Curso De Energia Solar, o que é o curso de energia solar, pra que serve o curso de energia solar, aonde fazer o curso de energia solar, como fazer o curso de energia solar, porque fazer o curso de energia solar, quando fazer o curso de energia solar, quanto custa o curso de energia solar, treinamento de curso de energia solar, certificado de curso de energia solar, apostila de curso de energia solar, qual objetivo do curso de energia solar, reciclagem do curso de energia solar, solar energy,

Escolha Seu Plano

100% Presencial

16 Horas - Com Experiência

Nossa Sede ou In Company DDD 11

Outros Locais Consultar

R$ 
Consultar

Por Pessoa/Turma (PagSeguro)

Semipresencial/Reciclagem

08hs EAD / 08hs Presenciais

Nossa Sede ou In Company DDD 11

Outros Locais Consultar

R$ 
Consultar

Por Pessoa/Turma (PagSeguro)

EAD (Ensino a Distância)

16 Horas - Com Experiência

Totalmente Online

Imperdível!

R$ 
Consultar

Por Pessoa/Turma (PagSeguro)

Preços Especiais

para Empresas/Turmas

Consulte

Conteúdo Programático

Curso de Energia Solar;
Energias renováveis;
Introdução à energia solar fotovoltaica;
Panorama atualizado do mercado;
A matriz energética do Brasil;
Tipos de projetos;
Projetos bem sucedidos;
Conceitos essenciais em eletricidade;
Conceitos essenciais sobre energia elétrica;
Unidades e grandezas elétricas;
Conceitos básicos de circuitos;
Dispositivos elétricos indispensáveis;
Conceitos em energia solar;
O sol como fonte de energia;
A irradiância solar;
Horas de Sol a pico;
O perfil Solar do Brasil;
Interpretação de Atlas Solarimétricos;
Eficiência em projetos solares;
Equipamentos fotovoltaicos;
Módulos fotovoltaicos;
Inversores;
Baterias;
Controladores de Carga;
Equipamentos adicionais;
Sistemas On-Grid;
Características dos sistemas ON-GRID;
Passo a passo detalhado do cálculo de um projeto ON-GRID;
Legislação vigente para micro geração distribuída;
Estudo dos pontos essenciais das normas 482 e 687 da Aneel;
Estudo das regras e documentação de homologação junto às principais concessionárias;
Sistemas Off-Grid;
Características dos sistemas OFF-GRID;
Passo a passo detalhado do cálculo de um projeto OFF-GRID;
Sistemas fotovoltaicos;
O sistema fotovoltaico como um produto;
Principais argumentos para seus clientes;
Perfil dos clientes a serem buscados;
O mapa comercial da energia solar no Brasil;
Passo a passo detalhado das etapas de uma venda de um sistema;
Estimativas de custos;
Linhas de financiamento;
Planilhas de Payback;
Parcerias;
Execução de projetos fotovoltaicos;
Concepção de projeto em energia solar;
Logística de projeto em energia solar;
Etapas detalhadas de execução de um projeto fotovoltaico;
Riscos em projetos deste ramo;
Entregando produtos de qualidade.

Complementos
Prevenção de acidentes;
Procedimentos e noções de primeiros socorros;
Exercícios práticos;
Percepção dos riscos e fatores que afetam as percepções das pessoas;
Impacto e fatores comportamentais na segurança;
Fator medo;
Consequências da Habituação do risco;
A importância do conhecimento da tarefa;
Entendimentos sobre Ergonomia;
Análise de posto de trabalho;
Riscos ergonômicos;
Avaliação Teórica e Prática;
Certificado de Participação;

