curso de cipa, treinamento nr 05, cipa

Escolha Seu Plano

100% Presencial

20 Horas - Com Experiência

Nossa Sede ou In Company DDD 11

Outros Locais Consultar

R$ 
Consultar

Por Pessoa/Turma (PagSeguro)

Semipresencial/Reciclagem

12 hs EAD / 08 hs Presenciais

Nossa Sede ou In Company DDD 11

Outros Locais Consultar

R$ 
Consultar

Por Pessoa/Turma (PagSeguro)

EAD (Ensino a Distância)

20 Horas - Com Experiência

Totalmente Online

Imperdível!

R$ 
Consultar

Por Pessoa/Turma (PagSeguro)

Preços Especiais

para Empresas/Turmas

Consulte

Conteúdo Programático

Introdução à Segurança Do Trabalho;
Conceito Legal;
Conceito Prevencionista;
Outros casos considerados como Acidentes do Trabalho;
Inspeção de Segurança;
Conceito e Importância;
Objetivos;
Abrangência da Inspeção de Segurança;
Investigação dos Acidentes;
Procura das Causas do Acidente;
Ato Inseguro;
Condição Insegura;
Fator Pessoal de Insegurança;
Análise dos Acidentes;
Comunicação do Acidente;
Medidas de Segurança a serem adotadas;
Dias Perdidos;
Dias Debitados;
Estatísticas;
Campanhas de Segurança;
SIPAT (Semana Interna de Prevenção de Acidentes do Trabalho);
Riscos Ambientais;
Agentes Físicos;
Químicos; Biológicos;
Agentes Mecânicos;
NR-05 Comissão Interna De Prevenção De Acidentes – CIPA;
Organização e funcionamento da CIPA;
Reunião da CIPA;
Organização e Finalidades;
Forma de Atuação dos Representantes;
Reunião Ordinária e Reunião Extraordinária;
Realização Prática de uma Reunião de CIPA;
Organização e Funcionamento da CIPA;
Primeiros Socorros;
Material Necessário para Emergência;
Tipos de Emergência;
Como Prestar Primeiros Socorros;
Exigência Legal para Empresas e Empregados;
Características dos Equipamentos de Proteção Individual – EPI’s mais usados nas Empresas e a forma de sua utilização;
Princípios Básicos da Prevenção de Incêndio;
Normas Básicas;
Classes de Incêndio e tipos de Equipamentos para seu combate;
Sinalização dos Extintores;
Posicionamento dos Extintores;
Identificação dos Extintores;
Brigada contra Incêndio;
Treinamento;
Recomendações para o caso de incêndio;
Prevenção de Incêndio;
Planilha de planejamento e processo eleitoral da CIPA, conforme NR 05;
Certificado de Participação;

Referências Normativas aos dispositivos aplicáveis e suas atualizações:
NR 05 – Comissão Interna de Prevenção de Acidentes;
NR 01 – Disposições Gerais;
NR 06 – Equipamento de Proteção Individual;
NR 07 – Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional;
NR 09 – Programa de Prevenção de Riscos Ambientais;

Atenção:
EAD Ensino a Distância, Presencial e Semipresencial

Base Legal – Norma Técnica 54 Ministério do Trabalho
RESPONSABILIDADES – Como a capacitação em SST é obrigação trabalhista a ser fornecida pelo empregador a seus trabalhadores em razão dos riscos oriundos da atividade explorada, é de inteira responsabilidade do empregador garantir sua efetiva implementação, sujeitando-se às sanções administrativas cabíveis em caso de uma capacitação não efetiva ou ainda pela capacitação de má qualidade que não atenda aos requisitos da legislação. É indispensável observar que, ainda que se opte pela realização de capacitação em SST por meio de EaD ou semipresencial, é salutar que toda capacitação seja adaptada à realidade de cada estabelecimento. É que o trabalhador está sendo capacitado pelo empregador para atuar em determinado espaço, logo, uma capacitação genérica não irá atender às peculiaridades de toda e qualquer atividade econômica. Veja na íntegra Nota Técnica 54 do Ministério do Trabalho MT Clique Aqui

Carga Horária

Curso Capacitação CIPA – 20 Horas

Participantes sem experiência:
Carga horária mínima = 40 horas/aula

Participantes com experiência:
Carga horária mínima = 16 horas/aula

Atualização (Reciclagem):
Carga horária mínima = 08 horas/aula

Atualização (Reciclagem):É recomendável anualmente: ou se ocorrer evento que indique a necessidade de atualização.

Certificado:Será expedido o Certificado para cada participante que atingir o aproveitamento mínimo de 70% (teórico e prático) conforme preconiza as Normas Regulamentadoras.

