Inspeção de Emissão Acústica

Laudo de Emissão Acústica

Nome Técnico: Laudo de Inspeção de Emissão Acústica

Cód: 14971

Laudo de Emissão Acústica
Objetivo:
O Laudo de Emissão Acústica tem como objetivo quantificar o nível de pressão sonora, com a finalidade de estabelecer medidas de atenuação do mesmo.
A Avaliação de emissão acústica, visa a medição do nível de ruído das indústrias, máquinas, equipamentos, casas noturnas, salões de eventos, igrejas, estabelecimentos comerciais, etc.

O que é Emissão Acústica (EA)?:
A técnica de Emissão Acústica (EA) é um método de ensaio não destrutivo (END).
Este ensaio oferece uma opção de verificação da integridade física do equipamento com pequena intervenção em seu processo, em alguns casos o ensaio pode ser realizado com o equipamento em operação.
O princípio básico, no qual a técnica está fundamentada, é a detecção de ondas transientes geradas pelo processo de degradação do material. Esses sinais, ou ondas de tensão, são gerados quando o material é submetido a tensões mecânicas.
É uma técnica de ensaios não destrutiva, não invasiva, de grande utilidade na detecção de defeitos ativos internos em materiais e equipamentos.

 

Laudo de Emissão Acústica:
Caracterização do Estabelecimento;
Caracterização do Espaço Físico;
Caracterização da Vizinhança;
Dados do Equipamento e sua Operação;
Avaliação qualitativa;
Avaliação quantitativa;
Levantamento dos impactos sonoros em áreas impactadas, através de teste reais ou simulados apresentando croquis com as indicações dos pontos de medição e seus valores;
Enquadramento legal;
Desenhos quando for o caso dos pontos da medição;
Conclusão do PLH  informando o parametro sonoro em dB(A) que o emprendiemnto comporta com indicação do local da medição.
Emissão do Laudo: Será emitido Laudo Técnico por Profissionais Habilitados Perito e Eng.º Seg. do Trabalho com ART. Os Equipamentos utilizados possuem Atestado de Aferição vigente;
Registro fotográfico;
Proposta de melhorias corretivas;
Emissão da ART (Anotação de Responsabilidade Técnica).

Referências Normativas aos dispositivos aplicáveis e suas atualizações:
NR – 15 – Atividades e Operações Insalubres;
ABNT NBR 15360 Ensaios não destrutivos — Emissão acústica — Caracterização do sistema de medição;

ABNT NBR 15361 Ensaios não destrutivos – Ensaio de emissão acústica – Determinação da reprodutibilidade da resposta do sensor de emissão acústica;
ABNT NBR 15404 Ensaios não destrutivos — Emissão acústica — Detecção e localização de vazamento;
ABNT NBR 15633 Ensaio não destrutivo – Emissão acústica – Detecção e localização de descargas parciais e anomalias térmicas e mecânicas (DPATM) em transformadores de potência e reatores
isolados a óleo;
ABNT NBR 16178 Ensaios não destrutivos — Emissão acústica — Verificação do desempenho dos sensores de emissão acústica;
ABNT NBR 16593 Ensaio não destrutivo – Emissão acústica – Procedimento para ensaio em cestas aéreas isoladas e não isoladas;
ABNT NBR 16601 Ensaio não destrutivo – Emissão acústica – Procedimento para ensaios em guindastes articulados hidráulicos com ou sem cesto acoplado;
ABNT NBR IEC 60118 Eletroacústica – Aparelhos de amplificação sonora individual;
ABNT NBR IEC 60118 Eletroacústica — Aparelhos de amplificação sonora individual;
ABNT NBR ISO 3382 Acústica – Medição de parâmetros de acústica de salas;
ABNT NBR ISO 3382-2:Acústica – Medição de parâmetros de acústica de salas;
ABNT NBR ISO 3382-3: Medição de parâmetros de acústica de salas;
ABNT NBR ISO 9902-1: Máquinas têxteis – Código de ensaio acústico;
ABNT NBR NM 302: Ensaios não destrutivos — Ensaio de emissão acústica (EA) — Terminologia;
ABNT NBR NM 303: Ensaios não destrutivos — Análise da emissão acústica de estruturas durante a estimulação controlada;
ABNT NBR NM 304: Ensaios não destrutivos — Ensaios de cilindro de aço sem costura por emissão acústica;
ABNT NBR NM 326: Ensaios não destrutivos — Montagem de sensores piezoelétricos de contato para emissão acústica — Procedimento;
ABNT NBR NM 333: Ensaios não destrutivos — Monitoração contínua por emissão acústica — Procedimento;
ABNT NBR NM 337: Ensaios não destrutivos – Ensaio de emissão acústica (EA) em vasos e tanques de plástico reforçado com fibra de vidro (PRFV) – Procedimento;
ABNT NBR NM 338: Ensaios não destrutivos – Ensaio de emissão acústica (EA) em tubos reforçados com resina termocurada – Procedimento;
ABNT NBR NM 339: Ensaios não destrutivos – Ensaio de emissão acústica (EA) em vaso de pressão metálico durante o ensaio de pressão – Procedimento;
ABNT NBR NM 340: Ensaios não destrutivos – Ensaio de emissão acústica (EA) de tanques metálicos de armazenamento, com líquido à pressão atmosférica e baixa pressão;
ABNT NBR NM 341: Ensaios não destrutivos – Ensaio de emissão acústica (EA) – verificação de sensores;
ABNT NBR NM 341: Ensaios não destrutivos – Ensaio de emissão acústica (EA) – Verificação de sensores.

