Curso Infusão a Vácuo,

Curso Infusão a Vácuo

Curso Infusão a Vácuo

Nome Técnico: Curso Capacitação em Infusão a Vácuo de Peças em Fibra de Vidro

Cód: 28979

O Curso Infusão a Vácuo tem por objetivo capacitar o participante para exercer processos de Infusão a Vácuo, segurança na operação das ferramentas utilizadas bem como prevenção de acidentes.

O processo de infusão é utilizado em peças que exigem alto grau de qualidade.

Qual a diferença entre Laminação à Vácuo e Laminação por Infusão?
Ambos os processos são bastante semelhantes, a principal diferença está no fato de que todo o material é colocado seco na bolsa de vácuo.
No processo de infusão a vácuo, todo o material, espumas de PVC e tecidos são colocados secos no molde já pronto, e assim envolvidos por uma bolsa plástica de vácuo. Ao acionar a bomba de vácuo, o ar sairá do plástico, e a resina será transferida, através de mangueiras ligadas a um balde de resina, para dentro das camadas de fibra pela ação diferencial de pressão interna e externa.

Escolha Seu Plano

100% Presencial

16 Horas - Com Experiência

Nossa Sede ou In Company DDD 11

Outros Locais Consultar

R$ 
Consultar

Por Pessoa/Turma (PagSeguro)

Semipresencial/Reciclagem

08hs EAD / 08hs Presenciais

Nossa Sede ou In Company DDD 11

Outros Locais Consultar

R$ 
Consultar

Por Pessoa/Turma (PagSeguro)

EAD (Ensino a Distância)

40 Horas - Com Experiência

Totalmente Online

Imperdível!

R$ 
Consultar

Por Pessoa/Turma (PagSeguro)

Preços Especiais

para Empresas/Turmas

Consulte

Conteúdo Programático

Curso Infusão a Vácuo

Introdução;
Moldes de Fibra de Vidro;
Aplicação de cera desmoldante;
Aplicação de filme desmoldante;
Aplicação do “gelcoat”;
“skin coat”;
Ferramentas;
Desenho dos planos;
Infulsão de placas;
Escolha do método construtivo;
Fundamentos da Infusão;
Teoria do processo;
Resinas de Infusão;
Meios de escoamento da Resina;
Propriedades da Resina de Infulsão;
Preparação da Resina;
Montagem dos painéis;
Aplicação da Massa Poliéster;
Complementos:
Prevenção de acidentes;
Procedimentos e noções de primeiros socorros;
Exercícios práticos;
Percepção dos riscos e fatores que afetam as percepções das pessoas;
Impacto e fatores comportamentais na segurança;
Fator medo;
Consequências da Habituação do risco;
A importância do conhecimento da tarefa;
Entendimentos sobre Ergonomia;
Análise de posto de trabalho;
Riscos ergonômicos;
Avaliação Teórica e Prática;
Certificado de Participação;

Referências Normativas aos dispositivos aplicáveis e suas atualizações:
ABNT NBR 10667 – Blocos e tarugos de aço, lingotados, destinados à laminação;

ABNT NBR 6330 – Fio-máquina de aço-carbono, de uso geral, destinado à trefilação e laminação à frio;
ABNT NBR 14115 – Poliéster reforçado com fibras de vidro – Chapas planas ou onduladas;
ABNT NBR 14574 – Embarcações de recreio em plástico reforçado com fibra de vidro.

Atenção:
EAD Ensino a Distância, Presencial e Semipresencial

Base Legal – Norma Técnica 54 Ministério do Trabalho
RESPONSABILIDADES – Como a capacitação em SST é obrigação trabalhista a ser fornecida pelo empregador a seus trabalhadores em razão dos riscos oriundos da atividade explorada, é de inteira responsabilidade do empregador garantir sua efetiva implementação, sujeitando-se às sanções administrativas cabíveis em caso de uma capacitação não efetiva ou ainda pela capacitação de má qualidade que não atenda aos requisitos da legislação. É indispensável observar que, ainda que se opte pela realização de capacitação em SST por meio de EaD ou semipresencial, é salutar que toda capacitação seja adaptada à realidade de cada estabelecimento. É que o trabalhador está sendo capacitado pelo empregador para atuar em determinado espaço, logo, uma capacitação genérica não irá atender às peculiaridades de toda e qualquer atividade econômica. Veja na íntegra Nota Técnica 54 do Ministério do Trabalho MT Clique Aqui

Carga Horária

Curso Infusão a Vácuo

Participantes sem experiência:
Carga horária mínima = 40 horas/aula

Participantes com experiência:
Carga horária mínima = 16 horas/aula

Atualização (Reciclagem):
Carga horária mínima = 08 horas/aula

Atualização (Reciclagem): É recomendável anualmente: ou se ocorrer evento que indique a necessidade de atualização.

Atualização (Reciclagem): O empregador deve realizar treinamento periódico Anualmente  e sempre que ocorrer quaisquer das seguintes situações:
a) mudança nos procedimentos, condições ou operações de trabalho;
b) evento que indique a necessidade de novo treinamento;
c) retorno de afastamento ao trabalho por período superior a noventa dias;
d) mudança de empresa;

Certificado :Será expedido o Certificado para cada participante que atingir o aproveitamento mínimo de 70% (teórico e prático) conforme preconiza as Normas Regulamentadoras.

