Escolha Seu Plano

Curso Emergências Aquáticas Treinamento Salvamento curso emergências aquáticas, treinamento emergências aquáticas, Salvamento Aquática,

100% Presencial

16 Horas

Nossa Sede ou In Company DDD 11

Outros Locais Consultar

R$ 
Consultar

Por Pessoa/Turma (PagSeguro)

Semipresencial/Reciclagem

32hs EAD / 08hs Presenciais

Nossa Sede ou In Company DDD 11

Outros Locais Consultar

R$ 
Consultar

Por Pessoa/Turma (PagSeguro)

Preços Especiais

para Empresas/Turmas

Consulte

Conteúdo Programático

Curso Emergências Aquáticas
Conteúdo Programático:
Conceito:
Prevenção de afogamentos;
Sinalização;
Treinamento;
Observação dos banhistas;
Emprego de equipamentos adequados;
Campanhas educativas e de esclarecimentos;
Conhecimentos técnicos básicos;
Curso Emergências Aquáticas
Acidentes no meio liquido:
O sistema respiratório;
Tipos de acidentes no meio líquido;
Equipamentos de busca e salvamento:
Equipamentos básicos de salvamento aquático;
Materiais de apoio ao salvamento aquático;
Garatéia;
Colete salva-vidas;
Lanterna subaquática;
Curso Emergências Aquáticas
Operações em salvamento aquáticos:
Salvamento de afogados;
Procedimento com vítimas em afogamento;
Localização de vítima afogada;
Busca de vítima afogada;
Operações em enchente;
Noções de Primeiros Socorros:
Avaliar a cena;
Aplicar analise primaria;
Verificar a responsividade (consciência) do paciente;
Acionar serviço medico de emergência caso necessário;
Manter um ambiente tranquilo junto da paciente;
Reforçar a confiança;
Aplicação do PLS (posição lateral de segurança);
Como manter a temperatura corporal;
Vigiar as funções vitais;
Exercícios práticos;
Percepção dos riscos e fatores que afetam as percepções das pessoas;
Impacto e fatores comportamentais na segurança;
Fator medo;
Consequências da Habituação do risco;
A importância do conhecimento da tarefa;
Entendimentos sobre Ergonomia e defesa pessoal;
Análise de posto de trabalho;
Riscos ergonômicos;
Avaliação Teórica e Prática;
Certificado de Participação;
Referências Normativas:
Protocolo AHA American Heart Association
MTB 09 – Salvamento Aquático Corpo de Bombeiros
NR 29 – Norma Regulamentadora de Segurança e Saúde no Trabalho
NR 30 – Segurança e Saúde no Trabalho Aquaviário
NR 32 – Segurança e Saúde no Trabalho em Serviços de Saúde

Atenção: Curso Emergências Aquáticas
EAD Ensino a Distância, Presencial e Semipresencial
Base Legal – Norma Técnica 54 Ministério do Trabalho
RESPONSABILIDADES – Como a capacitação em SST é obrigação trabalhista a ser fornecida pelo empregador a seus trabalhadores em razão dos riscos oriundos da atividade explorada, é de inteira responsabilidade do empregador garantir sua efetiva implementação, sujeitando-se às sanções administrativas cabíveis em caso de uma capacitação não efetiva ou ainda pela capacitação de má qualidade que não atenda aos requisitos da legislação. É indispensável observar que, ainda que se opte pela realização de capacitação em SST por meio de EaD ou semipresencial, é salutar que toda capacitação seja adaptada à realidade de cada estabelecimento. É que o trabalhador está sendo capacitado pelo empregador para atuar em determinado espaço, logo, uma capacitação genérica não irá atender às peculiaridades de toda e qualquer atividade econômica.veja na íntegra Nota Técnica 54 do Ministério do Trabalho MT Clique Aqui 

Carga Horária

Curso Emergências Aquáticas:

Participantes sem experiência:
Carga horária mínima = 120 horas / aula

Participantes com experiência:
Carga horária mínima = 60 horas / aula

Atualização (Reciclagem)
Carga horária mínima = 16 horas/aula

Renovação: É recomendável anualmente ou se ocorrer evento que indique a necessidade de atualização.

Certificado: Será expedido o Certificado para cada participante que atingir o aproveitamento mínimo de 70% (teórico e prático) conforme preconiza as Normas Regulamentadoras.

