Curso Operação de Trem

Curso Operação de Trem
Foto Ilustrativa

Curso Operação de Trem

Nome Técnico: Curso Aprimoramento Sobre a Aplicação da Norma para Operação de Trem

Referência: 73257

Ministramos Cursos e Treinamentos em Idioma Técnico: Português, Inglês (Regional), Croata, Japonês, Espanhol, Chinês (Regional), Alemão, Índia (Regional), Árabe, Coreano, Russo, entre outros.

Curso Aprimoramento Sobre a Aplicação da Norma para Operação de Trem
O intuito principal do Curso Aprimoramento Sobre a Aplicação da Norma de Operação de Trem é abordar os conceitos de segurança para execução das atividades de maquinista para evitar acidentes durante a operação e otimizar a condução do trem monitorando equipamentos de bordo e movimentando os veículos na modalidade manual, automática ou semiautomática.

O que é Maquinista?
Profissional operador do trem, este que conduz o veículo e monitora o funcionamento deste através dos equipamentos de bordo. O maquinista é responsável também pela identificação de falhas mecânicas no equipamento ou na ferrovia, além de garantir o bom funcionamento da logística de movimentação dos trens sobre os trilhos dispostos.

Escolha Seu Plano

100% Presencial

16 Horas - Com Experiência

Nossa Sede ou In Company DDD 11

Outros Locais Consultar

R$ 
Consultar

Por Pessoa/Turma (PagSeguro)

Semipresencial/Reciclagem

08hs EAD / 08hs Presenciais

Nossa Sede ou In Company DDD 11

Outros Locais Consultar

R$ 
Consultar

Por Pessoa/Turma (PagSeguro)

EAD (Ensino a Distância)

16 Horas - Com Experiência

Totalmente Online

Imperdível!

R$ 
Consultar

Por Pessoa/Turma (PagSeguro)

Preços Especiais

para Empresas/Turmas

Consulte

Conteúdo Programático

Curso Aprimoramento Sobre a Aplicação da Norma para Operação de Trem

Segurança na movimentação de pessoas por ferrovias;
Responsabilidades do maquinista;
Riscos decorrentes da tarefa;
Responsabilidades do Maquinista sobre a Ferrovia;
Máquinas, Equipamentos de Controles e instrumentos de operação;
Acidentes típicos em ferrovias e métodos preventivos;
Prevenção de acidentes;
Procedimentos em casos de emergências e acidentes;
Procedimentos e noções de primeiros socorros;
Diferentes tipos e aplicações de Trens;
Requisitos para operação de trens elétricos;
Conforto e Segurança durante a viagem;
Operações de segurança na Cabine;
Operação adequada de Rádios comunicadores;
Indicadores automáticos de segurança das portas;
Cuidados e atenção às Câmeras de vigilância;
Perfil do profissional e Engajamento com a profissão;
Administração do tempo da viagem;
Exercícios práticos;
Importância da Liderança no transporte ferroviário;
Mapeamento dos equipamentos, materiais e procedimentos ocupacionais;
Metodologia de operação do equipamento;
Procedimentos de identificação de falhas mecânicas;
Procedimentos de identificação de falhas na ferrovia;
Regras para profissionais;
Direitos e Deveres do Profissional;
Percepção dos riscos e fatores que afetam as percepções das pessoas;
Impacto e fatores comportamentais na segurança;
Fator medo;
Como descobrir o jeito mais rápido e fácil para desenvolver novas habilidades;
Como controlar a mente enquanto trabalha;
Como administrar e aproveitar o tempo de trabalho;
Como ser produtivo e focado durante o período de trabalho;
Como devo pensar sobre produtividade;
Porque é importante equilibrar a energia durante a atividade afim de obter produtividade;
Porque gerenciar o tempo é importante;
Consequências da Habituação do risco;
A importância do conhecimento da tarefa;
Noções sobre Árvore de Causas;
Noções sobre Árvore de Falhas;
Entendimentos sobre Ergonomia;
Análise de posto de trabalho;
Riscos ergonômicos;
Registro das Evidências;
Avaliação Teórica e Prática;
Certificado de Participação;

Atenção: O Curso ensina a Aplicar os conceitos normativos da norma, o que habilita a assinar Projetos, Laudos, Perícias etc.  são as atribuições que o (a) Profissional Legalmente  Habilitado possui junto aos seu Conselho de Classe a exemplo o CREA.
Este curso tem por objetivo o estudo de situações onde será necessário a aplicação de: Conceitos e Cálculos conforme Normas pertinentes e não substitui a análise e responsabilidade por parte de cada profissional credenciado junto ao CREA ou outros Conselhos de Classes nas mais variadas situações,  onde se torna impreterivelmente necessário respeitar as condições de conservação dos equipamentos, aferição periódica dos instrumentos, tal como o respeito de capacidade primária pré-determinada pelos fabricantes de EPI’s, entre outros embasados nas Normas correspondentes.

