Curso CFTV, Curso Circuito Fechado de TV, Circuito Fechado de TV, Circuito Fechado de TV, Treinamento Circuito Fechado de TV, Quem pode Fazer Curso CFTV, O Que É O Curso CFTV, Pra Que Serve O Curso CFTV, Aonde Fazer O Curso CFTV, Como Fazer O Curso CFTV, Porque Fazer O Curso CFTV, Quando Fazer O Curso CFTV, Quanto É O Curso CFTV, Treinamento CFTV, Certificado Curso CFTV, Apostila Curso CFTV, Objetivo Curso CFTV,

Treinamento CFTV

Curso CFTV

Nome Técnico: Curso Capacitação NR-10 Segurança na Instalação de Câmeras de Segurança – CFTV

Cód: 24109

O Curso CFTV tem por objetivo a preparação do profissional para realização de manutenção, instalação e configuração de câmeras de monitoramento de segurança bem como implantar sistemas de monitoramento de segurança Analógicos ou HDCVI.

O que é CFTV?
O CFTV – Circuito Fechado de TV é um sistema de monitoramento de segurança interno, realizado por câmeras distribuídas e conectadas a um sistema central, o qual disponibiliza as imagens por meio de monitores e as grava.

Escolha Seu Plano

100% Presencial

16 Horas - Com Experiência

Nossa Sede ou In Company DDD 11

Outros Locais Consultar

R$ 
Consultar

Por Pessoa/Turma (PagSeguro)

Semipresencial/Reciclagem

08hs EAD / 08hs Presenciais

Nossa Sede ou In Company DDD 11

Outros Locais Consultar

R$ 
Consultar

Por Pessoa/Turma (PagSeguro)

EAD (Ensino a Distância)

40 Horas - Com Experiência

Totalmente Online

Imperdível!

R$ 
Consultar

Por Pessoa/Turma (PagSeguro)

Preços Especiais

para Empresas/Turmas

Consulte

Conteúdo Programático

Curso CFTV

Definição de CFTV;
Partes Básicas de um Sistema de CFTV;
Câmeras Analógicas;
Câmeras HDCVI;
Câmeras camufladas;
Câmeras sem fio;
Iluminação e Lentes:
Sensibilidade da Câmera;
Resolução;
Compensação da Luz de Fundo;
Campo de Visão;
Câmeras Dia& Noite;
Acessórios do Sistema de CFTV;
Conectores;
Tipos de fontes de alimentação;
Backup;
Gravação e Armazenamento;
Sequenciais de Vídeo;
Distribuidores de Vídeo;
Amplificadores de Vídeo;
Transmissão Por Cabo Coaxial e Par Trançado;
Transmissão Por Fibra Óptica;
Acesso pelo celular;
Acesso pela rede;
Acesso pelo Navegador (Endereço IP);
Monitoramento Remoto;
Sistemas Digitais;
Montagem de Conectores  RCA e BNC
Configurações DVR;
Instalação de câmeras HDCVI e Analógicas;

Referências Normativas aos dispositivos aplicáveis e suas atualizações:
NR-10 – Segurança em Instalações e Serviços em Eletricidade;

NR-06 – Equipamento de Proteção Individual – EPI;
NR-35 – Trabalho em Altura;
ABNT NBR 5410 – Instalações elétricas de baixa tensão;
ABNT NBR 14565 – Cabeamento estruturado para edifícios comerciais e data centers;
ABNT NBR IEC 60839 – Sistemas de alarme;

Atenção:
EAD Ensino a Distância, Presencial e Semipresencial

Base Legal – Norma Técnica 54 Ministério do Trabalho
RESPONSABILIDADES – Como a capacitação em SST é obrigação trabalhista a ser fornecida pelo empregador a seus trabalhadores em razão dos riscos oriundos da atividade explorada, é de inteira responsabilidade do empregador garantir sua efetiva implementação, sujeitando-se às sanções administrativas cabíveis em caso de uma capacitação não efetiva ou ainda pela capacitação de má qualidade que não atenda aos requisitos da legislação. É indispensável observar que, ainda que se opte pela realização de capacitação em SST por meio de EaD ou semipresencial, é salutar que toda capacitação seja adaptada à realidade de cada estabelecimento. É que o trabalhador está sendo capacitado pelo empregador para atuar em determinado espaço, logo, uma capacitação genérica não irá atender às peculiaridades de toda e qualquer atividade econômica. Veja na íntegra Nota Técnica 54 do Ministério do Trabalho MT Clique Aqui

Carga Horária

Curso CFTV

Participantes sem experiência:
Carga horária mínima = 40 horas/aula

Participantes com experiência:
Carga horária mínima = 16 horas/aula

Atualização (Reciclagem):
Carga horária mínima = 08 horas/aula

Atualização (Reciclagem): O empregador deve realizar treinamento periódico Anual e sempre que ocorrer quaisquer das seguintes situações:
a) mudança nos procedimentos, condições ou operações de trabalho;
b) evento que indique a necessidade de novo treinamento;
c) retorno de afastamento ao trabalho por período superior a noventa dias;
d) mudança de empresa;

