Treinamento Manejo de Animais Peçonhentos NR 31

O Objetivo do Treinamento Manejo de Animais Peçonhentos NR 31 é passar para o profissional o conhecimento correto para estar apto a lidar com relação à animais peçonhentos. O Treinamento Manejo de Animais Peçonhentos NR 31 inclui aulas teóricas e práticas capacitando então o profissional para saber como agir em caso de acidentes, além do manejo desses animais.

Exemplos de Animais Peçonhentos: Cobras, aranhas, escorpiões, lacraias, taturanas, vespas, formigas, abelhas e marimbondos.

Manejo de animais peçonhentos
Treinamento Manejo de Animais Peçonhentos

Conteúdo Programático: Treinamento Manejo de Animai Peçonhentos NR 31.
Definição de animais peçonhentos;
Reconhecimento de animais peçonhentos;
Comportamento seguro diante de animais peçonhentos;
Evidências que indicam a possibilidade de se deparar com estes animais;
Técnicas seguras de manejo e captura;
Tipos de acidentes;
Prevenção de acidentes;
Riscos no ambiente de trabalho;
Como proceder em casos de emergência;
Prevenção e comportamento no caso de ataques sofridos;
Como avaliar a situação;
Primeiros socorros.
Referências Normativas:
NR 31,
NR 07
NR 06.
Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Departamento de Vigilância Epidemiológica.
Manual de controle de escorpiões / Ministério da Saúde, Secretaria de Vigilância em Saúde, Departamento de Vigilância Epidemiológica. – Brasília : Ministério da Saúde, 2009.
BRASIL. Instrução normativa no 141, de 19 de dezembro de 2006.
Lei no 5.197, de 3 de janeiro de 1967. Dispõe sobre a proteção à fauna e dá outras
providências. Diário Oficial da República Federativa do Brasil, Brasília, DF, 7 jan. 1967.
Ministério da Saúde. Fundação Nacional de Saúde. Manual de Diagnóstico e Tratamento de Acidentes por Animais Peçonhentos. Brasília, 1998. p. 131.
Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo. Manual de Diretrizes para Atividades de Controle de Escorpiões. São Paulo, 1994. p. 48.

 

Treinamento Manejo de Animais Peçonhentos NR 31:
Relação de equipamentos básicos para proteção individual e/ou coletivo no manejo de animais peçonhentos:
Calçado de proteção tipo bota de couro (cano longo):
Utilizado para proteção dos pés e pernas contra torção, escoriações, derrapagens, umidade e ataque de animais peçonhentos. Use sempre botas de cano alto.
Perneira de segurança:
Utilizada para proteção das pernas contra objetos perfurantes, cortantes e ataque de animais peçonhentos. Neste caso, pode ser botinas com peneiras
Avental ou jaleco de algodão, de mangas compridas e punho retrátil:
Luvas de proteção:
De preferência de raspa de couro e/ou mangas de proteção nas atividades que ofereçam riscos para os braços e mãos.
Máscaras:
Com filtro apropriado.
Protetor facial – Óculos de proteção.
 
Caixa para contenção de animais (acrílico).
 
Caixa de madeira:
Com pequenos furos e sem frestas que permitam a fuga do animal.
 
Pinção para captura:
No caso de manejo de serpentes pode ser usado um equipamento chamado forquilha ou gancho ou pau de couro.
 
Peneiras.

Carga Horária: Treinamento Manejo de Animais Peçonhentos NR 31.
Capacitação participantes sem experiencia –  Carga horária mínima = 16 horas/aula
Capacitação participantes com experiencia –  Carga horária mínima = 08 horas/aula
Atualização (Reciclagem) Carga horária mínima = 08 horas/aula

CERTIFICAÇÃO: Será expedido o Certificado para cada participante que atingir o aproveitamento mínimo de 70% (teórico e prático) conforme preconiza as Normas Regulamentadoras.

Atualização (Reciclagem): É recomendável anualmente ou se ocorrer evento que indique a necessidade de atualização.

Treinamento Manejo de Animais Peçonhentos: Consulte-nos.