Referências Normativas aos dispositivos aplicáveis e suas atualizações:
Curso de Energia Solar;
ABNT NBR 5410, estabelecendo os requisitos de projeto das instalações elétricas de arranjos fotovoltaicos, incluindo disposições sobre o cabeamento em c.c., os dispositivos de proteção elétrica, os dispositivos de chaveamento e o aterramento e a equipotencialização do arranjo fotovoltaico.
ABNT NBR 10185: Reservatórios térmicos para líquidos destinados a sistemas de energia solar — Determinação de desempenho térmico — Método de ensaio;
ABNT NBR 10899: Energia solar fotovoltaica — Terminologia;
ABNT NBR 11704: Sistemas fotovoltaicos – Classificação;
ABNT NBR 14200 Acumulador chumbo-ácido estacionário ventilado para sistemas fotovoltaicos – ensaios;
ABNT NBR 15569: Sistema de aquecimento solar de água em circuito direto – Projeto e instalação;
ABNT NBR 16149: Sistemas fotovoltaicos (FV) – Características da interface de conexão com a rede elétrica de distribuição;
ABNT NBR 16150: Sistemas fotovoltaicos (FV) — Características da interface de conexão com a rede elétrica de distribuição — Procedimento de ensaio de conformidade;
ABNT NBR 16274: Sistemas fotovoltaicos conectados à rede — Requisitos mínimos para documentação, ensaios de comissionamento, inspeção e avaliação de desempenho;
IEC 60364-7-712:2002 – Electrical installations of buildings – Part 7-712: Requirements for special installations or locations – Solar photovoltaic (PV) power supply systems;
NBR IEC 62116 Procedimento de ensaio de anti-ilhamento para inversores de sistemas fotovoltaicos conectados à rede elétrica.

Atenção:
EAD Ensino a Distância, Presencial e Semipresencial

Base Legal – Norma Técnica 54 Ministério do Trabalho
RESPONSABILIDADES – Como a capacitação em SST é obrigação trabalhista a ser fornecida pelo empregador a seus trabalhadores em razão dos riscos oriundos da atividade explorada, é de inteira responsabilidade do empregador garantir sua efetiva implementação, sujeitando-se às sanções administrativas cabíveis em caso de uma capacitação não efetiva ou ainda pela capacitação de má qualidade que não atenda aos requisitos da legislação. É indispensável observar que, ainda que se opte pela realização de capacitação em SST por meio de EaD ou semipresencial, é salutar que toda capacitação seja adaptada à realidade de cada estabelecimento. É que o trabalhador está sendo capacitado pelo empregador para atuar em determinado espaço, logo, uma capacitação genérica não irá atender às peculiaridades de toda e qualquer atividade econômica. Veja na íntegra Nota Técnica 54 do Ministério do Trabalho MT Clique Aqui

Carga Horária

Curso:

Participantes com experiência:
Carga horária mínima = 16 horas/aula

Certificado:Será expedido o Certificado para cada participante que atingir o aproveitamento mínimo de 70% (teórico e prático) conforme preconiza as Normas Regulamentadoras.

Critérios dos Certificados da Capacitação ou Atualização:
Nossos certificados são numerados e emitidos de acordo com as Normas Regulamentadoras e dispositivos aplicáveis:
Emissão da A.R.T. (Anotação de Responsabilidade Técnica);
Nome completo do funcionário e documento de identidade,;
Conteúdo programático;
Carga horária;Cidade, local e data de realização do treinamento;
Nome, identificação, assinatura e qualificação do(s) instrutor(es);
Nome, identificação e assinatura do responsável técnico pela capacitação;
Nome e qualificação do nosso Profissional Habilitado;
Especificação do tipo de trabalho e relação dos tipos de espaços confinados;
Espaço para assinatura do treinando;
Informação no Certificado que os participantes receberam DVD contendo material didático (Apostila, Vídeos, Normas etc.) apresentado no treinamento.
Evidencias do Treinamento: Vídeo editado, fotos, documentações digitalizadas, melhoria contínua, parecer do instrutor: Consultar valores.

