Inspeção Técnica de Empilhadeira

Laudo de Inspeção Técnica de Empilhadeira

Nome Técnico: Laudo Inspeção Técnica de Conformidade e Comissionamento de Empilhadeira.

Cód: 892

Laudo de Inspeção Técnica de Empilhadeira
O Laudo de Inspeção Técnica de Empilhadeira tem por objetivo a inspeção técnica de conformidade e comissionamento da empilhadeira, buscando assegurar que os sistemas projetados, instalados, testados e operados estão em conformidade com as necessidades e requisitos operacionais, garantindo a segurança do trabalhador e do patrimônio.

O que é Empilhadeira.
Empilhadeiras são veículos industriais voltados para o movimento e transporte de grandes cargas, substituindo a necessidade de mão de obra em massa e agilizando o processo.
Um exemplo de utilidade para empilhadeira é o manuseio de paletes de cimento.

Laudo de Inspeção Técnica de Empilhadeira

Desgaste
Avaliar espessura da lâmina;
Tricas Superfície
Detecção de trincas para realização de troca;
Inspeção das garras e soldas;
Inspeção do Cotovelo;
Empenamento da Lâmina
Avaliação do empenamento em relação ao comprimento da lâmina;
Abertura de Ângulo
Avaliação do Ângulo para realizar ou não a troca;
Travas, garras, peças de engate e ponta
Garras abertas ou empenadas;
Olhal tubo torcido ou trincado;
Ponta fina ou lascada;
Trava quebrada;
Fatores que influenciam na vida útil dos garfos
Aplicar pressão lateral no garfos, apenas vertical;
Arrastar os garfos no chão;
Carregar peso em apenas um dos garfos;
Levante cargas acima da capacidade;
Inspeção visual
Alinhamento das pontas;
Desgaste da lâmina;
Empenamento da Lâmina;
Legibilidade das marcações;
Trincas na superfície;
Teste com spray/partículas magneticas ou ultra-som
Complemento
Avaliação qualitativa;
Avaliação quantitativa;
Registro fotográfico;
Conclusão do PLH;
Proposta de melhorias corretivas;
Emissão da ART (Anotação de Responsabilidade Técnica).

Referências Normativas aos dispositivos aplicáveis e suas atualizações:
NR – 06 – Equipamento de Proteção Individual – EPI;
NR – 12 – Segurança no Trabalho em Máquinas e Equipamentos;
NR – 18 – Condições e Meio Ambiente de Trabalho na Indústria da Construção;
ISO 5057 – Industrial trucks – Inspection and repair of fork arms in service on fork-lift trucks;
ABNT NBR 14153 – Segurança de máquinas — Partes de sistemas de comando relacionados à segurança — Princípios gerais para projeto;
ABNT NBR ISO 12100 – Segurança de máquinas — Princípios gerais de projeto — Apreciação e redução de riscos.

Laudo de Inspeção Técnica de Empilhadeira

Cabe a Contratante quando for o caso:
Fornecer os meios, Projetos arquitetônicos em AutoCad ou PDF;
Lista de todos os equipamentos elétricos e eletrônicos contidos na áreas com marca, potência modelo, tipo e temperatura;
Se tiver inflamáveis e/ou combustíveis armazenados com mais 400 litros no total torna-se obrigatório fazer o Prontuário da NR-20.

Laudo de Inspeção Técnica de Empilhadeira

Validade das Inspeções: ANUAL exceto se ocorrer quaisquer das seguintes situações:
a) mudança nos procedimentos, finalidades, condições ou operações de trabalho;
b) evento que indique a necessidade de nova Inspeção;
d) mudança de empresa;
e) troca de máquina ou equipamento.
Será emitido Laudo Técnico por Profissionais Legalmente Habilitados Perito e Engenheiro de Segurança do Trabalho com ART;

Os Equipamentos utilizados possuem Atestado de Aferição vigente e demais equipamentos são analógicos.

