Atestado de Estanqueidade Tubulações Metálicas

Teste de Estanqueidade Tubulações Metálicas

Nome Técnico: Atestado dos testes de Estanqueidade de Tubulações Metálicas

Referência:

Teste de Estanqueidade Tubulações Metálicas
O Teste de Estanqueidade Tubulações Metálicas visa, como principal objetivo, localizar vazamentos e atender às exigências legais requeridas nas normas ISO 45001, OHSAS 18001 e NACE TM0284:2016.

O que são Tubulações Metálicas?
As tubulações metálicas são tubulações fabricadas com o intuito de transportar líquidos e gases, principalmente combustíveis e água. 

Escopo do Serviço

Teste de Estanqueidade Tubulações Metálicas

Certificar que não existam vazamentos;
Agir em conformidade com a ISO 45001;
Reduzir riscos de incêndios;
Reduzir riscos de explosões;
Prevenir vazamento de gases;
Prevenir vazamento de combustíveis;
Prevenir vazamento de produtos químicos;
Relatório de inspeção e conformidade técnica teste;
Procedimentos de Teste de Pressão;
Redução de custo nas apólices de seguro;
Redução do Seguro Patrimonial;
Procedimentos de Teste de Pressão;
Verificação do Manual de Instrução Técnica Operacional e de Manutenção;
Avaliação qualitativa;
Avaliação quantitativa;
Registro fotográfico;
Conclusão do PLH;
Proposta de melhorias corretivas;
Emissão da ART (Anotação de Responsabilidade Técnica).

Referências Normativas aos dispositivos aplicáveis e suas atualizações:
NR 02 – Inspeção Prévia;
NR 08 – Edificações;
ISO 45001:2018 – Sistemas de gestão de saúde e segurança ocupacional;
OHSAS 18001 – Sistemas de gestão da segurança e da saúde do trabalho;
ABNT NBR 15571:2013 Ensaios não destrutivos — Estanqueidade — Detecção de vazamentos 2013-09-02;
ANSI / NACE TM0284-2016-SG, Avaliação de Aços para Tubulação e Vasos de Pressão para Resistência a Craqueamento Induzido por Hidrogênio.

Cabe a Contratante quando for o caso:
Fornecer os meios, Projetos arquitetônicos em AutoCad ou PDF;
Lista de todos os equipamentos elétricos e eletrônicos contidos na áreas com marca, potência modelo, tipo e temperatura;
Se tiver inflamáveis e/ou combustíveis armazenados com mais 400 litros no total torna-se obrigatório fazer o Prontuário da NR-20.

Teste de Estanqueidade Tubulações Metálicas

Validade das Inspeções: ANUAL exceto se ocorrer quaisquer das seguintes situações:
a) mudança nos procedimentos, finalidades, condições ou operações de trabalho;
b) evento que indique a necessidade de nova Inspeção;
d) mudança de empresa;
e) troca de máquina ou equipamento.
Será emitido Laudo Técnico por Profissionais Legalmente Habilitados Perito e Engenheiro de Segurança do Trabalho com ART;

Os Equipamentos utilizados possuem Atestado de Aferição vigente e demais equipamentos são analógicos.

