Escolha Seu Plano

100% Presencial

16 Horas

Nossa Sede ou In Company DDD 11

Outros Locais Consultar

10x R$ 
Consultar

Por Pessoa/Turma (PagSeguro)

Semipresencial/Reciclagem

32hs EAD / 08hs Presenciais

Nossa Sede ou In Company DDD 11

Outros Locais Consultar

10x R$ 
Consultar

Por Pessoa/Turma (PagSeguro)

EAD (Ensino a Distância)

40 Horas

Totalmente Online

Imperdível!

10x R$ 
Consultar

Por Pessoa/Turma (PagSeguro)

Preços Especiais

para Empresas/Turmas

Consulte

Conteúdo Programático

Curso NR 32 Específico

Cabe ao Empregador:
Capacitar, inicialmente e de forma frequente, os trabalhadores envolvidos para a utilização segura de produtos químicos;
A capacitação deve conter, no mínimo:
A apresentação das fichas descritivas, com explicação das informações nelas contidas;
Os procedimentos de segurança relativos à utilização;
Os procedimentos a serem adotados em caso de incidentes, acidentes e em situações de emergência;

Da Capacitação;
Os trabalhadores envolvidos devem receber capacitação inicial e frequente que contenha, no mínimo:
As principais vias de exposição ocupacional;
Os efeitos terapêuticos e contrários destes medicamentos e o possível risco à saúde, a longo e curto prazo;
As normas e os procedimentos padronizados referente ao manuseio, preparo, transporte, administração, distribuição e descarte dos quimioterápicos, antineoplásicos;
As normas e os procedimentos a serem adotadas no caso de ocorrência de acidentes;
O trabalhador que efetuar atividades em áreas onde existam fontes de radiações ionizantes deve:
Ter conhecimento dos riscos radiológicos associados ao seu trabalho;
Estar devidamente capacitado inicialmente e de forma frequente em proteção radiológica;
Promover capacitação em proteção radiológica, inicialmente e de forma continuada, para os trabalhadores ocupacionalmente e para-ocupacionalmente expostos às radiações ionizantes;
Na capacitação dos trabalhadores para manipulação de fontes seladas utilizadas em braquiterapia devem ser empregados simuladores de fontes;
Cabe ao empregador capacitar, inicialmente e de forma continuada, os trabalhadores nos seguintes assuntos:
segregação, acondicionamento e transporte dos resíduos;
Definições, classificação e potencial de risco dos resíduos;
Sistema de gerenciamento adotado internamente no estabelecimento;
Formas de reduzir a geração de resíduos;
Conhecimento das responsabilidades e de tarefas;
Reconhecimento dos símbolos de identificação das classes de resíduos;
Conhecimento sobre a utilização dos veículos de coleta;
Orientações quanto ao uso de Equipamentos de Proteção Individual – EPI’s;
Os trabalhadores que realizam a manutenção, além do treinamento específico
para sua atividade, devem também ser submetidos à capacitação inicial e de forma
continuada, com o objetivo de mantê-los familiarizados com os princípios de:
Higiene pessoal;
Riscos Biológicos (precauções universais), Físico e Químico;
Sinalização;
Rotulagem preventiva;
Tipos de EPC e EPI’s, acessibilidade e seu uso correto;

Complementos:
Exercícios práticos;
Percepção dos riscos e fatores que afetam as percepções das pessoas;
Impacto e fatores comportamentais na segurança;
Fator medo;
Consequências da Habituação do risco;
A importância do conhecimento da tarefa;
Entendimentos sobre Ergonomia;
Análise de posto de trabalho;
Riscos ergonômicos;
Avaliação Teórica e Prática;
Certificado de Participação;

Referências Normativas:
CNEN NN 3.01 -Diretrizes Básicas de Proteção Radiológica;
NR 06 – Equipamento de Proteção Individual – EPI

Atenção:
EAD Ensino a Distância, Presencial e Semipresencial
Base Legal – Norma Técnica 54 Ministério do Trabalho
RESPONSABILIDADES – Como a capacitação em SST é obrigação trabalhista a ser fornecida pelo empregador a seus trabalhadores em razão dos riscos oriundos da atividade explorada, é de inteira responsabilidade do empregador garantir sua efetiva implementação, sujeitando-se às sanções administrativas cabíveis em caso de uma capacitação não efetiva ou ainda pela capacitação de má qualidade que não atenda aos requisitos da legislação. É indispensável observar que, ainda que se opte pela realização de capacitação em SST por meio de EAD ou semipresencial, é salutar que toda capacitação seja adaptada à realidade de cada estabelecimento. É que o trabalhador está sendo capacitado pelo empregador para atuar em determinado espaço, logo, uma capacitação genérica não irá atender às peculiaridades de toda e qualquer atividade econômica.veja na íntegra Nota Técnica 54 do Ministério do Trabalho MT Clique Aqui 

Carga Horária

Curso NR 32 Específico

Participantes sem experiência:
Carga horária mínima = 16 horas/aula

Participantes com experiência:
Carga horária mínima = 08 horas/aula

Atualização (Reciclagem):
Carga horária mínima = 08 horas/aula

Renovação (Reciclagem): É recomendável anualmente ou se ocorrer evento que indique a necessidade de atualização.