Critérios dos Certificados da Capacitação ou Atualização:
Nossos certificados são numerados e emitidos de acordo com as Normas Regulamentadoras e dispositivos aplicáveis:
Emissão da A.R.T. (Anotação de Responsabilidade Técnica);
Nome completo do funcionário e documento de identidade,;
Conteúdo programático;
Carga horária; Cidade, local e data de realização do treinamento;
Nome, identificação, assinatura e qualificação do(s) instrutor(es);
Nome, identificação e assinatura do responsável técnico pela capacitação;
Nome e qualificação do nosso Profissional Habilitado;
Especificação do tipo de trabalho e relação dos tipos de espaços confinados;
Espaço para assinatura do treinando;
Informação no Certificado que os participantes receberam DVD contendo material didático (Apostila, Vídeos, Normas etc.) apresentado no treinamento.
Evidencias do Treinamento: Vídeo editado, fotos, documentações digitalizadas, melhoria contínua, parecer do instrutor: Consultar valores.

Causas do Acidente Trabalho:
Falta de cuidados do empregado;
Falta de alerta do empregador;
Mesmo efetuando todos os Treinamentos e Laudos obrigatórios de Segurança e Saúde do Trabalho em caso de acidente de trabalho o empregador estará sujeito a Processos tipo:
1- Inquérito Policial – Polícia Civil;
2- Perícia através Instituto Criminalista;
3- Procedimento de Apuração junto Delegacia Regional do Trabalho;
4- Inquérito Civil Público perante o Ministério Público do trabalho para verificação se os demais trabalhadores não estão correndo perigo;
5- O INSS questionará a causa do acidente que poderia ser evitado e se negar a efetuar o pagamento do benefício ao empregado;
6- Familiares poderão ingressar com Processo na Justiça do Trabalho pleiteando danos Morais, Materiais, Luxação, etc.;
7- Tsunami Processuais obrigando o Empregador a gerar Estratégia de Defesas mesmo estando certo;
8- Apesar da Lei da Delegação Trabalhista não prever que se aplica a culpa em cooper vigilando mas apenas a responsabilidade de entregar o equipamento de treinamento (responsável em vigiar e na tem que realmente vigiar;
9- Não prever que se aplica a culpa em cooper vigilando ao Empregador mas apenas a responsabilidade de entregar o equipamento de treinar vale frisar que o Empregador também fica responsável em vigiar);
10- Quando ocorre um acidente além de destruir todo o “bom humor” das relações entre os empregados ou também o gravíssimo problema de se defender de uma série de procedimento ao mesmo tempo, então vale a pena investir nesta prevenção.
Salientamos que o empregado não pode exercer atividades expostos a riscos que possam comprometer sua segurança e saúde.
Sendo assim podem responder nas esferas criminal e civil, aqueles expõem os trabalhadores a tais riscos.

Rescue Cursos

Nossos Cursos são completos e dinâmicos

Reproduzir vídeo

Saiba Mais: Curso Infusão a Vácuo:

Materiais compósitos apresentam uma boa alternativa para esse tipo de projeto, pois combinam as propriedades leveza e resistência mecânica. Por essa razão, na indústria náutica, os compósitos denominados Plástico Reforçado de Fibra de Vidro (PRFV) são amplamente empregados.
Estes materiais aliam baixa densidade com excelentes propriedades mecânicas, tolerância à deterioração, resistência à corrosão e resistência à fadiga, e sabe-se que sua qualidade e custo são fortemente influenciados pelo processo de fabricação.
Três métodos de obtenção de compósitos bastante utilizados no setor náutico são: laminação manual (LM), laminação a vácuo (LV) e infusão (I).
A LM é considerada a técnica básica de fabricação de compósitos, enquanto que os métodos de LV e I são mais aprimorados, por utilizarem baixa pressão através da bomba de vácuo.
Dentre os métodos sofisticados, em termos de materiais, a técnica de LV é a mais barata e a infusão gera um compósito com maior resistência mecânica e de melhor qualidade do que o método de laminação manual.
Além disso, ao levar em consideração os benefícios à saúde dos trabalhadores, a economia de recursos e a preservação ambiental, a infusão se destaca perante as outras técnicas.
Historicamente, os materiais compósitos têm uma origem muito antiga, datando dos primórdios da Humanidade.
O surgimento da fibra de vidro ocorreu no século XVIII, mas apenas em 1939 esta fibra passou a ser produzida comercialmente, visando aplicações de componentes eléctricos em altas temperaturas.
Duas décadas depois, iniciou-se a produção das chamadas fibras avançadas, tais como, as fibras de boro e as fibras de carbono.
Atualmente, as fibras de carbono e as fibras de vidro constituem os principais agentes de reforço usados em materiais compósitos.
Os materiais compósitos ocupam atualmente um lugar destacado entre os materiais de engenharia, devido às vantagens que possuem relativamente aos materiais tradicionais, entre as quais se distinguem, facilidade de processamento, elevada rigidez, resistência mecânica e o baixo peso específico dos compósitos de matriz polimérica.
O conceito de material compósito significa que dois ou mais materiais são combinados à escala macroscópica para dar origem a um terceiro material.
O exemplo clássico e mais vulgar são os compósitos fibrosos, que resultam da dispersão de fibras numa matriz.
Uma das principais razões para as excelentes propriedades dos compósitos resulta do facto das fibras promoverem propriedades mecânicas muito superiores à dos materiais idênticos na sua forma maciça.

Saiba Mais: Curso Infusão a Vácuo: Consulte-nos.

Atualize seu conhecimento!

Os Melhores Cursos e Treinamentos