Curso Seleção e Aplicação de Bombas Centrífugas

Curso Seleção e Aplicação de Bombas Centrífugas
Foto Ilustrativa

Curso Seleção e Aplicação de Bombas Centrífugas

Nome Técnico: Curso Aprimoramento Sobre Aplicação da Norma Para Bombas Centrífugas

Referência: 73264

Ministramos Cursos e Treinamentos em Idioma Técnico: Português, Inglês (Regional), Croata, Japonês, Espanhol, Chinês (Regional), Alemão, Índia (Regional), Árabe, Coreano, Russo, entre outros.

Curso Aprimoramento Sobre Aplicação da Norma Para Bombas Centrífugas

O intuito do Curso Aprimoramento Sobre Aplicação da Norma Para Bombas Centrífugas é orientar os participantes sobre os conceitos operacionais do equipamento, quanto a sua aplicação e princípios de funcionamento para seleção adequada ao projeto.

O que é Bomba Centrífuga?
Bombas utilizadas na indústria para transporte de fluidos através de movimentos denominados centrífugos, onde há uma compressão do fluido, seja líquido ou gasoso, gerando pressão para o sistema. Normalmente, bombas centrífugas são utilizadas com intuito de forçar a entrada de fluidos em determinados locais de difícil acesso, como exemplo locais a nível de altura superior, agindo contra a força da gravidade.

Escolha Seu Plano

100% Presencial

16 Horas - Com Experiência

Nossa Sede ou In Company DDD 11

Outros Locais Consultar

R$ 
Consultar

Por Pessoa/Turma (PagSeguro)

Semipresencial/Reciclagem

08hs EAD / 08hs Presenciais

Nossa Sede ou In Company DDD 11

Outros Locais Consultar

R$ 
Consultar

Por Pessoa/Turma (PagSeguro)

EAD (Ensino a Distância)

16 Horas - Com Experiência

Totalmente Online

Imperdível!

R$ 
Consultar

Por Pessoa/Turma (PagSeguro)

Preços Especiais

para Empresas/Turmas

Consulte

Conteúdo Programático

Curso Aprimoramento Sobre Aplicação da Norma Para Bombas Centrífugas

Princípios de funcionamento de Bombas Centrífugas;
Requisitos operacionais do equipamento;
Conscientização da Importância do Manual de Instrução de Operação do Equipamento;
Identificação das propriedades e limites operacionais da máquina;
Pressão de trabalho e sobrecarga;
Tipos Aplicáveis de bombas;
Interpretação do projeto para seleção adequada da bomba;
Tipos de Bombas centrífugas;
Bomba centrífuga radial;
Bomba centrífuga de fluxo misto ou helicocentrífuga;
Bomba centrífuga de fluxo axial ou helicoaxial;
Bombas volumétricas, alternativas, e rotativas;
Procedimentos de operação e Prevenção de acidentes;
Operação segura de Bomba Centrífuga;
Cuidados necessários com manutenção de Bombas Centrífugas;
Equipamentos de proteção individual para a tarefa;
Princípios funcionais da Tubulação interligada;
Dimensionamento da tubulação, Vazão e velocidade;
Tipo de lubrificação adequada à tarefa;
Lubrificação dos rolamentos;
Lubrificação à óleo;
Lubrificação à graxa;
Retentores e rolamentos adequados;
Cuidados com peças potencialmente cortantes;
Classificação de Bombas quanto aos princípios operacionais;
Altura total do sistema hidráulico, Altura do sistema;
Componentes da bomba centrífuga de simples estágio;
Bomba centrífuga de simples estágio: componentes, rotor, eixo;
Sistemas de vedação, Vedação por gaxeta, Vedação por selo mecânico;
Mancal de rolamento, Mancal de deslizamento;
Lubrificação do mancal, Suporte do mancal;
Anéis de desgaste, Acoplamentos;
Procedimentos e noções de primeiros socorros;
Exercícios práticos;
Percepção dos riscos e fatores que afetam as percepções das pessoas;
Impacto e fatores comportamentais na segurança;
Fator medo;
Como descobrir o jeito mais rápido e fácil para desenvolver novas habilidades;
Como controlar a mente enquanto trabalha;
Como administrar e aproveitar o tempo de trabalho;
Como ser produtivo e focado durante o período de trabalho;
Como devo pensar sobre produtividade;
Porque é importante equilibrar a energia durante a atividade afim de obter produtividade;
Porque gerenciar o tempo é importante;
Consequências da Habituação do risco;
A importância do conhecimento da tarefa;
Noções sobre Árvore de Causas;
Noções sobre Árvore de Falhas;
Entendimentos sobre Ergonomia;
Análise de posto de trabalho;
Riscos ergonômicos;
Registro das Evidências;
Avaliação Teórica e Prática;
Certificado de Participação;
Nota: Este Serviço atende exclusivamente as exigências da Secretaria Especial de Previdência e Trabalho (SEPRT); quando se tratar de atendimento a outros Órgãos, informe no ato da solicitação.