Causas do Acidente Trabalho:
Falta de cuidados do empregado;
Falta de alerta do empregador;
Mesmo efetuando todos os Treinamentos e Laudos obrigatórios de Segurança e Saúde do Trabalho em caso de acidente de trabalho o empregador estará sujeito a Processos tipo:
1- Inquérito Policial – Polícia Civil;
2- Perícia através Instituto Criminalista;
3- Procedimento de Apuração junto Delegacia Regional do Trabalho;
4- Inquérito Civil Público perante o Ministério Público do trabalho para verificação se os demais trabalhadores não estão correndo perigo;
5- O INSS questionará a causa do acidente que poderia ser evitado e se negar a efetuar o pagamento do benefício ao empregado;
6- Familiares poderão ingressar com Processo na Justiça do Trabalho pleiteando danos Morais, Materiais, Luxação, etc.;
7- Tsunami Processuais obrigando o Empregador a gerar Estratégia de Defesas mesmo estando certo;
8- Apesar da Lei da Delegação Trabalhista não prever que se aplica a culpa em cooper vigilando mas apenas a responsabilidade de entregar o equipamento de treinamento (responsável em vigiar e na tem que realmente vigiar;
9- Não prever que se aplica a culpa em cooper vigilando ao Empregador mas apenas a responsabilidade de entregar o equipamento de treinar vale frisar que o Empregador também fica responsável em vigiar);
10- Quando ocorre um acidente além de destruir todo o “bom humor” das relações entre os empregados ou também o gravíssimo problema de se defender de uma série de procedimento ao mesmo tempo, então vale a pena investir nesta prevenção.
Salientamos que o empregado não pode exercer atividades expostos a riscos que possam comprometer sua segurança e saúde.
Sendo assim podem responder nas esferas criminal e civil, aqueles expõem os trabalhadores a tais riscos.

Rescue Cursos

Nossos Cursos são completos e dinâmicos

Reproduzir vídeo

Saiba Mais: Curso CFTV:

ABNT NBR 5410 – Instalações elétricas de baixa tensão:
Condições a que devem satisfazer as instalações elétricas de baixa tensão, a fim de garantir a segurança de pessoas e animais, o funcionamento adequado da instalação e a conservação dos bens.
ABNT NBR 14565 – Cabeamento estruturado para edifícios comerciais e data centers:
Sistema de cabeamento estruturado para uso nas dependências de um único ou um conjunto de edifícios comerciais em um campus, bem como para a infraestrutura de cabeamento estruturado de data centers. Ela cobre os cabeamentos metálico e óptico.
ABNT NBR IEC 60839-1 – Sistemas de alarme – Parte 1: Requisitos gerais Seção 2: Unidades de alimentação, métodos de ensaio e critérios de desempenho:
Requisitos, métodos de ensaio e critérios de desempenho para fontes de alimentação para sistemas de alarme. Os requisitos específicos para determinados componentes do sistema são especificados em normas separadas, que devem ser utilizados em conjunto com esta Norma. A configuração da fonte de alimentação dos sistemas de alarme dependerá da disponibilidade das fontes de energia.
Iluminação:
O espectro eletromagnético: Visível ao ser humano: luz que está na faixa que inclui os comprimentos de onda de 400 até 700nm(nano metros) em média, dentro da grande escala do espectro eletromagnético.
Curso CFTV
Iluminação em Circuito Fechado de TV(CFTV):
Por definição, a luz é a forma de energia radiante visível. Ela é indispensável para sensibilizar o sensor CCD e a partir dele transformar as imagens em sinais elétricos. Logo, a qualidade de uma imagem depende do controle da entrada de luz no conjunto lente/câmera. O tipo de local a ser monitorado e aplicação determinam o tipo de equipamento a ser utilizado. Para aplicações internas, com iluminação garantida podem ser utilizadas câmeras coloridas. Em ambientes externos com períodos de baixa iluminação, é necessário o uso de câmeras P&B, pois sua sensibilidade é muito maior. A quantidade de iluminação disponível na cena é medida em lux(lúmens) que equivalem a quantidade de iluminação por metro quadrado.
É importante manter a iluminação uniforme no ambiente a ser filmado ou procure técnicas e equipamentos que possam tratar com estas limitações.
A quantidade de luz é definida por lux, que é a luz do volume referente a uma vela a um metro de distância.
Uma câmera P&B de boa qualidade, consegue captar imagens em noites de lua cheia. Já uma câmera colorida irá necessitar de iluminação artificial para captar a imagem nas mesmas condições. De acordo com a aplicação e da iluminação do ambiente, será necessário implantar um sistema formado por lâmpadas ou iluminadores de infravermelho que são capazes de gerar iluminação para as câmeras P&B invisíveis a olho nu.
Para a visualização correta de uma imagem, uma câmera requer uma certa quantidade de luz produzida de uma forma natural ou artificial. As câmeras P&B trabalham com qualquer tipo de fonte de luz, porém as câmeras coloridas precisam de iluminação que contenha todas as cores do espectro visível.
Luz natural: luz do sol e da lua.
Luz artificial: luz incandescente, fluorescente, mercúrio, infravermelho, etc.
A luz que incide na superfície e refletida. Assim, objetos sólidos e brilhantes produzem fortes reflexos, que podem comprometer a qualidade da imagem. Áreas com diferenças de iluminação(partes com muita reflexão ou muito claras e outras com pouca reflexão ou muito escuras) resultarão em imagens muito contrastadas.
Curso CFTV
Lentes para CFTV:
A lente tem como principal função focar uma cena para o sensor CCD de uma câmera.
Geralmente, esta importante função é pouco avaliada, causando problemas após a instalação do sistema de CFTV. A lente tem o papel de direcionar a luminosidade refletida pelos objetos da cena captada diretamente para o sensor de imagem da câmera.

Saiba Mais: Curso CFTV: Consulte-nos.

Atualize seu conhecimento!

Os Melhores Cursos e Treinamentos