Treinamento Amônia

Curso de Amônia

Curso Segurança e Emergência na Refrigeração Industrial por Amônia

Cód: 8282

Curso de Amônia
Segurança e Emergência  na Refrigeração Industrial: A amônia (NH3) é uma molécula formada por um átomo de nitrogênio ligado a três de hidrogênio.
É obtida por um processo famoso chamado Haber Bosch que consiste em reagir nitrogênio e hidrogênio em quantidades estequiométricas em elevada temperatura e pressão.
É à maneira de obtenção de amônia mais utilizada nos dias atuais.

O que é Sistema de Refrigeração por Amônia?
Sistema de Refrigeração por Amônia consiste em uma série de vasos e tubulações interconectados, que comprimem e bombeiam o refrigerante para um ou mais ambientes, com a finalidade de resfriar ou congelar em  temperatura específica.
A complexidade variável em função do tamanho dos ambientes, quanto em função das temperaturas a serem atingidas.
Por ser sistemas fechado, a partir do carregamento de ínicio o agente somente é adicionado ao sistema quando da ocorrência de vazamento ou drenagem.

Escolha Seu Plano

100% Presencial

32 Horas

Nossa Sede ou In Company DDD 11

Outros Locais Consultar

R$ 
Consultar

Por Pessoa/Turma (PagSeguro)

Semipresencial/Reciclagem

24 hs EAD / 08hs Presenciais

Nossa Sede ou In Company DDD 11

Outros Locais Consultar

R$ 
Consultar

Por Pessoa/Turma (PagSeguro)

EAD (Ensino a Distância)

32 Horas

Totalmente Online

Imperdível!

R$ 
Consultar

Por Pessoa/Turma (PagSeguro)

Preços Especiais

para Empresas/Turmas

Consulte

Conteúdo Programático

Curso de Amônia

Conceitos;
Conscientização da importância do PCE –  Plano de Controle de Emergência;
A.P.R (Análise Preliminar de Riscos);
Interpretação e da FISPQ – (Ficha de Informações de Segurança de Produtos Químicos);
Avaliação da cena;
Sistemas de refrigeração por amônia;
A amônia;
Riscos dos sistemas de refrigeração;
Gestão segura de sistemas de refrigeração;
Segurança nas Instalações;
Equipamentos e materiais;
Medidas de proteção;
Capacidade e treinamento de trabalhadores;
Aspectos da auditoria fiscal;
O exemplo de Natal (RN – Brasil);
Aspectos da descrição do estabelecimento;
Aspectos da descrição do acidente;
Prevenção de acidentes;
Procedimentos e noções de primeiros socorros;
Exercícios práticos;
Percepção dos riscos e fatores que afetam as percepções das pessoas;
Impacto e fatores comportamentais na segurança;
Fator medo;
Consequências da Habituação do risco;
A importância do conhecimento da tarefa;
Entendimentos sobre Ergonomia;
Análise de posto de trabalho;
Riscos ergonômicos;
Aspectos da auditoria;
O que fazer em caso de vazamentos;
Avaliação Teórica e Prática;
Certificado de Participação;

Referências Normativas aos dispositivos aplicáveis e suas atualizações:
NR 36 – Segurança e Saúde No Trabalho em Empresas de Abate e Processamento de Carnes e Derivados;
NR 06 – Equipamento de Proteção Individual – EPI;
NR 07 – Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional;
NR 09 –  Programa de Prevenção de  Riscos Ambientais;
NR 15 – Atividades Insalubres;
ABNT NBR ISO 15859 Sistemas espaciais – Características do fluído, amostragem e métodos de ensaio;
ABNT NBR 11586 Solução de amônia — Determinação da densidade e do teor de NH3;
ABNT NBR 16069 Segurança em sistemas frigoríficos;
ABNT NBR 13598 Vasos de pressão para refrigeração;

DECRETO LEI 96044 –  Regulamento para o transporte Rodoviário de Produtos Perigosos e dá outras providências;
PORTARIA 204 – Instruções complementares ao Regulamento do Transporte Terrestre de Produtos Perigosos;
NBR 7500 – Símbolos de risco e manuseio para o transporte e armazenamento de materiais;
NOTA TÉCNICA Nº 03/2004;
RESOLUÇÃO CONAMA Nº 20, de 18 de junho de 1986.

