Avaliação Técnica Cabos e Correias de Empilhadeiras

Avaliação Cabos e Correias de Empilhadeiras

Nome Técnico: Avaliação Técnica de Segurança em Sistemas de Içamento por Cabos e Correias de Empilhadeiras

Cód: 13489

Avaliação Cabos e Correias de Empilhadeiras
O objetivo da Avaliação técnica de segurança em sistemas de içamento por cabos e correias de Empilhadeiras é analisar os riscos existentes, ou que venham a existir no ambiente de trabalho e as condições das máquinas para determinar, através de nosso Profissional Legalmente Habilitado, se estas podem estar em operação, definindo estimativa de tempo de utilização, manutenções preventivas e corretivas de acordo com as Normas Regulamentadoras aplicáveis, visando a preservação da Saúde, da Segurança e a integridade dos trabalhadores, tendo em consideração a proteção do meio ambiente e dos funcionários expostos.

Avaliação Cabos e Correias de Empilhadeiras
Modelo;
Fabricante;
Ano de fabricação;
Capacidade;
Serão analisados:
Polia ou correia;
Mastro ou torre de elevação;
Correia de elevação;
Alavanca de controle do mastro;
Sistema hidráulico;
Plataforma de carregamento;
Garfo ou forquilha;
Chassi;
Compartimento motor;
Teto da cabina;
Avaliação qualitativa;
Avaliação quantitativa;
Registro fotográfico;
Conclusão do PLH;
Proposta de melhorias corretivas;
Emissão da ART (Anotação de Responsabilidade Técnica).

Referências Normativas aos dispositivos aplicáveis e suas atualizações:
NR – 06 – Equipamento de Proteção Individual – EPI;
NR – 11 – Transporte, Movimentação, Armazenagem e Manuseio de Materiais;
NR – 12 – Segurança no Trabalho em Máquinas e Equipamentos;
NR – 18 – Condições e Meio Ambiente de Trabalho na Indústria da Construção;
ISO 5057 Industrial trucks — Inspection and repair of fork arms in service on fork-lift trucks;
ABNT NBR 14153 Segurança de máquinas — Partes de sistemas de comando relacionados à segurança — Princípios gerais para projeto;
ABNT NBR ISO 12100 Segurança de máquinas — Princípios gerais de projeto — Apreciação e redução de riscos;

Avaliação Cabos e Correias de Empilhadeiras

Cabe a Contratante quando for o caso:
Fornecer os meios, Projetos arquitetônicos em AutoCad ou PDF;
Lista de todos os equipamentos elétricos e eletrônicos contidos na áreas com marca, potência modelo, tipo e temperatura;
Se tiver inflamáveis e/ou combustíveis armazenados com mais 400 litros no total torna-se obrigatório fazer o Prontuário da NR-20.

Avaliação Cabos e Correias de Empilhadeiras

Validade das Inspeções: ANUAL exceto se ocorrer quaisquer das seguintes situações:
a) mudança nos procedimentos, finalidades, condições ou operações de trabalho;
b) evento que indique a necessidade de nova Inspeção;
d) mudança de empresa;
e) troca de máquina ou equipamento.
Os Equipamentos utilizados possuem Atestado de Aferição vigente e demais equipamentos são analógicos.

Causas do Acidente Trabalho:
Falta de cuidados do empregado;
Falta de alerta do empregador;
Mesmo efetuando todos os Treinamentos e Laudos obrigatórios de Segurança e Saúde do Trabalho em caso de acidente de trabalho o empregador estará sujeito a Processos tipo:
1- Inquérito Policial – Polícia Civil;
2- Perícia através Instituto Criminalista;
3- Procedimento de Apuração junto Delegacia Regional do Trabalho;
4- Inquérito Civil Público perante o Ministério Público do trabalho para verificação se os demais trabalhadores não estão correndo perigo;
5- O INSS questionará a causa do acidente que poderia ser evitado e se negar a efetuar o pagamento do benefício ao empregado;
6- Familiares poderão ingressar com Processo na Justiça do Trabalho pleiteando danos Morais, Materiais, Luxação, etc.;
7- Tsunami Processuais obrigando o Empregador a gerar Estratégia de Defesas mesmo estando certo;
8- Apesar da Lei da Delegação Trabalhista não prever que se aplica a culpa em cooper vigilando mas apenas a responsabilidade de entregar o equipamento de treinamento (responsável em vigiar e na tem que realmente vigiar;
9- Não prever que se aplica a culpa em cooper vigilando ao Empregador mas apenas a responsabilidade de entregar o equipamento de treinar vale frisar que o Empregador também fica responsável em vigiar);
10- Quando ocorre um acidente além de destruir todo o “bom humor” das relações entre os empregados ou também o gravíssimo problema de se defender de uma série de procedimento ao mesmo tempo, então vale a pena investir nesta prevenção.
Salientamos que o empregado não pode exercer atividades expostos a riscos que possam comprometer sua segurança e saúde.
Sendo assim podem responder nas esferas criminal e civil, aqueles expõem os trabalhadores a tais riscos.