Referências Normativas quando for o caso aos dispositivos aplicáveis e suas atualizações:
NR – 01 – Disposições Gerais;
NR-12 – Segurança no Trabalho em Máquinas e Equipamentos;
ABNT NBR 12922 – Locomotiva — Cabina do maquinista — Requisitos;
ABNT NBR 13759 – Segurança de máquinas – Equipamentos de parada de
emergência – Aspectos funcionais – Princípios para projeto;
ABNT NBR ISO/CIE 8995 – Iluminação de ambientes de trabalho;
Protocolo 2015 Guidelines American Heart Association;
Protocolo 2017 – Atualizações Específicas nas Diretrizes 2017 American Heart Association p/ Suporte Básico de Vida em Pediatria/Adultos e Qualidade de Ressuscitação Cardiopulmonar.
Portaria GM N.2048 – Política Nacional de Atenção as Urgências;
OIT 161 – Serviços de Saúde do Trabalho;
ISO 10015 – Gestão da qualidade – Diretrizes para treinamento;
ISO 45001 – Sistemas de gestão de saúde e segurança ocupacional – Requisitos com orientação para uso;
ISO 56002 – Innovation management — Innovation management system.
Nota: Este Serviço atende exclusivamente as exigências da Secretaria Especial de Previdência e Trabalho (SEPRT); quando se tratar de atendimento a outros Órgãos, informe no ato da solicitação.
Nota: Este Serviço atende exclusivamente as exigências da Secretaria de Inspeção do Trabalho (SIT); quando se tratar de atendimento a outros Órgãos, informe no ato da solicitação.

Atenção:
EAD (Ensino a Distância), Semipresencial O Certificado EAD também conhecido como Online, conforme LEI Nº 9.394, DE 20 DE DEZEMBRO DE 1996. pode ser utilizado para: Atividades Complementares; Avaliações de empresas; Concursos Públicos; Extensão universitária; Horas extracurriculares; Melhora nas chances de obter  emprego; Processos de recrutamento; Promoções internas; Provas de Títulos; Seleções de doutorado; Seleções de Mestrado; Entras outras oportunidades. Curso 100%  EAD  (Ensino à Distância ) ou Semipresencial precisa de Projeto Pedagógico só tem validade para o Empregador, se seguir na íntegra a  Portaria SEPRT n.º 915, de 30 de julho de 2019  –   NR 01 –  Disposições Gerais da Secretaria Especial de Previdência e Trabalho. 
Clique aqui  

Carga Horária

Curso Aprimoramento Sobre a Aplicação da Norma para Operação de Trem

Participantes sem experiência:
Carga horária mínima = 40 horas/aula

Participantes com experiência:
Carga horária mínima = 16 horas/aula

Atualização (Reciclagem):
Carga horária mínima = 08 horas/aula

Atualização (Reciclagem): O empregador deve realizar treinamento periódico Anualmente e sempre que ocorrer quaisquer das seguintes situações:
a) mudança nos procedimentos, condições ou operações de trabalho;
b) evento que indique a necessidade de novo treinamento;
c) retorno de afastamento ao trabalho por período superior a noventa dias;
d) mudança de empresa;
e) Troca de máquina ou equipamento.
NR 18.14.2.1 Os operadores devem ter ensino fundamental completo e devem receber qualificação e treinamento específico no equipamento, com carga horária mínima de dezesseis horas e atualização anual com carga horária mínima de quatro horas.

Certificado: Será expedido o Certificado para cada participante que atingir o aproveitamento mínimo de 70% (teórico e prático) conforme preconiza as Normas Regulamentadoras.

Critérios dos Certificados da Capacitação ou Atualização:
Nossos certificados são numerados e emitidos de acordo com as Normas Regulamentadoras e dispositivos aplicáveis:
Emissão da A.R.T. (Anotação de Responsabilidade Técnica);
Nome completo do funcionário e documento de identidade;
Conteúdo programático;
Carga horária; Cidade, local e data de realização do treinamento;
Nome, identificação, assinatura e qualificação do(s) instrutor(es);
Nome, identificação e assinatura do responsável técnico pela capacitação;
Nome e qualificação do nosso Profissional Habilitado;
Especificação do tipo de trabalho;
Espaço para assinatura do treinando;
Informação no Certificado que os participantes receberam DVD contendo material didático (Apostila, Vídeos, Normas etc.) apresentado no treinamento.
Evidências do Treinamento: Vídeo editado, fotos, documentações digitalizadas, melhoria contínua, parecer do instrutor: Consultar valores.

