e saúde no Trabalho Portuário;
Porões;
Trabalho com máquinas, equipamentos, aparelhos de içar e acessórios de estivagem;
Lingamento e deslingamento de cargas;
Operações com contêineres;
Operações com granéis secos;
Segurança nos trabalhos de limpeza e manutenção nos portos e embarcações;
Recondicionamento de embalagens;
Segurança nos serviços do vigia de portaló;
Curso NR 29 Segurança e Saúde no Trabalho Portuário:
Sinalização de segurança dos locais de trabalho portuários;
Iluminação dos locais de trabalho;
Transporte de trabalhadores por via aquática;
Locais frigorificados;
Condições Sanitárias de conforto nos locais de trabalho;
Primeiros socorros e outras providencias;
Operações com cargas perigosas;

Carga Horária:  Curso NR 29 Segurança e Saúde no Trabalho Portuário
Capacitação Carga horária mínima =  16 horas/aula
Atualização (Reciclagem) Carga horária mínima = 08 horas/aula

CERTIFICAÇÃO: Será expedido o Certificado para cada participante que atingir o aproveitamento mínimo de 70% (teórico e prático) conforme preconiza as Normas Regulamentadoras.

Atualização (Reciclagem): É recomendável anualmente ou se ocorrer evento que indique a necessidade de atualização.

Curso NR 29 Segurança e Saúde no Trabalho Portuário: Consulte-nos.

Curso de Segurança na Operação de Máquinas Pesadas

Conceitos gerais de equipamentos móveis
Tipos de equipamentos móveis
Trator,  Escavadeira, -Pá carregadeira. – Caminhões fora de estrada,  Moto niveladora,
Motoescreiper, – Retroescavadeira, – Caminhão brook/caçamba
Conceitos e práticas sobre equipamentos de segurança
Tipos de equipamentos de segurança – E.P.I. – E.P.C.
Funcionamento de equipamentos de segurança
Inspeção dos equipamentos e itens de segurança
Checklist de pré-operação
Regras de condução, circulação e sinalização
Reconhecimento e controle aos riscos associados
Tipos de risco:
– Velocidade, Condições da pista, Condições do ambiente, Condições do veículo,
Medidas de controle, Tipos de Veículos utilizados, Responsabilidades para a liberação
Responsáveis pela liberação, – Procedimentos de liberação, – Permissão para realização da atividade. Metodologia. Aulas teóricas, Exercícios práticos.
Referências Normativas: Normas Regulamentadoras NR 11, NR 12, NR 18, NR 06.

Clique no Vídeo para  assistir Treinamentos sobre Máquinas Pesadas.

Melhoria continua:
Ao final do curso, com o objetivo de buscar melhorias, e a pedido da contratada, a Contratante entregará em até 10 dias úteis uma avaliação do treinamento com sugestões técnicas do instrutor, dividida em duas partes distintas, a saber:
Parte I – Indicadores de aspectos individuais de cada participante do evento:
-Assiduidade e Pontualidade.
-Participação e Desempenho.
Parte II – Sugestões do instrutor e medidas complementares para a continuidade do desenvolvimento profissional dos participantes e aprimoramento da sua área:
-Treinamentos complementares;
-Práticas a serem adotadas no trabalho;
-Recomendações ao superior imediato do treinando.

Carga Horária: Curso de Segurança na Operação de Máquinas Pesadas
Capacitação participantes sem experiência  – Carga horária  mínima = 40 horas/aula
Capacitação participantes com experiência – Carga horária  mínima = 16 horas/aula
Atualização(Reciclagem)   – Carga horária  mínima = 08 horas/aula

Certificado: Será expedido o Certificado para cada participante que atingir o  aproveitamento mínimo de 70% (teórico e prático) conforme preconiza as Normas Regulamentadoras.

Atualização (Reciclagem): É recomendável anualmente ou se ocorrer evento que indique a necessidade de atualização.