Avaliação Cabos e Correias de Empilhadeiras

Rescue Cursos

Laudos, Perícias Programas, ART's e muito mais!

Reproduzir vídeo

Saiba Mais: Avaliação Cabos e Correias de Empilhadeiras:

O profissional responsável pela operação de empilhadeiras é o operador de empilhadeira.
Todas as empresas têm como uma de suas necessidades básicas o transporte e o içamento de cargas.
Para desempenhar essas tarefas são necessários profissionais que conheçam e dominem as técnicas relativas a este processo e que trabalhem com o máximo de eficiência e segurança.
A movimentação de máquinas e o içamento de cargas não permite erros.

A avaliação técnica, é um planejamento estratégico e sequencial das medidas de segurança que devem ser implementadas com o objetivo de garantir proteção adequada à integridade física e à saúde de todos os trabalhadores envolvidos com as diversas formas e etapas de uso das empilhadeiras.
As empresas devem elaborar a avaliação, e mantê-la à disposição dos representantes dos trabalhadores na CIPA, onde houver, e das autoridades competentes.
Toda empresa deve ter um procedimento por escrito, para definir as sequências lógicas e seguras de todas as atividades relacionadas a pontes rolantes e similares.
O empregador é o responsável pela avaliação do equipamento, por intermédio de seus representantes, comprometendo-se com as medidas previstas e nos prazos estabelecidos na NR.11 e seus anexos.
A presente avaliação é coordenada pelo Técnico de Segurança do Trabalho contratado pela empresa, no limite de suas atribuições.
Deverá ser mantido pelo Interessado, ou Instituição, um registro de dados estruturado, de forma, a constituir um histórico técnico e administrativo, do desenvolvimento desta avaliação. 

Importante:
Se necessário a utilização de Máquinas e Equipamentos de Elevação é obrigatório, imediatamente antes da movimentação, a realização de:
01 – Elaboração da Análise Preliminar e Risco -APR
02 – Permissão de Trabalho (PT)
03 – Checar EPIs e EPCs
04 – Verificar o Manual de Instrução do Equipamento;
04 – Verificar o Laudo de Inspeção Técnica do Equipamento e dos Pontos de Ancoragem com ART
05 – Manter Equipe de Resgate equipada;
06 – Reunião de segurança sobre a operação com os envolvidos, contemplando as atividades que serão desenvolvidas, o processo de trabalho, os riscos e as medidas de proteção, conforme análise de risco, consignado num documento a ser arquivado contendo o nome legível e assinatura dos participantes;
a) Inspeção visual;
b) Checagem do funcionamento do rádio;
c) Confirmação de que os sinais são conhecidos de todos os envolvidos na operação.
07- A reunião de segurança deve instruir toda a equipe de trabalho, dentre outros envolvidos na operação, no mínimo, sobre os seguintes perigos:
a) Impacto com estruturas externas;
b) Movimento inesperado;
c) Queda de altura;
i) Outros específicos associados com o içamento.
08 – A equipe de trabalho é formada pelo(s) ocupante(s) do cesto, operador do equipamento, sinaleiro designado e supervisor da operação.
09 – A equipe de Resgate equipada deve permanecer a tempo de resposta dentro dos padrões de zero a 10 minutos.

Avaliação Cabos e Correias de Empilhadeiras: Consulte-nos.

Atualize seu conhecimento!

Os Melhores Cursos e Treinamentos