Causas do Acidente Trabalho:
Falta de cuidados do empregado;
Falta de alerta do empregador;
Mesmo efetuando todos os Treinamentos e Laudos obrigatórios de Segurança e Saúde do Trabalho em caso de acidente de trabalho o empregador estará sujeito a Processos tipo:
1- Inquérito Policial – Polícia Civil;
2- Perícia através Instituto Criminalista;
3- Procedimento de Apuração junto Delegacia Regional do Trabalho;
4- Inquérito Civil Público perante o Ministério Público do trabalho para verificação se os demais trabalhadores não estão correndo perigo;
5- O INSS questionará a causa do acidente que poderia ser evitado e se negar a efetuar o pagamento do benefício ao empregado;
6- Familiares poderão ingressar com Processo na Justiça do Trabalho pleiteando danos Morais, Materiais, Luxação, etc.;
7- Tsunami Processuais obrigando o Empregador a gerar Estratégia de Defesas mesmo estando certo;
8- Apesar da Lei da Delegação Trabalhista não prever que se aplica a culpa em cooper vigilando mas apenas a responsabilidade de entregar o equipamento de treinamento (responsável em vigiar e na tem que realmente vigiar;
9- Não prever que se aplica a culpa em cooper vigilando ao Empregador mas apenas a responsabilidade de entregar o equipamento de treinar vale frisar que o Empregador também fica responsável em vigiar);
10- Quando ocorre um acidente além de destruir todo o “bom humor” das relações entre os empregados ou também o gravíssimo problema de se defender de uma série de procedimento ao mesmo tempo, então vale a pena investir nesta prevenção.
Salientamos que o empregado não pode exercer atividades expostos a riscos que possam comprometer sua segurança e saúde.
Sendo assim podem responder nas esferas criminal e civil, aqueles expõem os trabalhadores a tais riscos.

Rescue Cursos

Nossos Cursos são completos e dinâmicos

Reproduzir vídeo

Saiba Mais: Curso de Energia Solar;
Energia solar, conheça as diferenças de cada tipo;

