Curso Operador de Martelete Pneumático

      Nenhum comentário em Curso Operador de Martelete Pneumático

Conteúdo Programático: Curso Operador de Martelete Pneumático
 O perfil do Operador de Martelete e C.B.O.
Tipo de Martelete pneumático e elétrico
Identificação dos riscos associados com cada máquina e equipamento;
A importância das proteções do equipamento;

Curso Operador de Martelete NR 12

Curso Operador de Martelete NR 12

O que fazer, por exemplo, contatar o supervisor, se uma proteção foi danificada ou se perdeu sua função, deixando de garantir uma segurança adequada;
Os princípios de segurança na utilização da máquina ou equipamento;
Segurança para riscos mecânicos, elétricos e outros relevantes;
Permissão de trabalho;
A.P.R. Análise Preliminar de Riscos (ruídos, vibração e ergonomia)
Sistema de bloqueio de funcionamento da máquina e equipamento durante operações de inspeção, limpeza, lubrificação e manutenção;
EPI e EPC;
Cuidados com o Equipamento (Capacidade, lubrificação, limpeza e aquecimento)
Prevenção de Incêndios e acidentes e Noções de Primeiros Socorros
Referencias Normativas: NR 12, NR 18, NR 10, NR 06

NR 17 ERGONOMIA
Entendimentos sobre Ergonomia NR 17:
Análise de posto de trabalho (levantamento de peso, postura, );
Nível de iluminação de Ambiente de Trabalho – Norma ABNT NBR ISO/CIE  8995-1:2013
Riscos ergonômicos; prevenção de acidentes;

Carga Horária: Curso Operador de  Martelete Penumático
Capacitação  Carga horária  mínima = 08 horas/aula
Atualização (Reciclagem)   – Carga horária  mínima = 04 horas/aula

CERTIFICAÇÃO: Será expedido o Certificado para cada participante que atingir o aproveitamento mínimo de 70% (teórico e prático) conforme preconiza as Normas Regulamentadoras.

Atualização (Reciclagem): É recomendável anualmente ou se ocorrer evento que indique a necessidade de atualização.

IMPORTANTE:
Martelete perfurador:  2,5kg
Martelo perfurador rompedor: 06kg  – 50/60 hz de frequência
Martelo perfurador rompedor: 11kg  –  50/60 hz de frequência
Martelo rompedor: 10kg  – 50/60 hz de frequência
Martelo demolidor: 30kg  –  60  hz de frequência

NR 12 ANEXO VIII PRENSAS E SIMILARES
1. Prensas são máquinas utilizadas na conformação e corte de materiais diversos, nas quais o movimento do martelo – punção, é proveniente de um sistema hidráulico ou pneumático – cilindro hidráulico ou pneumático, ou de um sistema
mecânico, em que o movimento rotativo se transforma em linear por meio de sistemas de bielas, manivelas, conjunto de alavancas ou fusos.
1.1. As prensas são divididas em:
a) mecânicas excêntricas de engate por chaveta ou acoplamento equivalente;
b) mecânicas excêntricas com freio ou embreagem;
c) de fricção com acionamento por fuso;
d) servoacionadas;
e) hidráulicas;
f) pneumáticas;
g) hidropneumáticas; e
h) outros tipos não relacionados neste subitem.
1.2. Máquinas similares são aquelas com funções e riscos equivalentes aos das prensas, englobando:
a) martelos de queda;
b) martelos pneumáticos;
c) marteletes;
d) dobradeiras;
e) recalcadoras;
f) guilhotinas, tesouras e cisalhadoras;
g) prensas de compactação e de moldagem;
h) dispositivos hidráulicos e pneumáticos;
i) endireitadeiras;
j) prensas enfardadeiras; e
k) outras máquinas similares não relacionadas neste subitem

Saiba mais sobre o Curso de Martelete Pneumático
Segurança
O princípio de trabalho das ferramentas pneumáticas faz com elas sejam muito seguras e as mais
adequadas para a maioria dos trabalhos. Naturalmente, todas as normas de qualidade e segurança
também são consideradas no desenvolvimento das diferentes ferramentas rotativas, de impacto
e de corte, correspondentes às suas funções primárias. A diferença das ferramentas eletricamente
motorizadas encontra-se na manipulação do ar comprimido.
Num sistema de ar comprimido, especialmente nos compressores de ar, mas também na tubulação da rede e mangueira, são armazenados consideráveis volumes de ar sob alta pressão. Se não
usada corretamente, de acordo com as instruções de segurança, essa forma de energia pode ser
liberada abruptamente e, certamente, causar sérios acidentes. Então é absolutamente necessitário seguir todas as normas e medidas de segurança aplicáveis para sistemas de ar comprimido.
Manutenção
As manutenções de sistemas de ar comprimido devem ser realizadas em intervalos regulares. Isso
se aplica especialmente à rede de ar.
A verificação de vazamentos pode ser feita monitorando-se a vazão de ar do compressor com as
ferramentas conectadas à rede desligadas e então calculando-se esse volume. Vazamento de
ar na rede pode consumir muita energia e ser um fator de custo importante!
Os maiores problemas relativos a ferramentas pneumáticas são, sem dúvida, causados por
sujeira e por condensação no ar comprimido e, por isso, uma atenção especial deve ser dedicada
à limpeza do ar e suas particularidades.
Filtros (inclusive os filtros das ferramentas pneumáticas!)
(Fonte: Ferramentas pneumáticas Bosch)

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.