Acima de 500mts²

Laudo das Instalações de Gás Natural NR 13

Nome Técnico:

Laudo das Instalações de Gás Natural NR 13

R$ Consulte

(c/ até 500mts²)

Escopo da Inspeção: Laudo das Instalações de Gás Natural NR 13

Laudo das Instalações de Gás  Natural NR 13
Verificação da conformidade das instalações com a especificação e normas (CONGAS e ABNT-NBR 13933);
Verificação da integridade (mecânica) do sistema;
Verificação e testes da estanqueidade do sistema;
Responsabilidades em uma ampla gama de pessoas, incluindo aquelas instalando, atendendo, mantendo ou reparando aparelhos a gás;
Emissão de relatório com laudo técnico e registro fotográfico;
Emissão e Recolhimento da “ART”;
Profissional com experiência e habilitados para os serviços COM “EPI’s”, instrumentos e equipamentos de qualidade e quantidade especificada necessária para a execução dos serviços.

Saiba mais sobre Laudo das Instalações de Gás Natural NR 13: O gás natural é uma mistura de gases de hidrocarbonetos que ocorre principalmente com o metano, mas geralmente inclui quantidades variáveis ​​de outros alcanos superiores, e às vezes uma pequena porcentagem de dióxido de carbono, nitrogênio, sulfeto de hidrogênio ou hélio. É formado quando as camadas de plantas em decomposição e matéria animal são expostas a calor e pressão intensas sob a superfície da Terra ao longo de milhões de anos.

Laudo de Gás Natural:  A energia que as plantas originalmente obtidas do sol é armazenada sob a forma de ligações químicas no gás. O gás natural é usado como combustível para veículos e como matéria-prima química na fabricação de plásticos e outros produtos químicos orgânicos comercialmente importantes. O gás natural à base de combustível fóssil é um recurso não renovável. E também é um combustível fóssil utilizado como fonte de energia para aquecimento, cozimento e geração de eletricidade.

Laudo de gás natural: O petróleo é outro recurso e combustível fóssil encontrado próximo e com gás natural. A maior parte do gás natural foi criada ao longo do tempo por dois mecanismos: biogênicos e termogênicos. O gás biogênico é criado por organismos metanogênicos em pântanos, pântanos, aterros sanitários e sedimentos rasos.

Validade do Laudo das Instalações de Gás Natural NR 13

É recomendável periodicidade anual ou se ocorrer evento que indique a necessidade de atualização do Laudo.

Referências Normativas

13.1.1 Esta Norma Regulamentadora – NR estabelece requisitos mínimos para gestão da integridade estrutural de caldeiras a vapor, vasos de pressão e suas tubulações de interligação nos aspectos relacionados à instalação, inspeção, operação e manutenção, visando à segurança e à saúde dos trabalhadores.
13.1.2 O empregador é o responsável pela adoção das medidas determinadas nesta NR. 13.2 Abrangência 13.2.1 Esta NR deve ser aplicada aos seguintes equipamentos: a) todos os equipamentos enquadrados como caldeiras conforme item 13.4.1.1 e 13.4.1.2; b) vasos de pressão cujo produto P.V seja superior a 8 (oito), onde P é a pressão máxima de operação em kPa, em módulo, e V o seu volume interno em m³; c) vasos de pressão que contenham fluido da classe A, especificados no item 13.5.1.2, alínea “a”, independente das dimensões e do produto P.V; d) recipientes móveis com P.V superior a 8 (oito) ou com fluido da classe A, especificados no item 13.5.1.2, alínea “a”; e) tubulações ou sistemas de tubulação interligados a caldeiras ou vasos de pressão, categorizados conforme itens 13.4.1.2 e 13.5.1.2, que contenham fluidos de classe A ou B conforme item 13.5.1.2, alínea “a” desta NR. 13.2.2 Os equipamentos abaixo referenciados devem ser inspecionados sob a responsabilidade técnica de PH, considerando recomendações do fabricante, códigos e normas nacionais ou internacionais a eles relacionados, bem como submetidos a manutenção, ficando dispensados do cumprimento dos demais requisitos desta NR: a) recipientes transportáveis, vasos de pressão destinados ao transporte de produtos, reservatórios portáteis de fluido comprimido e extintores de incêndio; b) recipientes transportáveis de gás liquefeito de petróleo – GLP – com volume interno menor do que 500 L (quinhentos litros) e certificados pelo INMETRO; c) vasos de pressão destinados à ocupação humana; d) vasos de pressão que façam parte de sistemas auxiliares de pacote de máquinas; e) vasos de pressão sujeitos apenas à condição de vácuo inferior a 5 (cinco) kPa, independente da classe do fluido contido; f) dutos e seus componentes; g) fornos e serpentinas para troca térmica; h) tanques e recipientes para armazenamento e estocagem de fluidos não enquadrados em normas e códigos de projeto relativos a vasos de pressão; i) vasos de pressão com diâmetro interno inferior a 150 mm (cento e cinquenta milímetros) para fluidos das classes B, C e D, conforme especificado no item 13.5.1.2, alínea “a” e cujo produto P.V seja superior a 8 (oito), onde P é a pressão máxima de operação em kPa, em módulo, e V o seu volume interno em m³; j) trocadores de calor de placas corrugadas gaxetadas; k) geradores de vapor não enquadrados em códigos de vasos de pressão; l) tubos de sistemas de instrumentação com diâmetro nominal ≤ 12,7 mm (doze milímetros e sete décimos) e com fluidos das classes A e B, conforme especificado no item 13.5.1.2, alínea “a”; m) tubulações de redes públicas de distribuição de gás.