Referências Normativas quando for o caso aos dispositivos aplicáveis e suas atualizações:
NR – 01 – Disposições Gerais;
NR-12 – Segurança no Trabalho em Máquinas e Equipamentos;
NR 18 – Condições e Meio Ambiente de Trabalho na Indústria da Construção;
ABNT NBR 12214 Projeto de sistema de bombeamento de água para abastecimento público – Procedimento;
ABNT NBR 10131 Bombas hidráulicas de fluxo;
ABNT NBR 12070 – Platô da embreagem – Verificação da resistência à força centrífuga – Método de ensaio
ABNT NBR 16572 – Apicultura – Equipamento – Centrífuga apícola
ABNT NBR 9080 – Disco da embreagem – Verificação da resistência à força centrífuga;
ISO 18740 – Turbocompressors — Performance test code — Simplified acceptance test;
ABNT NBR 13759 – Segurança de máquinas – Equipamentos de parada de
emergência – Aspectos funcionais – Princípios para projeto;
ABNT NBR ISO/CIE 8995 – Iluminação de ambientes de trabalho;
Protocolo 2015 Guidelines American Heart Association;
Protocolo 2017 – Atualizações Específicas nas Diretrizes 2017 American Heart Association p/ Suporte Básico de Vida em Pediatria/Adultos e Qualidade de Ressuscitação Cardiopulmonar.
Portaria GM N.2048 – Política Nacional de Atenção as Urgências;
OIT 161 – Serviços de Saúde do Trabalho;
ISO 10015 – Gestão da qualidade – Diretrizes para treinamento;
ISO 45001 – Sistemas de gestão de saúde e segurança ocupacional – Requisitos com orientação para uso;
ISO 56002 – Innovation management — Innovation management system.
Nota: Este Serviço atende exclusivamente as exigências da Secretaria Especial de Previdência e Trabalho (SEPRT); quando se tratar de atendimento a outros Órgãos, informe no ato da solicitação.

Atenção:
EAD (Ensino a Distância), Semipresencial O Certificado EAD também conhecido como Online, conforme LEI Nº 9.394, DE 20 DE DEZEMBRO DE 1996. pode ser utilizado para: Atividades Complementares; Avaliações de empresas; Concursos Públicos; Extensão universitária; Horas extracurriculares; Melhora nas chances de obter  emprego; Processos de recrutamento; Promoções internas; Provas de Títulos; Seleções de doutorado; Seleções de Mestrado; Entras outras oportunidades. Curso 100%  EAD  (Ensino à Distância ) ou Semipresencial precisa de Projeto Pedagógico só tem validade para o Empregador, se seguir na íntegra a  Portaria SEPRT n.º 915, de 30 de julho de 2019  –   NR 01 –  Disposições Gerais da Secretaria Especial de Previdência e Trabalho. 
Clique aqui  

Carga Horária

Curso Aprimoramento Sobre Aplicação da Norma Para Bombas Centrífugas

Participantes sem experiência:
Carga horária mínima = 40 horas/aula

Participantes com experiência:
Carga horária mínima = 16 horas/aula

Atualização (Reciclagem):
Carga horária mínima = 08 horas/aula

Atualização (Reciclagem): O empregador deve realizar treinamento periódico Anualmente e sempre que ocorrer quaisquer das seguintes situações:
a) mudança nos procedimentos, condições ou operações de trabalho;
b) evento que indique a necessidade de novo treinamento;
c) retorno de afastamento ao trabalho por período superior a noventa dias;
d) mudança de empresa;
e) Troca de máquina ou equipamento.

Certificado: Será expedido o Certificado para cada participante que atingir o aproveitamento mínimo de 70% (teórico e prático) conforme preconiza as Normas Regulamentadoras.

Critérios dos Certificados da Capacitação ou Atualização:
Nossos certificados são numerados e emitidos de acordo com as Normas Regulamentadoras e dispositivos aplicáveis:
Emissão da A.R.T. (Anotação de Responsabilidade Técnica);
Nome completo do funcionário e documento de identidade;
Conteúdo programático;
Carga horária; Cidade, local e data de realização do treinamento;
Nome, identificação, assinatura e qualificação do(s) instrutor(es);
Nome, identificação e assinatura do responsável técnico pela capacitação;
Nome e qualificação do nosso Profissional Habilitado;
Especificação do tipo de trabalho;
Espaço para assinatura do treinando;
Informação no Certificado que os participantes receberam DVD contendo material didático (Apostila, Vídeos, Normas etc.) apresentado no treinamento.
Evidências do Treinamento: Vídeo editado, fotos, documentações digitalizadas, melhoria contínua, parecer do instrutor: Consultar valores.

