Treinamento Segurança e Meio Ambiente – Posto de Gasolina

Treinamento Segurança e Meio Ambiente – Postos de Gasolina: O  objetivo do curso consiste em tender as exigências legais e normativas referentes a treinamento de pessoal envolvido nas atividades de risco – Portaria 3.214/78 do MTE, NR/23 – item 23.8 e NBR 14.276 da ABNT –, visa atender a necessidade da implantação de um plano de resposta a incidentes e da existência de pessoal habilitado e capacitado a executá-lo, agindo corretiva e preventivamente para a preservação do patrimônio e meio ambiente (em atendimento a Resolução CONAMA nº 273 Art. 5º, inciso II, alínea.

Treinamento Segurança e Meio Ambiente Posto de Gasolina

Treinamento Segurança e Meio Ambiente Posto de Gasolina

Conteúdo Programático:Treinamento Segurança e Meio Ambiente – Postos de Gasolina
Brigada de incêndio (composição, atribuição e forma de atuação);
Combate simulado a principio de incêndios.
Equipamentos de proteção individual e coletiva;
Formas de tratamento dos resíduos do processo;
Manuseio e armazenagem de produtos perigosos;
Noções básicas de primeiros socorros com ênfase em: Queimaduras, choque elétrico, quadros de intoxicações e envenenamento; Ferimentos (fraturas, cortes, escoriações), desmaios transporte e imobilização. Ressuscitação cardiopulmonar;
Noções de operação, manutenção e controle dos equipamentos e instalações;
Operação e manejo seguro dos aparelhos e dispositivos de combate a incêndios;
Plano de resposta a incidentes;
Prevenção e combate a incêndios
Princípios gerais da química do fogo
Procedimentos preventivos na carga e descarta de combustíveis;
Riscos potencialmente poluidores e/ou causadores de acidentes;
Técnicas de combate a princípio de incêndios, de abandono e isolamento de áreas;
Técnicas de contenção de vazamentos e derramamentos;
Prevenção de Acidentes +Primeiros Socorros + DEA

Saiba mais sobre Treinamento Segurança e Meio Ambiente – Postos de Gasolina
Resolução CONAMA nº 273, de 29 de novembro de 2000.
O Conselho Nacional do Meio Ambiente-CONAMA, no uso das competências que lhe
foram conferidas pela Lei nº 6.938, de 31 de agosto de 1981, regulamentada pelo Decreto nº
99.274, de 6 de julho de 1990, e tendo em vista o disposto na Resolução CONAMA nº 273, de
29 de novembro de 2000 e em seu Regimento Interno, e considerando que toda instalação e
sistemas de armazenamento de derivados de petróleo e outros combustíveis, configuram-se
como empreendimentos potencialmente ou parcialmente poluidores e geradores de acidentes
ambientais;
– considerando que os vazamentos de derivados de petróleo e outros combustíveis podem
causar contaminação de corpos d’água subterrâneos e superficiais, do solo e do ar;
– considerando os riscos de incêndio e explosões, decorrentes desses vazamentos,
principalmente, pelo fato de que parte desses estabelecimentos localizam-se em áreas
densamente povoadas;
– considerando que a ocorrência de vazamentos vem aumentando significativamente nos
últimos anos em função da manutenção inadequada ou insuficiente, da obsolescência do sistema e equipamentos e da falta de treinamento de pessoal;
II – Para a emissão de Licença de Operação:
a) plano de manutenção de equipamentos e sistemas e procedimentos operacionais;
b) plano de resposta a incidentes contendo:
c) comunicado de ocorrência;
d) ações imediatas previstas; e
e) articulação institucional com os órgãos competentes;

f) atestado de vistoria do Corpo de Bombeiros;
g) programa de treinamento de pessoal em:
h) operação;
i) manutenção;
j) resposta a incidentes;
registro do pedido de autorização para funcionamento na Agência Nacional de Petróleo ANP;
certificados expedidos pelo Instituto Nacional de Metrologia, Normatização e Qualidade.
2º Os responsáveis pelo estabelecimento, e pelos equipamentos e sistemas,  independentemente da comunicação da ocorrência de acidentes ou vazamentos, deverão adotar as medidas emergenciais requeridas pelo evento, no sentido de minimizar os riscos e os impactos às pessoas e ao meio ambiente.
3º Os proprietários dos estabelecimentos e dos equipamentos e sistemas deverão promover o treinamento, de seus respectivos funcionários, visando orientar as medidas de prevenção de acidentes e ações cabíveis imediatas para controle de situações de  emergência e risco.
4º Os tanques subterrâneos que apresentarem vazamento deverão ser removidos após sua
desgaseificação e limpeza e dispostos de acordo com as exigências do órgão ambiental
competente. Comprovada a impossibilidade técnica de sua remoção, estes deverão ser
desgaseificados, limpos, preenchidos com material inerte e lacrados.
5º Responderão pela reparação dos danos oriundos de acidentes ou vazamentos de combustíveis, os proprietários, arrendatários ou responsáveis pelo estabelecimento e/ou equipamentos e sistemas, desde a época da ocorrência.
Art. 9º Os certificados de conformidade, no âmbito do Sistema Brasileiro de Certificação,
referidos no art. 3º desta Resolução, terão sua exigibilidade em vigor a partir de 1o de janeiro de 2003.