Laudo de Ruído Externo

Laudo de Ruído Externo

Nome Técnico: Elaboração Laudo de Inspeção Técnica e Conformidade de Ruído Externo

Cód: 29759

O Laudo de Ruído Externo tem por objetivo a Medição do nível de pressão sonora (NSP) para estudo e análise do impacto ambiental do ruído nos arredores do ambiente, para isso serão realizadas medições de LRA (Nível de Ruído Ambiente).

Os procedimentos de medição para avaliação do ruído em áreas habitadas, visam  o conforto da comunidade e  seguem os requisitos da norma ABNT NBR 10151 que fixa as condições exigíveis para avaliação da aceitabilidade do ruído em comunidades que especifica um método para a medição de ruído, a aplicação de correções nos níveis medidos (de acordo com a duração, característica espectral e fator de pico) e uma comparação dos níveis corrigidos, com um critério que leva em conta os vários fatores ambientais.

Laudo de Ruído Externo

Informações Gerais;
Características do Local;
Procedimentos de Medição;
Equipamento Utilizado;
Determinação dos Pontos de Medição;
Condição de Medição;
Dados Coletados em campo;
Definições;
Pontos Efetivos de Medição;
Croqui – Localização dos Pontos de Medição;
Classificação de Área;
Determinação do Nível de Ruído Ambiente (Lra);
Medidor de Nível de Pressão Sonora (MNS);
Valores Medidos com Influência do Ruído Gerado Pela Fonte Sonora em Questão;
Informações Adicionais;
Medidas Mitigadoras;
Certificado de Calibração;
Registro Fotográfico;
Emissão da ART por PLH;
Conclusão;
Apresentação do Relatório;

Referências Normativas aos dispositivos aplicáveis e suas atualizações:
IEC – 60651 – Sound Level Meters, e suas revisões;

IEC – 60804 – Integrated Averaging Sound Level Meters, e suas revisões;
IEC – 60942 – Sound Calibrators, e suas revisões;
ABNT NBR 10151 – Acústica – Avaliação do ruído em áreas habitadas, visando o conforto da comunidade;
ABNT NBR 10152 – Níveis de ruído para conforto acústico;
CETESB DECISÃO DE DIRETORIA Nº 100/2009/P;

Laudo de Ruído Externo

Validade das Inspeções: ANUAL exceto se ocorrer quaisquer das seguintes situações:
a) mudança nos procedimentos, finalidades, condições ou operações de trabalho;
b) evento que indique a necessidade de nova Inspeção;
d) mudança de empresa;
e) troca de máquina ou equipamento.
Será emitido Laudo Técnico por Profissionais Legalmente Habilitados Perito e Engenheiro de Segurança do Trabalho com ART;
Os Equipamentos utilizados possuem Atestado de Aferição vigente e demais equipamentos são analógicos.

Causas do Acidente Trabalho:
Falta de cuidados do empregado;
Falta de alerta do empregador;
Mesmo efetuando todos os Treinamentos e Laudos obrigatórios de Segurança e Saúde do Trabalho em caso de acidente de trabalho o empregador estará sujeito a Processos tipo:
1- Inquérito Policial – Polícia Civil;
2- Perícia através Instituto Criminalista;
3- Procedimento de Apuração junto Delegacia Regional do Trabalho;
4- Inquérito Civil Público perante o Ministério Público do trabalho para verificação se os demais trabalhadores não estão correndo perigo;
5- O INSS questionará a causa do acidente que poderia ser evitado e se negar a efetuar o pagamento do benefício ao empregado;
6- Familiares poderão ingressar com Processo na Justiça do Trabalho pleiteando danos Morais, Materiais, Luxação, etc.;
7- Tsunami Processuais obrigando o Empregador a gerar Estratégia de Defesas mesmo estando certo;
8- Apesar da Lei da Delegação Trabalhista não prever que se aplica a culpa em cooper vigilando mas apenas a responsabilidade de entregar o equipamento de treinamento (responsável em vigiar e na tem que realmente vigiar;
9- Não prever que se aplica a culpa em cooper vigilando ao Empregador mas apenas a responsabilidade de entregar o equipamento de treinar vale frisar que o Empregador também fica responsável em vigiar);
10- Quando ocorre um acidente além de destruir todo o “bom humor” das relações entre os empregados ou também o gravíssimo problema de se defender de uma série de procedimento ao mesmo tempo, então vale a pena investir nesta prevenção.
Salientamos que o empregado não pode exercer atividades expostos a riscos que possam comprometer sua segurança e saúde.
Sendo assim podem responder nas esferas criminal e civil, aqueles expõem os trabalhadores a tais riscos.

Rescue Cursos

Laudos, Perícias Programas, ART's e muito mais!

Reproduzir vídeo

Saiba mais: Laudo de Ruído Externo:

Ln:
Nível de ruído estatístico em dB(A) representativo dos níveis instantâneos durante um período de medição. O L10 e o L90, por exemplo, representam o nível de pressão sonora em dB(A) acima dos 10% e 90% dos níveis de pressão sonora instantâneos existente no ambiente. Portanto, normalmente, o L90 é utilizado como o ruído de fundo (RF), porque representa o valor mais baixo dos 90% dos ruídos existentes no ambiente.
LEQ:
Média logarítmica no tempo do nível de pressão sonora. É uma função de integração usada em ambientes para definir o valor médio do ruído existente no local (nível sonoro equivalente contínuo que segue o princípio da igual energia).
Lmax:
Nível de pressão sonora máxima existente no local durante as medições. Representa o ruído que ocorreu acima de 0,1% do tempo de medição (LO.1).
Lmim:
Nível de ruído mínimo existente no local durante as medições. Representa o ruído a partir do qual ocorreram níveis de pressão sonora acima de 99% do tempo de medição.
Índice de Redução sonora (SRI):
É um índice utilizado para expressar a propriedade de isolamento entre ambientes em dB. Pode ser obtido em oitavas ou terças de oitavas.
Diferença de nível sonoro padronizado:
A diferença de nível de pressão sonora padronizado é utilizada para avaliar o isolamento de ruído aéreo entre salas. A diferença de nível de pressão sonora por uma partição vai depender da absorção na sala de recebimento. E recomendado que a diferença de nível medido seja corrigida conforme o tempo de reverberação da sala de recebimento (padrão de 0.5 segundos).
Ruído estrutural:
Onda sonora que viaja de um espaço a outro não através do ar, mas através das estruturas das construções. E conhecido como som structureborn. Esta é uma forma de transmissão “flanking”. Estes podem ser transmitidos a longas distâncias com pouca atenuação e ser re-irradiados em outro ambiente causando problema distante da fonte original de ruído.
Detecção (slow e fast):
Os aparelhos usados para monitorar o ruído apresentam internamente circuitos de detecção lenta e rápida. No nosso caso, foi utilizada a detecção rápida (fast).
Ruído de Fundo (RF):
Todo e qualquer ruído proveniente de uma ou mais fontes sonoras, que esteja sendo captado durante o período de medição e que não seja proveniente da fonte objeto das medições.

Saiba mais: Laudo de Ruído Externo: Consulte-nos.

Laudo de Ruído Externo,

Atualize seu conhecimento!

Os Melhores Cursos e Treinamentos