Rescue Cursos

Nossos Cursos são completos e dinâmicos

Reproduzir vídeo

Saiba Mais: Curso Aprimoramento Sobre a Aplicação da Norma para Operação de Trem:

Milhares de toneladas para transportar, 13 horas de viagem e 664 quilômetros de ferrovia. Você estaria preparado para pilotar um trem? No Brasil ainda não existem cursos técnicos para formar maquinistas, mas as empresas responsáveis pelas linhas férreas oferecem o treinamento adequado para seus funcionários. Porém não se engane: demora (muito) mais que uma carteira nacional de habilitação (CNH) de carro ou moto, e a “permissão” para pilotar só é válida para a ferrovia onde foi feito o treinamento. Então, para se tornar, por exemplo, um maquinista da ferrovia Vitória-Minas, você precisa passar por no mínimo quatro anos de treinamento oferecido pela mineradora Vale. A parte mais divertida de todo o treinamento são as aulas práticas num simulador. Você entra numa cabine de locomotiva que simula a experiência real de pilotar um trem, como em um videogame. Ali se reproduz a direção de uma locomotiva de até 6 mil cavalos de potência sob diferentes condições climáticas e com computador de bordo, painel, acelerador e freio. Mas não é brinquedo. Assim como para tirar uma CNH comum, os candidatos podem ser reprovados em algumas fases, o que faz que o tempo total para tirar a carteira aumente.
Segurança Ferroviária, que envolve todos os aspectos da operação de trens, muitas vezes em áreas urbanas e densamente povoadas. Hoje, a média mensal de acidentes relacionados às comunidades (atropelamentos, abalroamentos e vandalismo) está no mesmo patamar das principais ferrovias europeias e norte-americanas.
Ainda assim, a companhia está diante de um belo desafio: estabelecer uma cultura de Segurança nas comunidades que são atravessadas pela linha férrea. De fato, atropelamentos e abalroamentos (acidentes entre trens e outros veículos) são o único ponto em que a melhoria dos nossos índices não vem acontecendo na mesma proporção dos demais. Isso ocorre, em parte, porque temos hoje diversos fatores que pressionam pedestres e motoristas, como pressa, desatenção (fones de ouvido, celulares, som automotivo, por exemplo) ou má avaliação dos riscos envolvidos. Além disso, o uso de álcool e drogas tem sido responsável por até 20% dos acidentes, em algumas localidades.
Em todos os acidentes envolvendo pedestres ou motoristas, sempre há um fator preponderante de imprudência, desatenção ou avaliação incorreta de riscos. Pare, olhe, escute.
Para reverter este quadro, a MRS atua em três grande frentes: investimentos em eliminação de interferências, ações junto às Prefeituras e campanhas de conscientização.
A eliminação da interferência mútua entre o trem e as cidades consiste em tirar pedestres e o fluxo de veículos do mesmo nível daquele em que está a linha férrea. Em outras palavras, estamos falando de passarelas, viadutos e passagens inferiores, com a consequente vedação da faixa de terreno ocupada pela ferrovia. Entre 2007 e 2013, a MRS investiu mais de R$ 84 milhões em projetos desta natureza, incluindo também a vedação da faixa de domínio e a revitalização e melhoria de passagens em nível (PNs). Desde a criação da companhia, mais de 200 km de linha férrea foram vedados. A vedação é um instrumento eficaz para a eliminação de ocorrências e é um compromisso assumido por todas as ferrovias brasileiras com o Governo Federal.

Fonte: Revista Galileu

12.138 A capacitação deve:
a) ocorrer antes que o trabalhador assuma a sua função;
b) ser realizada sem ônus para o trabalhador; (Alterada pela Portaria MTE n.º 857, de 25/06/2015)
c) ter carga horária mínima que garanta aos trabalhadores executarem suas atividades com segurança, sendo distribuída em no máximo oito horas diárias e realizada durante o horário normal de trabalho;
d) ter conteúdo programático conforme o estabelecido no Anexo II desta Norma; e
e) ser ministrada por trabalhadores ou profissionais qualificados para este fim, com supervisão de profissional legalmente habilitado que se responsabilizará pela adequação do conteúdo, forma, carga horária, qualificação dos instrutores e avaliação dos capacitados.

12.139 O material didático escrito ou audiovisual utilizado no treinamento e o fornecido aos participantes, devem ser produzidos em linguagem adequada aos trabalhadores, e ser mantidos à disposição da fiscalização, assim como a lista de presença dos participantes ou certificado, currículo dos ministrantes e avaliação dos capacitados.

12.147.1 O curso de capacitação deve ser específico para o tipo máquina em que o operador irá exercer suas funções e atender ao seguinte conteúdo programático:
a) histórico da regulamentação de segurança sobre a máquina especificada;
b) descrição e funcionamento;
c) riscos na operação;
d) principais áreas de perigo;
e) medidas e dispositivos de segurança para evitar acidentes;
f) proteções – portas, e distâncias de segurança;
g) exigências mínimas de segurança previstas nesta Norma e na NR 10;
h) medidas de segurança para injetoras elétricas e hidráulicas de comando manual; e
i) demonstração prática dos perigos e dispositivos de segurança.

Curso Aprimoramento Sobre a Aplicação da Norma para Operação de Trem: Consulte-nos.

Atualize seu conhecimento!

Os Melhores Cursos e Treinamentos