Causas do Acidente Trabalho:
Falta de cuidados do empregado;
Falta de alerta do empregador;
Mesmo efetuando todos os Treinamentos e Laudos obrigatórios de Segurança e Saúde do Trabalho em caso de acidente de trabalho o empregador estará sujeito a Processos tipo:
1- Inquérito Policial – Polícia Civil;
2- Perícia através Instituto Criminalista;
3- Procedimento de Apuração junto Delegacia Regional do Trabalho;
4- Inquérito Civil Público perante o Ministério Público do trabalho para verificação se os demais trabalhadores não estão correndo perigo;
5- O INSS questionará a causa do acidente que poderia ser evitado e se negar a efetuar o pagamento do benefício ao empregado;
6- Familiares poderão ingressar com Processo na Justiça do Trabalho pleiteando danos Morais, Materiais, Luxação, etc.;
7- Tsunami Processuais obrigando o Empregador a gerar Estratégia de Defesas mesmo estando certo;
8- Apesar da Lei da Delegação Trabalhista não prever que se aplica a culpa em cooper vigilando mas apenas a responsabilidade de entregar o equipamento de treinamento (responsável em vigiar e na tem que realmente vigiar;
9- Não prever que se aplica a culpa em cooper vigilando ao Empregador mas apenas a responsabilidade de entregar o equipamento de treinar vale frisar que o Empregador também fica responsável em vigiar);
10- Quando ocorre um acidente além de destruir todo o “bom humor” das relações entre os empregados ou também o gravíssimo problema de se defender de uma série de procedimento ao mesmo tempo, então vale a pena investir nesta prevenção.
Salientamos que o empregado não pode exercer atividades expostos a riscos que possam comprometer sua segurança e saúde.
Sendo assim podem responder nas esferas criminal e civil, aqueles expõem os trabalhadores a tais riscos.

Laudo de Inspeção Técnica de Empilhadeira

Rescue Cursos

Laudos, Perícias Programas, ART's e muito mais!

Reproduzir vídeo

Saiba Mais: Laudo de Inspeção Técnica de Empilhadeira:

As empresas que possuam qualquer tipo de Equipamento de Movimentação e de Elevação de Carga devem se enquadrar a NR 11 e NR 12, de maneira que ofereçam as necessárias garantias de resistência, segurança e conservação em perfeitas condições de trabalho. conforme preconiza a NR 12  Item 12.4.
São consideradas medidas de proteção, a ser adotadas nessa ordem prioridade:
a) medidas de proteção coletiva;
b) medidas administrativas ou de organização do trabalho; e
c) medidas de proteção individual.
Comissionamento:  É  o processo de assegurar que os sistemas projetados, instalados, testados, operados são mantidos de acordo com as necessidades e requisitos operacionais.
Laudo de Inspeção Técnica de Empilhadeira
No sistema de máquina em funcionamento, a validação das funções de segurança deve ser realizada em todos os modos de operação e deve abranger todas as condições normais e previsíveis anormal. Combinações de insumos e sequências de operação também deve ser levado em consideração. Este procedimento é importante porque é sempre necessário verificar se o sistema é adequado para as reais características operacionais e ambientais. Algumas dessas características podem ser diferentes dos previstos na fase de projeto.
O item 11.1.3 da NR 11, deixa definido que os equipamentos utilizados na movimentação de materiais serão calculados e construídos de maneira que ofereçam as necessárias garantias de resistência e segurança e conservados em perfeitas condições de trabalho. No que diz respeito a cálculos (dimensionamento) e construção é importante que o SESMT busque conhecer e, se possível, ter cópia dos memoriais ou processos de cálculo e aquisição. 
Vale lembrar aqui que a responsabilidade técnica pela orientação quanto ao cumprimento do disposto na NR é do SESMT (NR 4 – 12.d). Ainda com relação a este item chamamos a atenção para a última frase que menciona a conservação e perfeitas condições para o trabalho. Mesmo que o assunto esteja restrito a uma linha de palavras sua extensão é bastante grande é importante e só pode ser obtido e principalmente evidenciada pela inserção de todos veículos industriais em um plano de manutenção preventiva que no nosso entendimento deve ser auditado periodicamente pelo SESMT e os possíveis desvios evidenciados através de documentos. Importante ainda que este plano de manutenção esteja baseado em procedimentos (escritos) básicos de verificação garantindo assim que todos os itens de segurança sejam sistematicamente verificados. Isso em suma quer dizer que os critérios não devem ser deixados em aberto ou a escolha do executor e não podem deixar de conter os itens mencionados.
Laudo de Inspeção Técnica de  Empilhadeira:
Os equipamentos de içamento podem ser classificados como: manuais e elétricas, Em relação aos transportadores, os principais são: de rolete, de correia, de rosca sem fim e de caneca. As operações envolvendo estes equipamentos representam um risco adicional no local de trabalho. É importante que a operação de içamento seja coordenada com o resto do trabalho e que seja dada especial atenção à possibilidade de queda de objetos.
Os cabos, correntes e outros meios de suspensão ou tração e suas conexões devem ser previamente certificados por organismo credenciado pelo IMMETRO ou por instituição certificadora internacional.
Laudo de  Inspeção Técnica de Empilhadeira:
Segurança em Equipamento de Içamento
As inspeções periódicas devem ser executadas com especial atenção à verificação da sustentação da estrutura da grua, testes para determinar a rigidez das correntes ou cordas, lubrificação e ajuste dos freios.
Os pontos críticos para inspeção e controle são:

