bomba centrífuga cálculo de bomba centrífuga curso

Escolha Seu Plano

100% Presencial

16 Horas - Com Experiência

Nossa Sede ou In Company DDD 11

Outros Locais Consultar

R$ 
Consultar

Por Pessoa/Turma (PagSeguro)

Semipresencial/Reciclagem

32hs EAD / 08hs Presenciais

Nossa Sede ou In Company DDD 11

Outros Locais Consultar

R$ 
Consultar

Por Pessoa/Turma (PagSeguro)

EAD (Ensino a Distância)

40 Horas - Com Experiência

Totalmente Online

Imperdível!

02x R$ 
590,00

Por Pessoa/Turma (PagSeguro)

Preços Especiais

para Empresas/Turmas

Consulte

Conteúdo Programático

Curso de Bomba Centrífuga , Instalação, Operação e Manutenção;

Além do Curso de Bombas Centrífuga ministramos  também  Curso de Bomba de Diafragma, Curso de Bomba de Engrenagem, Curso de Bomba de Lóbulo, Curso de Bomba de Palheta, Curso de Bomba de Parafuso ou Fusos, Curso de Bomba de Pistão, Curso de Bomba Helicoidal, Curso de Bomba de Ar Compressores, Curso de Bomba de deslocamento positivo, Curso de Bomba Compressor de Ar de Parafuso;
Definição e classificação de bombas;
Tipos e Classificação das bombas;
Turbo bomba ou bomba dinâmica (centrífuga);
Bomba centrífuga radial;
Bomba centrífuga de fluxo misto ou helicocentrífuga;
Bomba centrífuga de fluxo axial ou helicoaxial;
Bombas volumétricas, Bomba alternativa, Bomba rotativa;
Escolha da bomba;
Bombas centrífugas radiais, Bombas centrífugas, Bomba centrífuga radial;
Classificação das bombas centrífugas radiais;
Componentes da bomba centrífuga de simples estágio;
Bomba centrífuga de simples estágio: componentes, rotor, eixo;
Sistemas de vedação, Vedação por gaxeta, Vedação por selo mecânico;
Mancal de rolamento, Mancal de deslizamento;
Lubrificação do mancal, Suporte do mancal;
Anéis de desgaste, Acoplamentos;
Perda de carga (ΔP);
Dimensionamento da tubulação, Vazão e velocidade;
Cálculo da perda de carga (ΔP), Fator de fricção (f );
Comprimento equivalente (LEQU);
Altura total do sistema hidráulico, Altura do sistema;
Elementos básicos de um sistema hidráulico, Altura geométrica de sucção (Hgeos);
Altura geométrica de descarga (Hgeod), Altura geométrica do sistema (Hgeo);
Altura de sucção (HS), Altura de descarga (HD), Altura total do sistema (H)
Curvas características das bombas, Curva da vazão (Q) em relação à altura manométrica (H);
Curva da potência consumida  pela bomba (PC), Potência hidráulica (PH);
Rendimento da bomba, Curva de rendimento;
Curva NPSH, Exemplo de utilização das curvas;
Fatores que modificam as características das bombas;
Cavitação e NPSH, Evitando a cavitação;
NPSH real ou requerido, NPSH disponível;
Fatores que modificam o NPSHD;
Localização do tanque de sucção e o NPSHD, Cálculo do NPSHD;
Instalação da bomba, Recebimento da bomba;
Armazenagem, Localização da bomba;
Fixação, Alinhamento inicial, Alinhamento final;
Tubulações, Cuidados na instalação da tubulação;
Válvulas de bloqueio, Válvulas de retenção, Válvulas de controle;
Detalhes específicos das bombas, Escorva, Instalação elétrica;
Operação, Manutenção preventiva, Registro da manutenção, Segurança da manutenção;
Informações da placa de identificação da bomba, Rotinas de manutenção;
Inspeções de rotina, mensais, trimestrais, anuais;
Manutenção de mancais lubrificados com óleo;
Manutenção de mancais lubrificados com graxa;
Procedimentos para reengraxar;
Caixa de gaxetas, Instruções de instalação de gaxetas;
Processos de escorvamento de bombas;
Escorva de bomba submersa, Escorva com bomba de vácuo;
Escorva com válvula de pé, Vazão de água;
Equipamento de Proteção Individual – EPI;
Prevenção de Acidentes e Primeiros Socorros;