Rescue Cursos

Nossos Cursos são completos e dinâmicos

Reproduzir vídeo

Saiba mais:
A experiência tem mostrado que a preparação prévia do indivíduo contribui sensivelmente para a melhoria do seu desempenho. No que diz respeito à segurança, os esclarecimentos ao trabalhador quanto as possíveis condições fora do padrão dos ambientes de trabalho e dos procedimentos fora do padrão deverá ser fundamental para o sucesso de Programa Prevencionista.
Com a aplicação do curso para membros da CIPA, acreditamos promover a combinação indivíduo – cargo – segurança, alicerçando no treinamento, a implantação de conceitos e medidas de prevenção de acidentes do trabalho. A existência da CIPA, já constitui um avanço a insensatez. Os resultados serão colhidos quando empregado e empregador estenderem aos demais empregados, doutrinas de segurança, reuniões, palestras, treinamentos, atendimento das solicitações que prevejam acidentes e doenças ocupacionais.
Enfim, trabalhar o elemento humano é um fator complexo, mas possível; humanizar a coletividade de trabalho e torná-la tão compreensiva quanto eficiente e consequentemente, consistirá na continuidade do trabalho operacional seguro.
INTRODUÇÃO À SEGURANÇA DO TRABALHO:
As empresas são centros de produção de bens materiais ou de prestação de serviços que tem uma importância para as pessoas que a elas prestam colaboração, para as comunidades que se beneficiam com sua produção e, também, para a nação que tem seus fatores de progresso o trabalho realizado por essas empresas.

Nas empresas encontram-se presentes muitos fatores que podem transformar-se em agentes de acidentes dos mais variados tipos. Dentre esses agentes podemos destacar os mais comuns: ferramentas de todos os tipos; máquinas em geral; fontes de calor; equipamentos móveis, veículos industriais, substâncias químicas em geral; vapores e fumos; gases e poeiras, andaimes e plataformas, pisos em geral e escadas fixas e portáteis.
As causas, entretanto, poderão ser determinadas e eliminadas resultando na ausência de acidente ou na sua redução, como será explicado mais adiante quando forem abordados os Fatores de Acidentes.
Desse modo muitas vidas poderão ser poupadas, a integridade física dos trabalhadores será preservada além de serem evitados os danos materiais que envolvem máquinas, equipamentos e instalações que constituem um valioso patrimônio das empresas.
Para se combater as causas dos acidentes; e se implantar um bom programa de prevenção, torna-se necessário, primeiramente, conhecer a sua conceituação.
CONCEITO LEGAL:
De acordo com o artigo 19º da Lei n.º 8213 de 24 de julho de 1991.

 “Acidente do trabalho é aquele que ocorre no exercício do trabalho a serviço da empresa, provocando lesão corporal ou perturbação funcional que cause a morte, perda, ou redução, permanente ou temporária, da capacidade para o trabalho”.
CONCEITO PREVENCIONISTA:
 “Acidente é a ocorrência imprevista e indesejável, instantânea ou não, relacionada com o exercício do trabalho, que provoca lesão pessoal ou de que decorre risco próximo ou remoto dessa lesão”.

Diferença entre o CONCEITO LEGAL e o CONCEITO PREVENCIONISTA:
A diferença entre os dois conceitos reside no fato de que no primeiro é necessário haver, apenas lesão física, enquanto que no segundo são levados em considerações, além das lesões físicas, a perda de tempo e os materiais.
ANÁLISE DE ACIDENTES:
Todo acidente traz informações úteis para aqueles que se dedicam a sua prevenção. Sendo o acidente não comum, pode revelar a existências de causas ainda não conhecidas, causas que permaneciam ocultas e que não haviam sido notadas. Sendo o acidente comum, a repetição de infortúnio, já ocorrido, pode revelar possíveis falhas nas medidas de prevenção que, por alguma razão a ser determinada, não estão impedindo essa repetição.

A CIPA deve participar em vários aspectos relacionados com o estudo dos acidentes, preocupando-se em analisá-los e elaborando relatórios, registros, comunicações e sugestões entre outras providências, conforme o determinado na NR-05, item 5.16 da Portaria n.º 3.214, de 8 de junho de 1978, do Ministério do Trabalho.
A descrição do acidente deve ser feita com os pormenores possíveis, deve ser mencionada a parte do corpo atingida e devem ser incluídas as informações do encarregado. O diagnóstico da lesão será estabelecido pelo médico. Constarão, ainda, descrições de como se desenvolveram os fatos relacionados ao acidente e a causa ou causas que lhe deram origem. Esta investigação tem a participação de membro da CIPA. A CIPA deve concluir ainda sobre a causa do acidente, as possíveis responsabilidades (principalmente atos inseguros) e propor medidas, a quem deva tomá-las, para evitar que continuem presentes os riscos ou que eles se renovem.
Convém ressaltar que o estudo de acidentes não deve limitar-se àquelas considerados graves. Pequenos acidentes podem revelar riscos grandes. Por outro lado, acidentes sem lesão devem ser estudados cuidadosamente, porque podem transformar-se em ocorrências com vítima. Perceber, em fatos que parecem não ter gravidade, os perigos, os riscos que em ocasião futura se revelarão fontes de acidentes graves, é capacidade que os membros da CIPA devem desenvolver. Disso dependerá, em grande parte, a redução ou a solução definitiva de muitos problemas na área de segurança do trabalho.

Curso Capacitação CIPA: Consulte-nos.

Atualize seu conhecimento!

Os Melhores Cursos e Treinamentos