Curso Solda Elétrica

Curso Solda Elétrica
Foto Ilustrativa

Curso Solda Elétrica

Nome Técnico: Curso Capacitação NR-18 Segurança nas Operações com Solda Elétrica

Referência: 54867

Ministramos Cursos e Treinamentos em Idioma Técnico: Português, Inglês, Espanhol, Alemão, Mandarim, Cantonês, Japonês, entre outros.

Curso Solda Elétrica
O objetivo do Curso Capacitação Segurança nas Operações com Solda Elétrica é orientar os profissionais designados a realização de atividades com soldas elétricas a desempenhar a função com segurança, prezando pela preservação do patrimônio e a saúde dos trabalhadores decorrente da prevenção de acidentes.

O que é Solda Elétrica?
Processo de aquecimento e união de matéria metálica utilizando corrente elétrica de alta potência. É necessária a utilização de um dispositivo especializado chamado um dínamo que libera a corrente utilizado para soldar, e requer somente uma quantidade mínima de habilidade e compreensão por parte do operador do dínamo quanto a quantidade de calor adequada para a soldagem do metal a ser usado.

Escolha Seu Plano

100% Presencial

16 Horas - Com Experiência

Nossa Sede ou In Company DDD 11

Outros Locais Consultar

R$ 
Consultar

Por Pessoa/Turma (PagSeguro)

Semipresencial/Reciclagem

08hs EAD / 08hs Presenciais

Nossa Sede ou In Company DDD 11

Outros Locais Consultar

R$ 
Consultar

Por Pessoa/Turma (PagSeguro)

EAD (Ensino a Distância)

16 Horas - Com Experiência

Totalmente Online

Imperdível!

R$ 
Consultar

Por Pessoa/Turma (PagSeguro)

Preços Especiais

para Empresas/Turmas

Consulte

Conteúdo Programático

Curso Solda Elétrica

Segurança nas operações com solda;
Variados tipos de solda elétrica;
Introdução ao processo elétrico de soldagem;
Equipamentos de proteção;
Proteção visual;
Emissão de luz;
Proteção corporal contra o calor;
Arco elétrico;
Variáveis do processo;
Adição de matéria;
Presença de Gás de proteção;
Corrente do arco;
Perfil da ponta do eletrodo;
Contaminação do eletrodo;
Conscientização da Importância do Manual de Instrução de Operação do Equipamento;
Prevenção de acidentes;
Procedimentos e noções de primeiros socorros;
Exercícios práticos;
Percepção dos riscos e fatores que afetam as percepções das pessoas;
Impacto e fatores comportamentais na segurança;
Consequências da Habituação do risco;
A importância do conhecimento da tarefa;
Entendimentos sobre Ergonomia;
Riscos ergonômicos;
Registro das Evidências;
Avaliação Teórica e Prática;
Certificado de Participação.

Referências Normativas quando for o caso aos dispositivos aplicáveis e suas atualizações:
NR-12 – Segurança no Trabalho em Máquinas e Equipamentos;
NR-18 – Condições e Meio Ambiente de Trabalho na Indústria da Construção;
ABNT NBR 16247 – Proteção ocular pessoal — Filtros para soldagem e técnicas associadas — Requisitos de transmitância e recomendações de uso;
ABNT NBR 15293 – Corrente soldada para uso geral;
ABNT NBR 13043 – Soldagem – Números e nomes de processos – Padronização;
ABNT NBR 10474 – Qualificação em soldagem — Terminologia;
ABNT NBR 13759 – Segurança de máquinas – Equipamentos de parada de emergência – Aspectos funcionais – Princípios para projeto;
ABNT NBR ISO/CIE 8995 – Iluminação de ambientes de trabalho;
Protocolo 2015 Guidelines American Heart Association;
Protocolo 2017 – Atualizações Específicas nas Diretrizes 2017 American Heart Association p/ Suporte Básico de Vida em Pediatria/Adultos e Qualidade de Ressuscitação Cardiopulmonar.
Portaria GM N.2048 – Política Nacional de Atenção as Urgências;
ISO 45001 – Sistemas de gestão de saúde e segurança ocupacional – Requisitos com orientação para uso.

Atenção:
EAD Ensino a Distância, Presencial e Semipresencial

Base Legal – Norma Técnica 54 Ministério do Trabalho
RESPONSABILIDADES – Como a capacitação em SST é obrigação trabalhista a ser fornecida pelo empregador a seus trabalhadores em razão dos riscos oriundos da atividade explorada, é de inteira responsabilidade do empregador garantir sua efetiva implementação, sujeitando-se às sanções administrativas cabíveis em caso de uma capacitação não efetiva ou ainda pela capacitação de má qualidade que não atenda aos requisitos da legislação. É indispensável observar que, ainda que se opte pela realização de capacitação em SST por meio de EaD ou semipresencial, é salutar que toda capacitação seja adaptada à realidade de cada estabelecimento. É que o trabalhador está sendo capacitado pelo empregador para atuar em determinado espaço, logo, uma capacitação genérica não irá atender às peculiaridades de toda e qualquer atividade econômica. Veja na íntegra Nota Técnica 54 do Ministério do Trabalho MT Clique Aqui