Complementos
Exercícios práticos;
Percepção dos riscos e fatores que afetam as percepções das pessoas;
Impacto e fatores comportamentais na segurança;
Fator medo;
Consequências da Habituação do risco;
Conscientização da Importância do Manual;
A importância do conhecimento da tarefa;
Entendimentos sobre Ergonomia;
Análise de posto de trabalho;
Riscos ergonômicos;
Avaliação Teórica e Prática;
Certificado de Participação;

Referências Normativas aos dispositivos aplicáveis e suas atualizações:
NR 06 – Equipamento de Proteção Individual – EPI;
NR 10 – Segurança em Instalações e Serviço em Eletricidade;
NR 33 – Segurança e Saúde nos Trabalhos em Espaços Confinados;
NR 18 – Condições e Meio Ambiente de Trabalho na Indústria da Construção;
Protocolo 2015 Guidelines American Heart Association;
Portaria GM N.2048 – Política Nacional de Atenção as Urgências;

Atenção:
EAD Ensino a Distância, Presencial e Semipresencial

Base Legal – Norma Técnica 54 Ministério do Trabalho
RESPONSABILIDADES – Como a capacitação em SST é obrigação trabalhista a ser fornecida pelo empregador a seus trabalhadores em razão dos riscos oriundos da atividade explorada, é de inteira responsabilidade do empregador garantir sua efetiva implementação, sujeitando-se às sanções administrativas cabíveis em caso de uma capacitação não efetiva ou ainda pela capacitação de má qualidade que não atenda aos requisitos da legislação. É indispensável observar que, ainda que se opte pela realização de capacitação em SST por meio de EaD ou semipresencial, é salutar que toda capacitação seja adaptada à realidade de cada estabelecimento. É que o trabalhador está sendo capacitado pelo empregador para atuar em determinado espaço, logo, uma capacitação genérica não irá atender às peculiaridades de toda e qualquer atividade econômica. Veja na íntegra Nota Técnica 54 do Ministério do Trabalho MT Clique Aqui

Carga Horária

Curso de Bomba Centrifuga, Instalação, Operação e Manutenção

Participantes sem experiência:
Carga horária mínima = 40 horas/aula

Participantes com experiência:
Carga horária mínima = 16 horas/aula

Atualização (Reciclagem):
Carga horária mínima = 08 horas/aula

Renovação (Reciclagem): É recomendável anualmente  ou se ocorrer evento que indique a necessidade de atualização.

Certificado: Será expedido o Certificado para cada participante que atingir o aproveitamento mínimo de 70% (teórico e prático) conforme preconiza as Normas Regulamentadoras.

Rescue Cursos

Nossos Cursos são completos e dinâmicos

Reproduzir vídeo

Saiba Mais sobre o Curso de Bomba Centrífuga:  Operação
Os tópicos a seguir resumem as providências necessárias a serem observadas quando da primeira partida do conjunto bomba e motor elétrico. De maneira geral, são providências comuns a todas as bombas, mas o importante é que sejam seguidas as recomendações para a operação de partida da bomba no manual técnico do fabricante:

Cuidados com a primeira partida do conjunto bomba e motor elétrico:
• verificar a fixação da bomba e do seu acionador firmemente à base;
• verificar a fixação das tubulações de sucção e recalque da bomba;
• revisar as conexões elétricas, verificando se todos os sistemas de proteção do motor encontram-se corretamente ajustados e funcionando em segurança;
• executar as emendas das conexões elétricas de bombas submersas dos cabos
com segurança, da maneira prevista nos manuais do fabricante;
• examinar o mancal quanto à limpeza e penetração de umidade. Todas as bombas lubrificadas a óleo devem receber a quantidade de lubrificante recomendada pelo fabricante.

Curso de Bomba Centrífuga: Todas as bombas saem da fábrica sem óleo.
• verificar o sentido de rotação do motor elétrico, fazendo-o com a bomba desacoplada;
• certificar-se manualmente de que o conjunto girante roda livremente. Se for necessário um esforço maior, caso de bombas com mancais de deslize, gaxetas que estejam prendendo, etc., usar chave corrente ou grifo, com o eixo devidamente protegido para evitar danos. O esforço maior será necessário somente no início;
• certificar-se de que o alinhamento do acoplamento foi realizado conforme já explicado. Quando a temperatura do líquido bombeado for superior a 120ºC,  o alinhamento do  acoplamento deverá ser realizado à temperatura de operação ou adotar providências equivalentes.

Curso Bomba Centrifuga, Instalação, Operação e Manutenção: Consulte-nos.

Atualize seu conhecimento!

Os Melhores Cursos e Treinamentos