Laudo de Emissão Acústica

Cabe a Contratante quando for o caso:
Fornecer os meios, Projetos arquitetônicos em AutoCad ou PDF;
Lista de todos os equipamentos elétricos e eletrônicos contidos na áreas com marca, potência modelo, tipo e temperatura;
Se tiver inflamáveis e/ou combustíveis armazenados com mais 400 litros no total torna-se obrigatório fazer o Prontuário da NR-20.

Laudo de Emissão Acústica:

Validade das Inspeções: ANUAL exceto se ocorrer quaisquer das seguintes situações:
a) mudança nos procedimentos, finalidades, condições ou operações de trabalho;
b) evento que indique a necessidade de nova Inspeção;
d) mudança de empresa;
e) troca de máquina ou equipamento.
Será emitido Laudo Técnico por Profissionais Legalmente Habilitados Perito e Engenheiro de Segurança do Trabalho com ART;

Os Equipamentos utilizados possuem Atestado de Aferição vigente e demais equipamentos são analógicos.

Causas do Acidente Trabalho:
Falta de cuidados do empregado;
Falta de alerta do empregador;
Mesmo efetuando todos os Treinamentos e Laudos obrigatórios de Segurança e Saúde do Trabalho em caso de acidente de trabalho o empregador estará sujeito a Processos tipo:
1- Inquérito Policial – Polícia Civil;
2- Perícia através Instituto Criminalista;
3- Procedimento de Apuração junto Delegacia Regional do Trabalho;
4- Inquérito Civil Público perante o Ministério Público do trabalho para verificação se os demais trabalhadores não estão correndo perigo;
5- O INSS questionará a causa do acidente que poderia ser evitado e se negar a efetuar o pagamento do benefício ao empregado;
6- Familiares poderão ingressar com Processo na Justiça do Trabalho pleiteando danos Morais, Materiais, Luxação, etc.;
7- Tsunami Processuais obrigando o Empregador a gerar Estratégia de Defesas mesmo estando certo;
8- Apesar da Lei da Delegação Trabalhista não prever que se aplica a culpa em cooper vigilando mas apenas a responsabilidade de entregar o equipamento de treinamento (responsável em vigiar e na tem que realmente vigiar;
9- Não prever que se aplica a culpa em cooper vigilando ao Empregador mas apenas a responsabilidade de entregar o equipamento de treinar vale frisar que o Empregador também fica responsável em vigiar);
10- Quando ocorre um acidente além de destruir todo o “bom humor” das relações entre os empregados ou também o gravíssimo problema de se defender de uma série de procedimento ao mesmo tempo, então vale a pena investir nesta prevenção.
Salientamos que o empregado não pode exercer atividades expostos a riscos que possam comprometer sua segurança e saúde.
Sendo assim podem responder nas esferas criminal e civil, aqueles expõem os trabalhadores a tais riscos.

Laudo de Emissão Acústica

Rescue Cursos

Laudos, Perícias Programas, ART's e muito mais!

Reproduzir vídeo

Saiba Mais: Laudo de Emissão Acústica:
O ensaio de EA normalmente é baseado no processamento de sinais com frequência na faixa de 30 KHz a 1 MHz (banda larga). Com isso tem uma extensa gama de aplicações dentro da área de manutenção preditiva e inspeção de equipamentos. A seguir destacam-se algumas das aplicações do ensaio: • Indústria química e de petróleo;

Indústria de utilidades e nuclear;
Soldagem;
Engenharia civil;
Indústria eletrônica;
Indústria aeroespacial;
Engenharia biomédica;
Monitoração de processos de fabricação.
Só é possível realizar o ensaio de emissão acústica com a presença de sinais capazes de provocar no material ou estrutura uma liberação de energia em forma de ondas elásticas transientes. Sendo assim, no item seguinte apresenta-se os mecanismos que atuam como fonte de emissão acústica.
2.2 Emissão acústica aplicada a problemas de corrosão.
Em estudos de corrosão, ondas de emissão acústica são produzidas em resposta as reações eletroquímicas desenvolvidas no meio exposto ao ambiente corrosivo.
Dutos de transporte de derivados de petróleo geralmente apresentam comprimentos superiores à 100 km, e geralmente encontram-se enterrados. Durante a operação destes dutos, a atividade de inspeção torna-se extremamente complicada pela impossibilidade de realizar a inspeção em 100% do comprimento do duto sem o auxílio de pigs instrumentados. Para a inspeção de pequenos trechos do duto, em torno de 1000 metros, a técnica de emissão acústica pode ser utilizada para a identificação de descontinuidades oriundas da operação do duto.