Causas do Acidente Trabalho:
Falta de cuidados do empregado;
Falta de alerta do empregador;
Mesmo efetuando todos os Treinamentos e Laudos obrigatórios de Segurança e Saúde do Trabalho em caso de acidente de trabalho o empregador estará sujeito a Processos tipo:
1- Inquérito Policial – Polícia Civil;
2- Perícia através Instituto Criminalista;
3- Procedimento de Apuração junto Delegacia Regional do Trabalho;
4- Inquérito Civil Público perante o Ministério Público do trabalho para verificação se os demais trabalhadores não estão correndo perigo;
5- O INSS questionará a causa do acidente que poderia ser evitado e se negar a efetuar o pagamento do benefício ao empregado;
6- Familiares poderão ingressar com Processo na Justiça do Trabalho pleiteando danos Morais, Materiais, Luxação, etc.;
7- Tsunami Processuais obrigando o Empregador a gerar Estratégia de Defesas mesmo estando certo;
8- Apesar da Lei da Delegação Trabalhista não prever que se aplica a culpa em cooper vigilando mas apenas a responsabilidade de entregar o equipamento de treinamento (responsável em vigiar e na tem que realmente vigiar;
9- Não prever que se aplica a culpa em cooper vigilando ao Empregador mas apenas a responsabilidade de entregar o equipamento de treinar vale frisar que o Empregador também fica responsável em vigiar);
10- Quando ocorre um acidente além de destruir todo o “bom humor” das relações entre os empregados ou também o gravíssimo problema de se defender de uma série de procedimento ao mesmo tempo, então vale a pena investir nesta prevenção.
Salientamos que o empregado não pode exercer atividades expostos a riscos que possam comprometer sua segurança e saúde.
Sendo assim podem responder nas esferas criminal e civil, aqueles expõem os trabalhadores a tais riscos.

Rescue Cursos

Laudos, Perícias Programas, ART's e muito mais!