Saiba mais Curso de Segurança na Operação de Máquinas Pesadas:
POR QUE A CAPACITAÇÃO DE SEGURANÇA NA OPERAÇÃO DE MÁQUINAS E  EQUIPAMENTOS  DEVE POSSUIR CARGA HORÁRIA  MÍNIMA 16 HORAS ?
E QUAIS SÃO AS EXIGÊNCIAS?
Normas Regulamentadoras:
NR 11 TRANSPORTE, MOVIMENTAÇÃO, ARMAZENAGEM E MANUSEIO DE MATERIAIS

11.1.3 – Os equipamentos utilizados na movimentação de materiais, tais como ascensores, elevadores de carga, guindastes, monta carga, pontes rolantes, talhas, empilhadeiras, guinchos, esteiras – rolantes, transportes de diferentes tipos serão calculados e construídos de maneira que ofereçam as necessárias garantias de resistência e segurança e conservados em perfeitas condições de trabalho;
11.1.3.1 – Especial atenção será dada aos cabos de aço, cordas, correntes, roldanas e ganchos que deverão ser inspecionados, permanentemente, substituindo-se as suas partes defeituosas;
11.1.3.2 – Em todo o equipamento será indicada, em lugar visível, a carga máxima de trabalho permitida.
11.1.5 Nos equipamentos de transporte, com força motriz própria, o operador deverá receber treinamento específico, dado pela empresa, que o habilitará nessa função;
11.1.6 Os operadores de equipamentos de transporte motorizado deverão ser habilitados e só poderão dirigir se durante o horário de trabalho e portarem um cartão de identificação, com o nome e fotografia, em lugar visível.
11.1.6.1 O cartão terá a validade de 01 (um) ano, salvo imprevisto, e, para a revalidação, o empregado deverá passar por exame de saúde completo, por conta do empregador;
11.1.7 – Os equipamentos de transporte motorizados deverão possuir sinal de advertência sonora (Buzina) e em marcha ré sinal sonoro automático.
NR 12 SEGURANÇA NO TRABALHO EM MÁQUINAS E EQUIPAMENTOS
12.135. 
A operação, manutenção, inspeção e demais intervenções em maquinas e equipamentos devem ser realizadas por trabalhadores habilitados, qualificados, capacitados ou autorizados para este fim.

12.136. Os trabalhadores envolvidos na operação, manutenção, inspeção e demais intervenções em maquinas e equipamentos devem receber capacitação providenciada pelo empregador e compatível com suas funções, que aborde os riscos a que estão expostos e as medidas de proteção existentes e necessárias, nos termos desta Norma, para a prevenção de acidentes e doenças.
12.137. Os operadores de maquinas e equipamentos devem ser maiores de dezoito anos, salvo na condição de aprendiz, nos termos da legislação vigente.
12.138. A capacitação deve:
Ocorrer antes que o trabalhador assuma a sua função;
Ser realizada pelo empregador, sem ônus para o trabalhador;
Ter carga horária mínima que garanta aos trabalhadores executarem suas atividades com segurança, sendo distribuída em no máximo oito horas diárias e realizada durante o horário normal de trabalho;
Ter conteúdo programático conforme o estabelecido no anexo II desta norma; e ser ministrado por trabalhadores ou profissionais qualificados para este fim, com supervisão de profissional legalmente habilitado que se responsabilizara pela adequação do conteúdo, forma, carga horária, qualificação dos instrutores e avaliação dos capacitados.
NR-12 – SEGURANÇA NO TRABALHO EM MÁQUINAS E EQUIPAMENTOS
ANEXO II