Carga Horária

Curso Solda Elétrica

Participantes sem experiência:
Carga horária mínima = 40 horas/aula

Participantes com experiência:
Carga horária mínima = 16 horas/aula

Atualização (Reciclagem):
Carga horária mínima = 08 horas/aula

Atualização (Reciclagem): O empregador deve realizar treinamento periódico Anualmente e sempre que ocorrer quaisquer das seguintes situações:
a) mudança nos procedimentos, condições ou operações de trabalho;
b) evento que indique a necessidade de novo treinamento;
c) retorno de afastamento ao trabalho por período superior a noventa dias;
d) mudança de empresa;
e) Troca de máquina ou equipamento.

Certificado: Será expedido o Certificado para cada participante que atingir o aproveitamento mínimo de 70% (teórico e prático) conforme preconiza as Normas Regulamentadoras.

Critérios dos Certificados da Capacitação ou Atualização:
Nossos certificados são numerados e emitidos de acordo com as Normas Regulamentadoras e dispositivos aplicáveis:
Emissão da A.R.T. (Anotação de Responsabilidade Técnica);
Nome completo do funcionário e documento de identidade,;
Conteúdo programático;
Carga horária; Cidade, local e data de realização do treinamento;
Nome, identificação, assinatura e qualificação do(s) instrutor(es);
Nome, identificação e assinatura do responsável técnico pela capacitação;
Nome e qualificação do nosso Profissional Habilitado;
Especificação do tipo de trabalho e relação dos tipos de espaços confinados;
Espaço para assinatura do treinando;
Informação no Certificado que os participantes receberam DVD contendo material didático (Apostila, Vídeos, Normas etc.) apresentado no treinamento.
Evidencias do Treinamento: Vídeo editado, fotos, documentações digitalizadas, melhoria contínua, parecer do instrutor: Consultar valores.

Rescue Cursos

Nossos Cursos são completos e dinâmicos

Reproduzir vídeo

Saiba Mais: Curso Solda Elétrica:

O uso do dínamo em solda elétrica é auto-regulador, e só precisa de lubrificação ocasional para continuar funcionando corretamente. Isso faz com que a solda elétrica seja perfeita para o soldador iniciante. Uma liga e quaisquer outros dois pedaços de metal podem ser conectados através deste tipo de solda. Dois pedaços de metal, ao contrário também podem ser soldados, desde que uma temperatura do ponto de solda não seja superior ao do outro metal. Se as diferentes temperaturas de soldadura são um problema, os metais podem ainda ser soldados utilizando solda no ponto de soldadura.
Durante o processo de soldadura elétrica, as peças de metal são ligadas em conjunto utilizando grampos de cobre. A eletricidade é passada através das peças, aquecendo-as e ligando-as no ponto em que as duas peças de metal se encontram. Parece que o calor seria maior no ponto de encontro dos dois metais, mas a área onde os metais são retificados e não se tocam torna-se quente e depois irradia para as articulações.
A distribuição do calor é regulada pelo fornecimento de um movimento consistente usando uma alavanca reguladora. Isto assegura que ambos os metais tornem-se macios e se unam um ao outro, ao mesmo tempo. Quando este processo está completo, uma junção contínua está formada.
Os benefícios de solda elétrica incluem o fato de que este método não desperdiça combustível em excesso e proporciona uma grade precisão no ponto a ser unido. O calor não se move muito além do ponto de solda. Isto o torna ideal para os fios isolados. As extremidades de cada fio podem ser soldadas, ao mesmo tempo deixando o isolamento intacto.
Apesar de este processo poder usar até 50.000 ampères de eletricidade, ela usa uma força eletromotriz que produz apenas meio volt de eletricidade. Isto faz com que o dínamo seja incapaz de eletrocutar ou dar um choque no usuário, quando o dispositivo está em uso. Soldagem usando a eletricidade pode ser rápida como uma fração de segundo ou levar alguns minutos, dependendo do trabalho, e do método a ser utilizado para pequenos ou grandes trabalhos.
Definição da Solda
Existem várias definições de solda, segundo diferentes normas.
A solda pode ser definida como uma união de peças metálicas, cujas superfícies se tornaram plásticas ou liquefeitas, por ação de calor ou de pressão, ou mesmo de ambos. Poderá ou não ser empregado metal de adição para se executar efetivamente a união.
Considerações sobre a solda
Na soldagem, os materiais das peças devem ser, se possível, iguais ou, no mínimo, semelhantes em termos de composição.
As peças devem ser unidas através de um material de adição, também igual em termos de características, pois os materiais se fundem na região da solda.
O metal de adição deve ter uma temperatura de fusão próxima àquela do metal-base ou, então, um pouco abaixo dela, caso contrário, ocorrerá uma deformação plástica significativa.

Fonte: Mecânica Industrial.

Curso Solda Elétrica: Consulte-nos.

Atualize seu conhecimento!

Os Melhores Cursos e Treinamentos