O que é a energia solar?
A energia solar é a energia eletromagnética cuja fonte é o sol;
Ela pode ser transformada em energia térmica ou elétrica e aplicada em diversos usos;
As duas principais formas de aproveitamento da energia solar são a geração de energia elétrica e o aquecimento solar de água;
Para a produção de energia elétrica são usados dois sistemas:
Heliotérmico, em que a irradiação é convertida primeiramente em energia térmica e posteriormente em elétrica;
Fotovoltaico, em que a irradiação solar é convertida diretamente em energia elétrica;
Energia heliotérmica ou energia solar concentrada (CSP);
O Brasil tem cerca de 70% de sua matriz elétrica baseada em energia hidráulica, e mais recentemente outras fontes de energia, como a biomassa, a eólica e a nuclear vêm recebendo incentivos;
O que é energia hidrelétrica?
Em vista de condições hidrológicas desfavoráveis, com períodos de estiagem cada vez mais prolongados, a energia heliotérmica se apresenta como uma alternativa;
Ainda mais se considerarmos que os períodos de seca estão associados ao aumento do potencial solar devido à baixa interferência de nuvens e radiação solar mais intensa;
Há vários tipos de coletores e a escolha do tipo apropriado depende da aplicação;
Os mais utilizadas são: o cilindro parabólico, a torre central e o disco parabólico;
Como funciona os Coletores?
Os coletores de energia solar heliotérmica são equipamentos que captam a radiação solar e a convertem em calor, transferindo este calor para um fluido (ar, água, ou óleo, em geral);
Os coletores possuem uma superfície refletora, que direciona a radiação direta a um foco, onde está localizado um receptor;
Uma vez tendo absorvido o calor, o fluido escoa pelo receptor;
Energia solar fotovoltaica;
A energia solar fotovoltaica é aquela na qual a irradiação solar é transformada diretamente em energia elétrica, sem passar pela fase de energia térmica (como seria no sistema heliotérmico);
Como funciona as celulas fotovoltaicas?
As células fotovoltaicas (ou células de energia solar) são feitas a partir de materiais semicondutores (normalmente o silício);
Quando a célula é exposta à luz, parte dos elétrons do material iluminado absorve fótons (partículas de energia presentes na luz solar);
Os elétrons livres são transportados pelo semicondutor até serem puxados por um campo elétrico;
Este campo elétrico é formado na área de junção dos materiais, por uma diferença de potencial elétrico existente entre esses materiais semicondutores;
Os elétrons livres são levados para fora das células de energia solar e ficam disponíveis para serem usados na forma de energia elétrica;
Ao contrário do sistema heliotérmico, o sistema fotovoltaico não requer alta irradiação solar para funcionar;
Contudo, a quantidade de energia gerada depende da densidade das nuvens, de forma que um número baixo de nuvens pode resultar em uma menor produção de eletricidade em comparação a dias de céu completamente aberto;
A eficiência da conversão é medida pela proporção de radiação solar incidente sobre a superfície da célula que é convertida em energia elétrica;
Normalmente, as células mais eficientes proporcionam 25% de eficiência;
Segundo o Ministério do Meio Ambiente, o governo desenvolve projetos de geração de energia solar fotovoltaica para suprir as demandas energéticas das comunidades rurais e isoladas;
Estes projetos focam algumas áreas como: bombeamento de água para abastecimento doméstico, irrigação e piscicultura, iluminação pública, sistemas de uso coletivo (eletrificação de escolas, postos de saúde e centros comunitários), atendimento domiciliar;
Quais Vantagens da energia solar?
A energia solar é considerada uma fonte de energia renovável e inesgotável;
Ao contrário dos combustíveis fósseis, o processo de geração de energia elétrica a partir da energia solar não emite dióxido de enxofre (SO2), óxidos de nitrogênio (NOx) e dióxido de carbono (CO2) – todos gases poluentes com efeitos nocivos à saúde humana e que contribuem para o aquecimento global;
A energia solar também se mostra vantajosa em comparação a outras fontes renováveis, como a hidráulica, pois requer áreas menos extensas do que hidrelétricas;
O incentivo à energia solar no Brasil é justificado pelo potencial do país, que possui grandes áreas com radiação solar incidente e está próximo à linha do Equador.

Importante:
Se necessário a utilização de Máquinas e Equipamentos de Elevação é obrigatório, imediatamente antes da movimentação, a realização de:
01 – Elaboração da Análise Preliminar e Risco -APR
02 – Permissão de Trabalho (PT)
03 – Checar EPIs e EPCs
04 – Verificar o Manual de Instrução do Equipamento;
04 – Verificar o Laudo de Inspeção Técnica do Equipamento e dos Pontos de Ancoragem com ART
05 –  Manter Equipe de Resgate equipada;
06 – Reunião de segurança sobre a operação com os envolvidos, contemplando as atividades que serão desenvolvidas, o  processo de trabalho, os riscos e as medidas de proteção, conforme análise de risco, consignado num documento a ser arquivado contendo o nome legível e assinatura dos participantes;
a) Inspeção visual;
b) Checagem do funcionamento do rádio;
c) Confirmação de que os sinais são conhecidos de todos os envolvidos na operação.
07- A reunião de segurança deve instruir toda a equipe de trabalho, dentre outros envolvidos na operação, no mínimo, sobre os seguintes perigos:
a) Impacto com estruturas externas;
b) Movimento inesperado;
c) Queda de altura;
i) Outros específicos associados com o içamento.
08 – A equipe de trabalho é formada pelo(s) ocupante(s) do cesto, operador do equipamento, sinaleiro designado e supervisor da operação.
09 – A equipe de Resgate equipada deve permanecer a tempo de resposta dentro dos padrões  de  zero a 10 minutos.

Saiba Mais: Curso de Energia Solar – consulte-nos.

Atualize seu conhecimento!

Os Melhores Cursos e Treinamentos