NORMA REGULAMENTADORA 15 – ATIVIDADES E OPERAÇÕES INSALUBRESANEXO N.º 2
LIMITES DE TOLERÂNCIA PARA RUÍDOS DE IMPACTO
Entende-se por ruído de impacto aquele que apresenta picos de energia acústica de duração inferior a 1 (um) segundo, a intervalos superiores a 1 (um) segundo.
Os níveis de impacto deverão ser avaliados em decibéis (dB), com medidor de nível de pressão sonora operando no circuito linear e circuito de resposta para impacto. As leituras devem ser feitas próximas ao ouvido do trabalhador. O limite de tolerância para ruído de impacto será de 130dB (linear). Nos intervalos entre os picos, o ruído existente deverá ser avaliado como ruído contínuo. Em caso de não se dispor de medidor do nível de pressão sonora com circuito de resposta para impacto, será válida a leitura feita no circuito de resposta rápida (FAST) e circuito de compensação “C”. Neste caso, o limite de tolerância será de 120 dB(C).
As atividades ou operações que exponham os trabalhadores, sem proteção adequada, a níveis de ruído de impacto superiores a 140 dB(LINEAR), medidos no circuito de resposta para impacto, ou superiores a 130 dB(C), medidos no circuito de resposta rápida (FAST), oferecerão risco grave e iminente.
ABNT NBR 15360 Ensaios não destrutivos — Emissão acústica — Caracterização do sistema de medição:
Esta Norma estabelece os requisitos mínimos para teste e medição das características do sistema de medição de emissão acústica e calibração periódica.
ABNT NBR 15361 Ensaios não destrutivos – Ensaio de emissão acústica – Determinação da reprodutibilidade da resposta do sensor de emissão acústica:
Esta Norma estabelece os requisitos mínimos para ensaio ou comparação do desempenho de sensores de emissão acústica.
ABNT NBR 15404 Ensaios não destrutivos — Emissão acústica — Detecção e localização de vazamento:
Esta Norma descreve um método passivo para detecção e localização de uma fonte de vazamento de gás ou líquido em um sistema pressurizado. O método emprega sensores de emissão acústica acoplados superficialmente ou sensores fixados ao sistema através de guias de onda acústicos, podendo ser utilizado para monitoramento contínuo em serviço e para monitoração de ensaio hidrostático de tubulações e sistemas de equipamentos pressurizados. Altas sensibilidades podem ser atingidas, apesar de os valores obtidos dependerem do espaçamento entre sensores, níveis de ruído de fundo, pressão do sistema e tipo de vazamento.

Importante:
Se necessário a utilização de Máquinas e Equipamentos de Elevação é obrigatório, imediatamente antes da movimentação, a realização de:
01 – Elaboração da Análise Preliminar e Risco -APR
02 – Permissão de Trabalho (PT)
03 – Checar EPIs e EPCs
04 – Verificar o Manual de Instrução do Equipamento;
04 – Verificar o Laudo de Inspeção Técnica do Equipamento e dos Pontos de Ancoragem com ART
05 –  Manter Equipe de Resgate equipada;
06 – Reunião de segurança sobre a operação com os envolvidos, contemplando as atividades que serão desenvolvidas, o  processo de trabalho, os riscos e as medidas de proteção, conforme análise de risco, consignado num documento a ser arquivado contendo o nome legível e assinatura dos participantes;
a) Inspeção visual;
b) Checagem do funcionamento do rádio;
c) Confirmação de que os sinais são conhecidos de todos os envolvidos na operação.
07- A reunião de segurança deve instruir toda a equipe de trabalho, dentre outros envolvidos na operação, no mínimo, sobre os seguintes perigos:
a) Impacto com estruturas externas;
b) Movimento inesperado;
c) Queda de altura;
i) Outros específicos associados com o içamento.
08 – A equipe de trabalho é formada pelo(s) ocupante(s) do cesto, operador do equipamento, sinaleiro designado e supervisor da operação.
09 – A equipe de Resgate equipada deve permanecer a tempo de resposta dentro dos padrões  de  zero a 10 minutos.

Laudo de Emissão AcústicaConsulte-nos.

O Que É O Laudo de Emissão Acústica, laudo de ruído, Pra Que Serve O Laudo de Emissão Acústica, Aonde Fazer O Laudo de Emissão Acústica, Como Fazer O Laudo de Emissão Acústica, Porque Fazer O Laudo de Emissão Acústica, Quando Fazer O Laudo de Emissão Acústica, Quanto Custa O Laudo de Emissão Acústica, Laudo de Emissão Acústica, o que é o Laudo de Emissão Acústica, pra que serve o Laudo de Emissão Acústica, aonde fazer o Laudo de Emissão Acústica, como fazer o Laudo de Emissão Acústica, porque fazer o Laudo de Emissão Acústica, quando fazer o Laudo de Emissão Acústica, quanto custa o Laudo de Emissão Acústica, treinamento de Laudo de Emissão Acústica, certificado de Laudo de Emissão Acústica, apostila de Laudo de Emissão Acústica, qual objetivo do Laudo de Emissão Acústica, reciclagem de Laudo de Emissão Acústica,

Atualize seu conhecimento!

Os Melhores Cursos e Treinamentos