Sensor de sobrecarga para guinchos grandes;
Dispositivos para evitar que a carga entre em contato com o equipamento, saia do lugar ou se choque com outro equipamento;
Freios para os controles dos acessórios de içar;
Laudo de Inspeção Técnica de Empilhadeira:
As inspeções frequentes consistem na avaliação visual por pessoa qualificada e familiarizada antes do início de cada trabalho de modo a detectar possíveis danos no cabo de aço que possam causar riscos durante o uso.
Laudo de Inspeção Técnica de Empilhadeira e Plano de Manutenção: Consulte-nos.

Importante:
Se necessário a utilização de Máquinas e Equipamentos de Elevação é obrigatório, imediatamente antes da movimentação, a realização de:
01 – Elaboração da Análise Preliminar e Risco -APR
02 – Permissão de Trabalho (PT)
03 – Checar EPIs e EPCs
04 – Verificar o Manual de Instrução do Equipamento;
04 – Verificar o Laudo de Inspeção Técnica do Equipamento e dos Pontos de Ancoragem com ART
05 –  Manter Equipe de Resgate equipada;
06 – Reunião de segurança sobre a operação com os envolvidos, contemplando as atividades que serão desenvolvidas, o  processo de trabalho, os riscos e as medidas de proteção, conforme análise de risco, consignado num documento a ser arquivado contendo o nome legível e assinatura dos participantes;
a) Inspeção visual;
b) Checagem do funcionamento do rádio;
c) Confirmação de que os sinais são conhecidos de todos os envolvidos na operação.
07- A reunião de segurança deve instruir toda a equipe de trabalho, dentre outros envolvidos na operação, no mínimo, sobre os seguintes perigos:
a) Impacto com estruturas externas;
b) Movimento inesperado;
c) Queda de altura;
i) Outros específicos associados com o içamento.
08 – A equipe de trabalho é formada pelo(s) ocupante(s) do cesto, operador do equipamento, sinaleiro designado e supervisor da operação.
09 – A equipe de Resgate equipada deve permanecer a tempo de resposta dentro dos padrões  de  zero a 10 minutos.

Laudo de Inspeção Técnica de Empilhadeira: Consulte-nos.

o que é o Laudo de Empilhadeira, Laudo de Empilhadeira, pra que serve o Laudo de Empilhadeira, aonde fazer o Laudo de Empilhadeira, como fazer o Laudo de Empilhadeira, quem pode fazer Laudo de Empilhadeira, porque fazer o Laudo de Empilhadeira, quando fazer o Laudo de Empilhadeira, quanto custa o Laudo de Empilhadeira, treinamento Laudo de Empilhadeira, certificado de Laudo de Empilhadeira, apostila de Laudo de Empilhadeira, qual objetivo do Laudo de Empilhadeira, reciclagem de Laudo de Empilhadeira,

Atualize seu conhecimento!

Os Melhores Cursos e Treinamentos