Atestado de Vibrações Mecânicas e Choque

Laudo de Vibrações Mecânicas e Choque

Nome Técnico: Elaboração Laudo de Vibrações Mecânicas e Choque

Referência:

Laudo de Vibrações Mecânicas e Choque
O laudo de Vibrações Mecânicas e Choque tem, como principal objetivo, atestar que as vibrações causadas no ambiente de trabalho não ultrapassem o limite considerado saudável para o trabalhador, afim de evitar lesões causadas no trabalho.

O que são Vibrações Mecânicas?
As vibrações mecânicas podem ser definidas como uma série de abalos causados com frequência por uma máquina ou objeto, trazendo possíveis danos à saúde do trabalhador ou de pessoas que fiquem expostas a esta por um tempo considerável.

Escopo do Serviço

Laudo de Vibrações Mecânicas e Choque;
Evitar danos à saúde;
Proteger a integridade física do trabalhador;
Proteger a integridade física do coletivo;
Atestar que as vibrações não passem dos limites;
Garantir a segurança do trabalhador;
Evitar problemas jurídicos;
Manter o ambiente livre de ruídos nocivos;
Detectar excesso de ruídos;
Evitar picos de vibrações nocivas;
Evitar danos à pessoas;
Atestar o funcionamento correto da máquina.
Complementos:
Prevenção de acidentes;
Procedimentos e noções de primeiros socorros;
Exercícios práticos;
Percepção dos riscos e fatores que afetam as percepções das pessoas;
Impacto e fatores comportamentais na segurança;
Fator medo;
Consequências da Habituação do risco;
A importância do conhecimento da tarefa;
Entendimentos sobre Ergonomia;
Análise de posto de trabalho;
Riscos ergonômicos;
Avaliação Teórica e Prática;
Certificado de Participação;

Referências Normativas aos dispositivos aplicáveis e suas atualizações:
NR-15 – Atividades e Operações Insalubres;

ABNT ISO/TR 25398: – Máquinas rodoviárias – Diretrizes para avaliação da exposição à vibração transmitida ao corpo humano por máquinas que transportam o operador – Utilização de dados harmonizados medidos por institutos internacionais, organizações e fabricantes;
ABNT NBR 10082: – Ensaio não destrutivo — Análise de vibrações — Avaliação da vibração mecânica de máquinas com velocidades de operação de 600 rpm a 15 000 rpm;
ABNT NBR 14783: – Veículos rodoviários automotores – sistema da embreagem – Avaliação da trepidação;
ABNT NBR ISO 5008: – Tratores agrícolas de rodas e máquinas de campo – Medição da vibração transmitida ao corpo inteiro do operador;
ABNT NBR ISO 13753: Vibrações mecânicas e choque – Vibração no sistema mão-braço – Método para medição da transmissibilidade da vibração em materiais resilientes sob preensão pelo sistema mão-braço.

Laudo Vibrações Mecânicas e Choque

Validade do Laudo de Vibrações Mecânicas e Choque: É recomendável renovação anual ou se ocorrer evento que indique a necessidade de atualização do Laudo.

Rescue Cursos

Laudos, Perícias Programas, ART's e muito mais!

Reproduzir vídeo

Saiba Mais sobre: Laudo de Vibrações Mecânicas e Choque:
NR 15 – ATIVIDADES E OPERAÇÕES INSALUBRES