Certificado: Será expedido o Certificado para cada participante que atingir o aproveitamento mínimo de 80% (teórico e prático) conforme preconiza as Normas Regulamentadoras.

Rescue Cursos

Nossos Cursos são completos e dinâmicos

Reproduzir vídeo

Curso NR 32 Específico 

Saiba Mais:
CREDENCIAMENTO
Os cursos de capacitação serão ministrados por entidades jurídicas ou profissionais credenciados pela representação de trabalhadores ou empregadores do segmento econômico de saúde do estado de São Paulo.
O credenciamento de profissionais se dará sem ônus.
As entidades jurídicas ou profissionais credenciados pela representação de trabalhadores ou empregadores, acima especificadas, serão homologadas pela CTPR/SP, observando rotina administrativa que assegure o andamento das atividades normais da Comissão.

Entre os critérios de credenciamento, as entidades representativas de trabalhadores e
empregadores deverão observar:
Quanto aos capacitadores, pessoas físicas, deverão:
Ser habilitados em seus órgãos de classe;
Ter conhecimentos específicos da matéria a ser ministrada;
Ter experiência curricular comprovada;
Ser cadastrados na entidade representativa de empregados ou empregadores;
Apresentar plano de trabalho e cronograma do curso;
Quanto aos capacitadores, pessoas jurídicas, deverão:
Ser devidamente constituídas e habilitadas;
Ter experiência curricular comprovada;
Estar devidamente registrada no órgão representativo profissional ou patronal;
Apresentar plano de trabalho e cronograma do curso;
As entidades representativas de trabalhadores e empregadoras o acompanharão permanentemente as instituições e profissionais credenciados, utilizando instrumentos de avaliação que garantam o cumprimento dos objetivos da capacitação;

Curso NR 32 Específico
Os trabalhadores que realizam a limpeza dos serviços de saúde devem ser capacitados, inicialmente e de forma continuada, quanto aos princípios de higiene pessoal, risco biológico, risco químico, sinalização, rotulagem, EPI, EPC e procedimentos em situações de emergência.
O trabalhadores que realizam a manutenção, além do treinamento específico para sua atividade, devem também ser submetidos à capacitação inicial e de forma continuada, com o objetivo de mantê-los familiarizados com os princípios de higiene pessoal, riscos biológico (precauções universais), físico e químico, sinalização, rotulagem preventiva, tipos de EPC e EPI, acessibilidade e seu uso correto.
Outros conteúdos poderão ser indicados em casos de exposições ou atividades especiais que adicionem situações novas de trabalho e de risco para os trabalhadores.

O titular deve submeter à aprovação da CNEN um Plano de Proteção Radiológica, contendo, no mínimo, as seguintes informações:identificação da instalação e da sua estrutura organizacional, com uma definição clara das linhas de responsabilidade e respectivos responsáveis;
Objetivo da instalação e descrição da prática; função, classificação e descrição das áreas da instalação; descrição da equipe, instalações e equipamentos que compõem a estrutura do serviço de proteção radiológica;descrição das fontes de radiação e dos correspondentes sistemas de controle e segurança, com detalhamento das atividades envolvendo essas fontes; 

Demonstração da otimização da proteção radiológica, ou de sua dispensa; função, qualificação e jornada de trabalho dos IOE; estimativa das doses anuais para os IOE e indivíduos do público, em condições de exposição normal; descrição dos programas e procedimentos relativos a monitoração individual, monitoração de área, monitoração de efluentes e monitoração do meio ambiente  CNEN-NN-3.01 – “DIRETRIZES BÁSICAS DE PROTEÇÃO RADIOLÓGICA; 

Reciclagem NR 32
Descrição do sistema de gerência de rejeitos radioativos, descrição do sistema de liberação de efluentes radioativos; 12 descrição do controle médico de IOE, incluindo planejamento médico em caso de acidentes. 
Programas de treinamento específicos para IOE e demais funcionários, eventualmente, níveis operacionais e demais restrições adotados, descrição dos tipos de acidentes previsíveis, incluindo o sistema de detecção dos mesmos, destacando os mais prováveis e os de maior porte, planejamento de resposta em situações de emergência, até o completo restabelecimento da situação normal.
Regulamento interno e instruções gerais a serem fornecidas por escrito aos IOE e demais trabalhadores, visando a execução segura de suas atividades, e  Programa de Garantia da Qualidade aplicável ao sistema de proteção radiológica.

Atualize seu conhecimento!

Os Melhores Cursos e Treinamentos