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO DA CAPACITAÇÃO.
A capacitação para operação segura de máquinas deve abranger as etapas teórica e prática, a fim de permitir habilitação adequada do operador para trabalho seguro, contendo no mínimo:
a) descrição e identificação dos riscos associados com cada máquina e equipamento e as proteções específicas contra cada um deles;
b) funcionamento das proteções; como e por que devem ser usadas;
c) como e em que circunstâncias uma proteção pode ser removida, e por quem, sendo na maioria dos casos, somente o pessoal de inspeção ou manutenção;
d) o que fazer, por exemplo, contatar o supervisor, se uma proteção foi danificada ou se perdeu sua função, deixando de garantir uma segurança adequada;
e) os princípios de segurança na utilização da máquina ou equipamento;
f) segurança para riscos mecânicos, elétricos e outros relevantes;
g) método de trabalho seguro;
h) permissão de trabalho; e
i) sistema de bloqueio de funcionamento da máquina e equipamento durante operações de inspeção, limpeza, lubrificação e manutenção. Lock Out Tag Out (LOTO): Comando de energia perigosa.

1.1. A capacitação de operadores de máquinas automotrizes ou autopropelidas, deve ser constituída das etapas teórica e prática e possuir o conteúdo programático mínimo descrito nas alíneas do item 1 deste anexo e ainda:
a) noções sobre legislação de trânsito e de legislação de segurança e saúde no trabalho;
b) noções sobre acidentes e doenças decorrentes da exposição aos riscos existentes na máquina, equipamentos e implementos;
c) medidas de controle dos riscos: EPC e EPI;
d) operação com segurança da máquina ou equipamento;
e) inspeção, regulagem e manutenção com segurança;
f) sinalização de segurança;
g) procedimentos em situação de emergência;
h) noções sobre prestação de primeiros socorros.
1.1.1. A etapa prática deve ser supervisionada e documentada, podendo ser realizada na própria máquina que será operada.
NR 18 CONDIÇÕES E MEIO AMBIENTE DE TRABALHO NA INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO (Vide NR 04 Quadro 1)
18.14.2
 Todos os equipamentos de movimentação e transporte de materiais e pessoas só devem ser operados por trabalhador qualificado, o qual terá sua função anotada em carteira de trabalho.

18.14.2.1 Os operadores devem ter ensino fundamental completo e devem receber qualificação e treinamento específico no equipamento, com carga horária mínima de dezesseis horas e atualização anual com carga horária mínima de quatro horas.
18.14.2.1.1 Aos operadores que possuírem experiência comprovada em CTPS, anterior a maio de 2011, é dispensada a exigência de ensino fundamental completo. (Inserido pela Portaria SIT n.º 296, de 16 de dezembro de 2011).
C.T.B. – CÓDIGO DE TRANSITO BRASILEIRO – LEI Nº 9.503 DE 23 DE SETEMBRO DE 1997

Art. 144. O trator de roda, o trator de esteira, o trator misto ou o equipamento automotor destinado à movimentação de cargas ou execução de trabalho agrícola, de terraplenagem, de construção ou de pavimentação só podem ser conduzidos na via pública por condutor habilitado nas categorias C, D ou E.
Parágrafo único. O trator de roda e os equipamentos automotores destinados a executar trabalhos agrícolas poderão ser conduzidos em via pública também por condutor habilitado na categoria B. (Redação dada pela Lei nº 13.097, de 2015).

Conteúdo Programático Curso Uso, Conservação e Higienização dos EPI’s  (Equipamento de Proteção Individual) e EPC’s (Equipamento de Proteção Coletiva) o curso visa estabelecer critérios para controle, manutenção, uso  e higienização dos Equipamentos cuja utilização é obrigatória por  trabalhadores visitantes e terceirizados.

Curso Uso, Higienização de EPIs e EPCs
Curso Uso, Higienização de EPIs e EPCs

Escopo:  Curso Uso, Conservação e Higienização dos EPI’s e EPC’s;
A importância de ler o manual de instrução do produto
Diferença em E.P.I.  e E.P.C.;
Controle de Distribuição de EPI’s;
Equipamentos de Uso Pessoal;
Controle de Entrega dos EPI’s e EPCs.;
Substituição e Devolução;
Limpeza de EPI’s de uso Pessoal;
Higienização de EPI’s;
Equipamento de uso Permanente (Pessoal);
Equipamentos Reserva;
Conceitos sobre Proteção respiratória e auditiva;
Responsabilidades:  Colaboradores, SESMT, visitantes e terceirizados;
Exercícios práticos sobre E.P.Is e E.P.Cs.
Percepção dos riscos e fatores que afetam as percepções das pessoas;
Impacto e fatores comportamentais na segurança;
Entendimentos sobre Ergonomia;
Análise de posto de trabalho (levantamento de peso, postura);
Riscos ergonômicos;
Normas Regulamentadoras: NR 06, NR 12, NR 17, NR 35.