ATIVIDADES E OPERAÇÕES INSALUBRES
15.1 São consideradas atividades ou operações insalubres as que se desenvolvem:
15.1.1 Acima dos limites de tolerância previstos nos Anexos n.º 1, 2, 3, 5, 11 e 12;
15.1.2 (Revogado pela Portaria MTE n.º 3.751/1990);
15.1.3 Nas atividades mencionadas nos Anexos n.º 6, 13 e 14;
15.1.4 Comprovadas através de laudo de inspeção do local de trabalho, constantes dos Anexos n.º 7, 8, 9 e 10;
15.2 O exercício de trabalho em condições de insalubridade, de acordo com os subitens do item anterior, assegura ao trabalhador a percepção de adicional, incidente sobre o salário mínimo da região, equivalente a:
15.2.1 40% (quarenta por cento), para insalubridade de grau máximo;
15.2.2 20% (vinte por cento), para insalubridade de grau médio;
15.2.3 10% (dez por cento), para insalubridade de grau mínimo;
15.3 No caso de incidência de mais de um fator de insalubridade, será apenas considerado o de grau mais elevado, para efeito de acréscimo salarial, sendo vedada a percepção cumulativa;
15.4 A eliminação ou neutralização da insalubridade determinará a cessação do pagamento do adicional respectivo;
15.4.1 A eliminação ou neutralização da insalubridade deverá ocorrer:
a) com a utilização de equipamento de proteção individual;
15.4.1.1  Cabe  à  autoridade  regional  competente  em  matéria  de  segurança  e  saúde  do  trabalhador,  comprovada  a insalubridade por laudo técnico de engenheiro de segurança do trabalho ou médico do trabalho, devidamente habilitado, fixar
adicional devido aos empregados expostos à insalubridade quando impraticável sua eliminação ou neutralização;
15.4.1.2 A eliminação ou neutralização da insalubridade ficará caracterizada através de avaliação pericial por órgão competente, que comprove a inexistência de risco à saúde do trabalhador;
15.5 É facultado às empresas e aos sindicatos das categorias profissionais interessadas requererem ao Ministério do Trabalho, através das DRTs, a realização de perícia em estabelecimento ou setor deste, com o
objetivo de caracterizar e classificar ou determinar atividade insalubre;
15.5.1 Nas perícias requeridas às Delegacias Regionais do Trabalho, desde que comprovada a insalubridade, o perito do Ministério do Trabalho indicará o adicional devido;
15.6 O perito descreverá no laudo a técnica e a aparelhagem utilizadas;
15.7 O disposto no item 15.5. não prejudica a ação fiscalizadora do MTb nem a realização ex-officio da perícia, quando
 solicitado pela Justiça, nas localidades onde não houver  perito;
ANEXO VIII;
VIBRAÇÕES;
(Alterado pela Portaria MTE 1.297/2014);

1. Objetivos;
2. Caracterização e classificação da insalubridade;
1. Objetivos;
1.1. Estabelecer critérios para caracterização da condição de trabalho insalubre decorrente da exposição às Vibrações de Mãos e Braços (VMB) e Vibrações de Corpo Inteiro (VCI);
1.2. Os procedimentos técnicos para a avaliação quantitativa das VCI e VMB são os estabelecidos nas Normas de Higiene Ocupacional da FUNDACENTRO;
2. Caracterização e classificação da insalubridade;
2.1. Caracteriza-se a condição insalubre caso seja superado o limite de exposição ocupacional diária a VMB correspondente a um valor de aceleração resultante de exposição normalizada (aren) de 5 m/s2.
2.2. Caracteriza-se a condição insalubre caso sejam superados quaisquer dos limites de exposição ocupacional diária a VCI:
a) valor da aceleração resultante de exposição normalizada (aren) de 1,1 m/s2;
b) valor da dose de vibração resultante (VDVR) de 21,0 m/s1,75;
2.2.1. Para fins de caracterização da condição insalubre, o empregador deve comprovar a avaliação dos dois parâmetros acima descritos;
2.3. As situações de exposição a VMB e VCI superiores aos limites de exposição ocupacional são caracterizadas como insalubres em grau médio;
2.4. A avaliação quantitativa deve ser representativa da exposição, abrangendo aspectos organizacionais e ambientais que envolvam o trabalhador no exercício de suas funções;
2.5. A caracterização da exposição deve ser objeto de laudo técnico que contemple, no mínimo, os seguintes itens:
a) Objetivo e datas em que foram desenvolvidos os procedimentos;
b) Descrição e resultado da avaliação preliminar da exposição, realizada de acordo com o item 3 do Anexo 1 da NR-9 do MTE;
c) Metodologia e critérios empregados, inclusas a caracterização da exposição e representatividade da amostragem;
d) Instrumentais utilizados, bem como o registro dos certificados de calibração;
e) Dados obtidos e respectiva interpretação;
f) Circunstâncias específicas que envolveram a avaliação;
g) Descrição das medidas preventivas e corretivas eventualmente existentes e indicação das necessárias, bem como a comprovação de sua eficácia;
h) Conclusão.

Laudo de Vibrações Mecânicas e Choque: Consulte-nos. 

Laudo Vibrações Mecânicas e Choque

Atualize seu conhecimento!

Os Melhores Cursos e Treinamentos