Rescue Cursos

Nossos Cursos são completos e dinâmicos

Reproduzir vídeo
Curso Salvamento Aquático
Curso Emergências Aquáticas

Saiba mais:  Curso Emergências Aquáticas:
Compreende-se por salvamento aquático todas as operações realizadas em rios, lagoas, represas, mar, enchentes, piscinas e outros mananciais de água, visando à prevenção da integridade física de pessoas que se envolvam em ocorrências em que a água seja o agente causador de acidentes.
Curso Emergências Aquáticas
Prevenção de afogamentos: Abrange todas as medidas necessárias para se prover a segurança de banhistas de modo a se evitar afogamentos.
Nos dias mais quentes, a população de forma geral procura piscinas,rios, lagoas, represas e praias para se banhar ou mesmo andar de barcos, esquecendo muitas vezes dos perigos de afogamentos que sempre surgem para aqueles que, além de não saberem nadar, são imprudentes e não respeitam as normas de segurança. Em locais de maior afluência popular, como represas e praias, o Corpo de Bombeiros designa Guarda-vidas para prevenção de afogamentos e para a realização de salvamentos.
Na periferia das cidades, especialmente as crianças, quase sempre sem o conhecimento dos pais, procuram qualquer buraco que tenha água para nadar, e é principalmente nesses locais mais isolados que o Policial Militar deve intervir, visando à segurança da população, através da interdição da área de perigo.
Curso Emergências Aquáticas
Basicamente uma adequada prevenção de afogamentos se faz através de sinalização e orientação, treinamento, observação dos banhistas, emprego de equipamentos adequados, advertências e campanhas educativas e de esclarecimento.
Sinalização: É um eficiente meio de prevenção de afogamentos, que pode ser feito através do uso de placas de advertência dos riscos existentes no local, através de gestos dos Guarda-vidas indicando um local seguro para o banhista se deslocar geralmente associado ao uso de sinais sonoros por apito.
Treinamento: O Guarda-vidas deve treinar constantemente, procurando manter-se técnica e fisicamente em condições de, a qualquer momento, retirar da água pessoas que estejam se afogando, aplicar os primeiros socorros e encaminhá-las ao hospital nos casos mais graves.
Curso Emergências Aquáticas
Observação dos banhistas: O técnico em salvamento aquático (guarda-vida) deve procurar um bom local para realizar a observação de sua área de trabalho, onde tenha maior visão, em local de destaque, em cadeirões ou elevação na orla da água, e sempre que possível, fazer uso de equipamentos que lhe aumente o campo de visão como, por exemplo, o binóculo. Emprego de equipamentos adequados: São equipamentos individuais obrigatórios para uma boa atuação do Guarda-vidas: o flutuador tipo life-belt (salsichão), o par de nadadeiras e o apito.São equipamentos de que deve dispor o setor de trabalho: o cadeirão, aprancha de salvamento,o rádio transceptor. Em lagoas piscinas,proximidades de atracadouros,piers,etc., bóias circulares de salvamento com cabo retinida são equipamentos também eficiente.
Salvamento de afogados Salvamento de afogados
Mesmo com a prevenção adequada, as pessoas, por negligências, imprudência, imperícia, ou por más condições físicas e mal súbito que podem causar paradas cardíacas e respiratórias, desmaios e câimbras, ou, ainda, em razão de acidentes com barcos, podem encontrar-se em situações de perigo, de tal maneira que se não forem prontamente socorridas poderão afogar-se.
Curso Emergências Aquáticas
Quando menos se espera, a vítima entra em pânico, debatendo-se na superfície de forma quase incontrolável e, por causa do instinto de conservação, segura-se com todas as suas forças a qualquer pessoa ou objeto que apareça ao seu alcance.
Portanto, quem não estiver treinado para esse tipo de salvamento ao se aproximar da vítima em desespero será agarrado por ela e, provavelmente morrerá. Nesses casos, antes de entrar na água, o socorrista deve diligenciar para que outras pessoas possam auxilia-lo.
Procurar fazer uso de meios de fortuna: formar uma corrente dando-se as mãos uns aos outros, estender à vítima uma vara ou corda, bem como lhe lançar objetos flutuantes, umas bóias, madeira e estepe de automóvel.
Curso Emergências Aquáticas
Caso alguém seja um bom nadador ou mesmo que já tenha sido instruído anteriormente de como proceder o salvamento aquático, daquele cuja vida dependerá exclusivamente de sua intervenção.
O socorrista deve correr pela margem procurando chegar próximo da vitima retirando rapidamente sapatos, roupas e nadar até perto dela.
Caso o socorrista note que a vítima está calma, deve avisar que vai ajudá-la devendo seguir as orientações; em seguida transportar a vítima até a margem, tendo o cuidado de manter seu rosto fora d’água nesse percurso e, após, aplicar as técnicas de primeiros socorros, se necessário.
Curso Emergências Aquáticas
Caso a vítima esteja em desespero, debatendo-se na superfície, então dificilmente o socorrista poderá acalmá-la de imediato e, nesses casos há necessidade do emprego de técnicas especiais para o salvamento.
Basicamente, o socorrista procurará sempre se aproximar da vítima de tal forma a poder agarrá-la pelas costas.
Há, porém situações imprevistas em que a despeito do socorrista haver mergulhado com o objetivo de emergir, girando a vítima para apanhá-la de costas, esta poderá virar-se e agarrá-lo de diversas formas.
Curso Emergências Aquáticas
Necessário se faz que o socorrista conheça as técnicas de desvencilhamento na água, para dominar a vítima, isto é, saiba o judô aquático.
Nos casos em que a vítima se encontra em desespero e já prestes a se afogar, quando, provavelmente já aspirou muita água, a aplicação dos primeiros socorros é a providência mais urgente, podendo o socorrista iniciá-la já no transporte para a margem.
Dependendo o caso, deve ser feita a retirada da água engolida, aplicando-se a reanimação cardiorrespiratória com o encaminhamento da vítima até o hospital, para exames posteriores.
Treinamento  Emergências Aquáticas: Consulte-nos.

Curso Emergências Aquáticas Treinamento Salvamento curso emergências aquáticas, treinamento emergências aquáticas, Salvamento Aquática,

Atualize seu conhecimento!

Os Melhores Cursos e Treinamentos