Carga Horária: Curso Higienização Uso e Guarda de E.P.I.
Capacitação  Carga horária  mínima =  08   horas/aula
Atualização (Reciclagem)   – Carga horária  mínima = 04 horas/aula

CERTIFICAÇÃO: Será expedido o Certificado para cada participante que atingir o aproveitamento mínimo de 70% (teórico e prático) conforme preconiza as Normas Regulamentadoras.

Atualização (Reciclagem): É recomendável  periodicidade Anual  ou se ocorrer evento que indique a necessidade de atualização.

Critérios para nossos Certificados da Capacitação do Curso Uso, Conservação e Higienização dos EPI’s e EPC’s:  Nossos certificados são numerados e emitidos de acordo com as Normas Regulamentadoras  e dispositivos aplicáveis:

  1. Emissão da A.R.T. (Anotação de Responsabilidade Técnica)
  2. Nome completo do funcionário e documento de identidade,
  3. Conteúdo programático,
  4. Carga horária,
  5. Cidade, local e data de realização do treinamento,
  6. Nome, identificação, assinatura e qualificação do(s) instrutor(es),
  7. Nome, identificação e assinatura do responsável técnico pela capacitação,
  8. Nome e qualificação do nosso Profissional Habilitado
  9. Especificação do tipo de trabalho e relação dos tipos de espaços confinados
  10. Espaço para assinatura do treinando,
  11. Informação no Certificado que os participantes receberam DVD contendo material didático (Apostila, Vídeos, Normas etc.) apresentado no treinamento.

 

Para contratar o Curso ou receber mais informações e-mail: contato@rescuecursos.com
Fone: (11) 3422-1130.

Conteudo Programático: Curso de NR 35 – Segurança nos trabalhos e resgates em Alturas em Rodovias

O curso oferecido contempla a seguinte ementa:
Equipamentos de proteção:
Apresentações práticas dos equipamentos de segurança como e para qual finalidade são produzidos
Forma de utilização e seus pontos fortes e fracos;
Cuidados com os equipamentos;
Discussão das situações encontradas no dia a dia e dificuldades;
Prática em Sistemas de ancoragens (pontos de fixação);
Nós de fixação ;ancoragem e becaps
Prática em Sistemas de segurança para subida;
Prática Sistema de segurança para descida, freios e nós de segurança para descida;
Prática Deslocamento horizontal, circulação e acesso a lugares longe da escada;
Prática em estruturas sobre todos os itens abordados anteriormente em diferentes situações.
Normas de segurança a serem abordadas:
NR 35; NR 01; NR 06; NR 07; NR 18;
Procedimentos de segurança no trabalho:
Avaliação estrutural do local de trabalho;
Avaliação de pontos de risco;
Sistema de segurança em plano inclinado (taludes, encostas, declives e aclives etc.
Treinamento Prático Assistido de Abordagem de dificuldades encontrada no dia a dia do trabalho.
Noções básicas de resgate em altura:
Fator de queda e força de impacto;
Danos fisiológicos causados por quedas;
Auto-resgate;
Ascensão e Resgate organizado;
Descida e içagem de vitima com e sem maca;
Rapel.
Içagem:
Sistemas de redução de carga com polias;
Sistemas de contra peso;
Proteção das vias
Fixação de chapeletas e parafusos
Perigos (abelhas, marimbondos etc.)

Rescue Cursos 2018 – Todos os direitos reservados.