Causas do Acidente Trabalho:
Falta de alerta do empregador;
Falta de cuidados do empregado;
Mesmo efetuando todos os Treinamentos e Laudos obrigatórios de Segurança e Saúde do Trabalho em caso de acidente de trabalho o empregador estará sujeito a Processos tipo:
Inquérito Policial – Polícia Civil;
Perícia através Instituto Criminalista;
Procedimento de Apuração junto Delegacia Regional do Trabalho;
Inquérito Civil Público perante o Ministério Público do trabalho para verificação se os demais trabalhadores não estão correndo perigo;
O INSS questionará a causa do acidente que poderia ser evitado e se negar a efetuar o pagamento do benefício ao empregado;
Familiares poderão ingressar com Processo na Justiça do Trabalho pleiteando danos Morais, Materiais, Luxação, etc.;
Tsunami Processuais obrigando o Empregador a gerar Estratégia de Defesas mesmo estando certo;
Apesar da Lei da Delegação Trabalhista não prever que se aplica a “culpa en vigilando”, mas, apenas a responsabilidade de entregar o equipamento, porém vale frisar que o Empregador também fica responsável em vigiar;
Quando ocorre um acidente além de destruir todo o “bom humor” das relações entre os empregados ou também o gravíssimo problema de se defender de uma série de procedimento ao mesmo tempo, então vale a pena investir nesta prevenção;
O Empregado não pode exercer atividades expostas a riscos que possam comprometer sua segurança e saúde, sendo assim o Empregador poderá responder nas esferas criminal e civil.

Rescue Cursos

Nossos Cursos são completos e dinâmicos

Reproduzir vídeo

Saiba Mais: Curso Seleção e Aplicação de Bombas Centrífugas

LUBRIFICAÇÃO DOS ROLAMENTOS:
As bombas EH são fornecidas com lubrificação a óleo ou à graxa. As bombas lubrificadas à graxa são reconhecidas pela existência de engraxadeiras, na parte superior das tampas da caixa de mancal no lado da sucção.
As bombas com suporte lubrificado a óleo possuem um tampão com vareta de nível para abastecimento na parte superior da caixa de mancais ou suspiro e lubrificador automático (opcional) e bujão de drenagem.
Lubrificação a óleo:
Se o sistema usado nas bombas EH for de lubrificação a banho de óleo nos rolamentos, o nível deve ser mantido entre as marcas de mínimo e máximo, impressas na vareta indicadora de nível de óleo (p/ os suportes 1NO, 2NO, 1RO, 2RO e 3RO).
Instruções para enchimento do reservatório de óleo:
A bomba é fornecida com caixa de mancais sem óleo. Portanto, é necessário enche-la antes de operá-la.
Certifique-se que a caixa de mancais esteja limpa interna e externamente, após ser retirado o lubrificador automático de óleo (opcional) ou vareta indicadora de nível.
Coloque o óleo recomendado até atingir o nível adequado, verifique pela vareta de nível ou pelo lubrificador automático.
Recoloque o nivelador.
Óleo recomendado:
O óleo a ser usado, deve ser de boa qualidade, isento de qualquer tipo de contaminação. Deve ser óleo mineral puro sem detergente (sem HD).
O padrão de viscosidade normalmente empregado para bombas sujeitas às condições
ambientais brasileiras é o SAE 20 ou 30.
Troca de Óleo:
O nível do óleo deve ser verificado diariamente e este deve ser trocado cada 2500 horas de funcionamento.
Bombas operando com líquidos quentes, ou em locais úmidos ou atmosferas agressivas, devem ter seu óleo trocado com menor intervalo de tempo.
Lubrificação à graxa:
As bombas EH com lubrificação à graxa possuem dois pontos especiais para tal no suporte de mancais.
A Lubrificação deve ser feita com graxa a base de sabão de lítio, grau de consistência “ 2”, conforme NLGI (NATIONAL LUBRICATING GREASE INSTITUTE), não devendo ser misturada com outras que tenham base de sódio ou cálcio.
As graxas foram especificadas para uma temperatura ambiente de 0ºC à 80ºC. Para temperatura menor que 0ºC usar graxa adequada.
Se a temperatura do líquido for alta, a lubrificação deve ser feita com maior freqüência.
Logo após a lubrificação, a temperatura de operação dos rolamentos aumenta um pouco, devendo-se estabilizar no máximo 8 (oito) horas de trabalho.
Os motores que apresentam pontos de lubrificação, devem ser lubrificados conforme indicação do fabricante.
Tanto a lubrificação deficiente, quanto excessiva, trazem efeitos prejudiciais. No máximo a cada 2 (dois) anos os mancais devem ser lavados e todo o lubrificante substituído.

Fonte: Bombmac

Curso Seleção e Aplicação de Bombas Centrífugas: Consulte-nos

Atualize seu conhecimento!

Os Melhores Cursos e Treinamentos