Reproduzir vídeo

Saiba Mais: Teste de Estanqueidade Tubulações Metálicas
A NACE TM0284:2016 – Evaluation of Pipeline and Pressure Vessel Steels for Resistance to Hydrogen-Induced Cracking fornece um conjunto padrão de condições de teste para uma avaliação consistente de tubulações e vasos de pressão em aços e compara os resultados de testes de diferentes laboratórios relativos aos resultados da absorção de hidrogênio gerado pela corrosão do aço em H2S úmido. Descreve duas soluções de ensaio, Solução A e Solução B, e inclui os procedimentos especiais para ensaiar as tubulações de linha de pequeno diâmetro, paredes finas, soldados com resistência elétrica e sem costura. O ensaio destina-se a avaliar a resistência à fratura induzida por hidrogênio (passo a passo) e não a outros efeitos adversos de ambientes ácidos tais como a fratura por tensões de sulfeto, a formação de caroços ou a perda de peso devido à corrosão. Seus complementos são a NACE MR0175 e a ISO 1556.
Esta norma estabelece um método de ensaio para avaliar a resistência de tubulações e vasos de pressão em aço por Hydrogen-Induced Cracking (HIC) causada pela absorção de hidrogênio a partir da corrosão aquosa de sulfeto. São fornecidos detalhes sobre o tamanho, número, localização e orientação dos tipos a serem retirados de cada forma de produto de aço, como tubulação, chapas, acessórios e flanges.
Teste de Estanqueidade Tubulações Metálicas:
Os procedimentos ou requisitos especiais para os ensaios de pequeno diâmetro (diâmetro nominal [DN] de 50 a 150, tamanho nominal do tubo [NPS] 2 a 6), parede fina (espessura de parede até 6 mm [0,2 pol]), electric-resistance welded (ERW) e tubos sem costura estão incluídos. As amostras de ensaio retiradas de tubos de parede fina de pequeno diâmetro devem ser ensaiadas da mesma forma que as amostras de ensaio retiradas de outros tubos, exceto quando indicado de outra forma nesta norma.
O método de ensaio consiste em expor amostras de ensaio não submetidas a esforço a uma das três soluções de ensaio padrão – Solução de Ensaio A, uma solução de salmoura acidificada constituída por cloreto de sódio (NaCl) e ácido acético (CH3COOH) dissolvido em água destilada ou deionizada saturada com H2S a temperatura ambiente e pressão; ou Solução de Ensaio B, uma solução sintética de água do mar saturada com H2S à temperatura e pressão ambiente; ou Solução de Teste C, uma solução tamponada constituída por cloreto de sódio (NaCl) e acetato de sódio (CH3COONa) dissolvido em água destilada ou deionizada saturada com gás contendo misturas de H2S e CO2 à temperatura e pressão ambiente, permitindo realizar ensaios a diferentes concentrações de H2S, a pressões na gama de 0,001 a 1 bar.
Após um tempo especificado, as amostras de teste são removidas e avaliadas. O comprimento do ensaio pode não ser suficiente para desenvolver uma fratura máxima em qualquer aço dado, mas foi considerado adequado para este ensaio. No ensaio de aptidão para utilização, são selecionados o ambiente de ensaio e as pressões parciais dos gases adequados à aplicação pretendida.
Teste de Estanqueidade Tubulações Metálicas:
As condições de ensaio não duplicam todos os aspectos das condições de serviço, por exemplo a temperatura, mas permitirão uma discriminação suficiente da aplicabilidade dos aços candidatos. Ver parágrafo 8.1.5 e notas associadas. Esta norma não inclui critérios de aceitação ou rejeição. No entanto, as orientações são fornecidas na NACE MR0175/ISO 15156 – Parte 2, Seção 8 e Anexo B do EFC 16.6.
Para informações adicionais, a presença ou ausência de HIC nos tipos expostos pode ser avaliada por ensaios ultrassônicos automatizados antes da seccionamento e exame metalográfico. Um procedimento é fornecido no Apêndice A (não obrigatório).
Os reagentes para a Solução de Teste A devem ser um gás inerte (azoto, argônio ou outro gás não reativo adequado) para purgar, gás H2S, NaCl, CH3COOH e água destilada ou deionizada. Os reagentes para a solução de ensaio B devem ser um gás inerte para purga, gás H2S e água do mar sintética.
Os reagentes para a Solução de Ensaio C devem ser um gás inerte para purgar, uma mistura de H2S e dióxido de carbono (CO2), com teor de H2S suficiente para produzir a pressão parcial de H2S especificada, NaCl, CH3COONa, ácido clorídrico (HCl) ou hidróxido de sódio (NaOH) para se obter o pH especificado e água destilada ou deionizada. O H2S é altamente tóxico e deve ser manuseado com cuidado. Ver Anexo B (não obrigatório).
Teste de Estanqueidade Tubulações Metálicas:
O NaCl, CH3COOH, CH3COONa, HCl e NaOH devem ser produtos químicos de qualidade reagente. A absorção do hidrogênio gerado pela corrosão do aço em um ambiente úmido de sulfeto de hidrogênio (H2S) pode ter vários efeitos que dependem das propriedades do aço, processos de fabricação ou de formação, as características do ambiente e outras variáveis.
Um efeito adverso observado nos aços de oleodutos e de vasos de pressão é o desenvolvimento de fraturas ao longo da direção do rolamento do aço. Rachaduras em um plano tendem a se ligar com as existentes em planos adjacentes para formar etapas em toda a espessura. As fissuras podem reduzir a espessura efetiva da parede até que a tubulação ou o vaso de pressão fique sobrecarregado e rompa.
A fratura é às vezes acompanhado de bolhas de superfície. Várias falhas de serviço atribuídas a tal quebra foram relatadas. Os termos fratura por passos (stepwise cracking – SWC), craqueamento por pressão de hidrogênio, craqueamento por bolhas e craqueamento por passos induzido por hidrogênio foram utilizados no passado para descrever a fratura deste tipo nos aços de tubulação e de vasos de pressão, mas são agora considerados obsoletos. O termo fratura induzida por hidrogênio (hydrogen-induced cracking – HIC) tem sido amplamente utilizado para descrever esse tipo de fratura e foi adotado pela NACE International. Portanto, ele é usado em todo este método de ensaio padrão.

Teste de Estanqueidade Tubulações Metálicas: Consulte-nos.

Teste de Estanqueidade Tubulações Metálicas

Atualize seu conhecimento!

Os Melhores Cursos e Treinamentos