Atenção:
EAD Ensino a Distância, Presencial e Semipresencial
Base Legal – Norma Técnica 54 Ministério do Trabalho
RESPONSABILIDADES – Como a capacitação em SST é obrigação trabalhista a ser fornecida pelo empregador a seus trabalhadores em razão dos riscos oriundos da atividade explorada, é de inteira responsabilidade do empregador garantir sua efetiva implementação, sujeitando-se às sanções administrativas cabíveis em caso de uma capacitação não efetiva ou ainda pela capacitação de má qualidade que não atenda aos requisitos da legislação. É indispensável observar que, ainda que se opte pela realização de capacitação em SST por meio de EaD ou semipresencial, é salutar que toda capacitação seja adaptada à realidade de cada estabelecimento. É que o trabalhador está sendo capacitado pelo empregador para atuar em determinado espaço, logo, uma capacitação genérica não irá atender às peculiaridades de toda e qualquer atividade econômica.veja na íntegra Nota Técnica 54 do Ministério do Trabalho MT Clique Aqui 

Carga Horária

Curso de Amônia

Participantes sem experiência:
Carga horária mínima = 40 horas/aula

Participantes com experiência:
Carga horária mínima = 32 horas/aula

Atualização (Reciclagem):
Carga horária mínima = 16 horas/aula

Atualização (Reciclagem): O empregador deve realizar treinamento periódico Anualmente  e sempre que ocorrer quaisquer das seguintes situações:
a) mudança nos procedimentos, condições ou operações de trabalho;
b) evento que indique a necessidade de novo treinamento;
c) retorno de afastamento ao trabalho por período superior a noventa dias;
d) mudança de empresa;
e) Troca de máquina ou equipamento.

Certificado: Será expedido o Certificado para cada participante que atingir o aproveitamento mínimo de 70% (teórico e prático) conforme preconiza as Normas Regulamentadoras.

Critérios dos Certificados da Capacitação ou Atualização:
Nossos certificados são numerados e emitidos de acordo com as Normas Regulamentadoras e dispositivos aplicáveis:
Emissão da A.R.T. (Anotação de Responsabilidade Técnica);
Nome completo do funcionário e documento de identidade,;
Conteúdo programático;
Carga horária;Cidade, local e data de realização do treinamento;
Nome, identificação, assinatura e qualificação do(s) instrutor(es);
Nome, identificação e assinatura do responsável técnico pela capacitação;
Nome e qualificação do nosso Profissional Habilitado;
Especificação do tipo de trabalho e relação dos tipos de espaços confinados;
Espaço para assinatura do treinando;
Informação no Certificado que os participantes receberam DVD contendo material didático (Apostila, Vídeos, Normas etc.) apresentado no treinamento.
Evidencias do Treinamento: Vídeo editado, fotos, documentações digitalizadas, melhoria contínua, parecer do instrutor: Consultar valores.

Causas do Acidente Trabalho:
Falta de cuidados do empregado;
Falta de alerta do empregador;
Mesmo efetuando todos os Treinamentos e Laudos obrigatórios de Segurança e Saúde do Trabalho em caso de acidente de trabalho o empregador estará sujeito a Processos tipo:
1- Inquérito Policial – Polícia Civil;
2- Perícia através Instituto Criminalista;
3- Procedimento de Apuração junto Delegacia Regional do Trabalho;
4- Inquérito Civil Público perante o Ministério Público do trabalho para verificação se os demais trabalhadores não estão correndo perigo;
5- O INSS questionará a causa do acidente que poderia ser evitado e se negar a efetuar o pagamento do benefício ao empregado;
6- Familiares poderão ingressar com Processo na Justiça do Trabalho pleiteando danos Morais, Materiais, Luxação, etc.;
7- Tsunami Processuais obrigando o Empregador a gerar Estratégia de Defesas mesmo estando certo;
8- Apesar da Lei da Delegação Trabalhista não prever que se aplica a culpa em cooper vigilando mas apenas a responsabilidade de entregar o equipamento de treinamento (responsável em vigiar e na tem que realmente vigiar;
9- Não prever que se aplica a culpa em cooper vigilando ao Empregador mas apenas a responsabilidade de entregar o equipamento de treinar vale frisar que o Empregador também fica responsável em vigiar);
10- Quando ocorre um acidente além de destruir todo o “bom humor” das relações entre os empregados ou também o gravíssimo problema de se defender de uma série de procedimento ao mesmo tempo, então vale a pena investir nesta prevenção.
Salientamos que o empregado não pode exercer atividades expostos a riscos que possam comprometer sua segurança e saúde.
Sendo assim podem responder nas esferas criminal e civil, aqueles expõem os trabalhadores a tais riscos.

Curso de Amônia

Rescue Cursos

Nossos Cursos são completos e dinâmicos

Reproduzir vídeo

Saiba Mais: Curso de Amônia:

A utilização dos sistemas de refrigeração é indispensável.
Como conseqüência, também é indispensável o uso da energia elétrica para o acionamento dos motores e outros equipamentos associados a esses sistemas.
Assim, se não é possível evitar a degradação ambiental pela exploração irracional dos recursos naturais, uma importante contribuição nesse contexto consiste em reduzir ao máximo o uso irracional da energia.
Se não pela consciência ambiental da necessidade de deixar para as futuras gerações um planeta em melhores condições de habitação, ao menos para reduzir os custos dos serviços, que, em última análise, serão sempre pagos pela sociedade.
Resfriamento: Tudo aquilo que conseguimos resfriar até a temperatura ambiente. Ex:
Uma xícara de café quente em cima da mesa.
Refrigeração: Tudo aquilo que conseguimos resfriar abaixo da temperatura ambiente. Ex:
Uma geladeira residencial.
A amônia é uma das aplicações mais eficientes disponíveis, com a faixa de aplicação que vai de alta a baixa temperatura.
Com o foco crescente no consumo de energia, os sistemas de amônia são uma escolha segura e sustentável para o futuro.
Normalmente, um sistema de amônia inundado seria de 15 a 20% mais eficiente do que um DX R404A.
Os desenvolvimentos recentes da combinação de NH3 e CO2 contribuiu para aumentar ainda mais a eficiência. NH3/CO2 em cascata é extremamente eficiente para aplicações em baixas e altas temperaturas (abaixo dos -40 ºC), enquanto os sistemas de salmoura de NH3/CO2 são aproximadamente 20% mais eficientes do que as salmouras tradicionais.
A amônia é o refrigerante mais ecológico. Pertence ao grupo dos refrigerantes denominados “naturais” e possui zero potencial de aquecimento global (GWP) e zero potencial de deterioração do ozônio (ODP).
A amônia é um refrigerante tóxico e também inflamável em determinadas concentrações.
Este é o motivo pelo qual deve ser manuseado com cuidado e também ser projetado com a segurança sempre em mente.
Ao mesmo tempo, diferentemente da maioria dos outros refrigerantes, possui um odor característico que pode ser detectado por humanos, mesmo em concentrações muito baixas.
Isso fornece um sinal de aviso mesmo em caso de um pequeno vazamento de amônia.
Caso seja necessário reduzir a carga de amônia, uma combinação de amônia e CO2 (como em cascata e salmoura) poderia ser uma boa e eficiente opção.
Embora seja um produto que exija cuidados e atenção especial na sua utilização, a amônia se mostra eficiente na sua relação custo benefício.
O produto mostra-se eficaz, atendendo as  necessidades das empresas que trabalham com sistema de refrigeração, como é o caso dos armazéns frigoríficos.
A amônia é um composto químico relativamente abundante tanto no meio ambiente terrestre quanto em objetos no meio interestelar; esse fato por si só justifica sua relevância.
Em condições ambientais correntes a amônia é encontrada em estado gasoso e apresenta um odor penetrante característico.
Embora este composto contribua significativamente na produção de alimentos na forma de fertilizantes (adubos), em geral, o gás propriamente dito é cáustico e pode causar danos sérios à saúde. Para humanos, em particular, a exposição a concentrações muito altas de amônia gasosa pode causar danos sérios nos pulmões ou ser leta.
Curso de Amônia
ABNT NBR 11586 Solução de amônia — Determinação da densidade e do teor de NH3:
Esta Norma especifica um método para a determinação da densidade e do teor de NH3, em solução de amônia.
ABNT NBR 13598 Vasos de pressão para refrigeração:
Esta Norma estabelece um conjunto de recomendações e requisitos mínimos a serem utilizadosna fabricação de vasos de pressão para uso em refrigeração.

Importante:
Se necessário a utilização de Máquinas e Equipamentos de Elevação é obrigatório, imediatamente antes da movimentação, a realização de:
01 – Elaboração da Análise Preliminar e Risco -APR
02 – Permissão de Trabalho (PT)
03 – Checar EPIs e EPCs
04 – Verificar o Manual de Instrução do Equipamento;
04 – Verificar o Laudo de Inspeção Técnica do Equipamento e dos Pontos de Ancoragem com ART
05 –  Manter Equipe de Resgate equipada;
06 – Reunião de segurança sobre a operação com os envolvidos, contemplando as atividades que serão desenvolvidas, o  processo de trabalho, os riscos e as medidas de proteção, conforme análise de risco, consignado num documento a ser arquivado contendo o nome legível e assinatura dos participantes;
a) Inspeção visual;
b) Checagem do funcionamento do rádio;
c) Confirmação de que os sinais são conhecidos de todos os envolvidos na operação.
07- A reunião de segurança deve instruir toda a equipe de trabalho, dentre outros envolvidos na operação, no mínimo, sobre os seguintes perigos:
a) Impacto com estruturas externas;
b) Movimento inesperado;
c) Queda de altura;
i) Outros específicos associados com o içamento.
08 – A equipe de trabalho é formada pelo(s) ocupante(s) do cesto, operador do equipamento, sinaleiro designado e supervisor da operação.
09 – A equipe de Resgate equipada deve permanecer a tempo de resposta dentro dos padrões  de  zero a 10 minutos.

Curso de Amônia: Consulte-nos.

 

Clique no vídeo para assistir Curso de Amônia em Inglês.

Atualize seu conhecimento!

Os Melhores Cursos e Treinamentos