Curso NFPA 13 Norma para a instalação de sistemas de sprinklers

NFPA 13 Standard for the Installation of Sprinkler Systems

A NFPA 13 Norma para a instalação de sistemas de sprinklers  é uma das normas mais completas e importantes sobre sistemas de sprinklers.  A norma  NFPA 13 é  norte americana e trata dos requisitos do projeto, da instalação e de testes de sistemas de sprinklers.

Curso NFPA 13

Curso NFPA 13

Curso NFPA 13: Standard for the Installation of Sprinkler Systems
(Padrão de Instalação do Sistema de Sprinklers)
1. Administração
2. Publicações referenciadas
3. Definições
4. Requisitos gerais
5. Classificação de ocupações e Commodities
6. Componentes do sistema Hardware
7. Requisitos
8. Requisitos de instalação
9. Suspensão, Órtese e Restrição de Sistema de Tubulação
10.Tubulação Subterrânea
11. Projetos
12. Requisitos gerais para a armazenagem
13. Armazenamentos diversos
14. Desenhos especiais de Proteção de Armazenagem
15. Sistema Alternativos de Splinkers
16. Requisitos especiais de ocupação
17. Planos e Cálculos
18. Abastecimento de Água
19. Aceitação do Sistema
20. Sistemas Marinhos
21. Sistema de Inspeção, teste e Manutenção

Carga Horária: Curso NFPA 13  Norma para a instalação de sistemas de sprinklers
Capacitação: 16 horas/aula
Atualização (Reciclagem)   – Carga horária  mínima = 08 horas/aula

CERTIFICAÇÃO: Será expedido o Certificado para cada participante que atingir o  aproveitamento mínimo de 70% (teórico e prático) conforme preconiza as Normas Regulamentadoras.

Atualização (Reciclagem):  É recomendável  Periodicidade  ANUAL se não ocorrer evento que indique a necessidade de atualização.
( Norma  NFPA 13:  Versão 2016 = 495 páginas)

Saiba mais sobre Curso NFPA 13:
A NBR 10897 e mesmo a NFPA 13 permitem a classificação de áreas de armazenagem dentro do critério de risco ordinário, mas devem-se tomar alguns cuidados, que são:
a) esse item é genérico e foi feito para que não se use a classificação de armazenagem para pequenos espaços ou áreas onde ocorre armazenagem pelo próprio tipo de ocupação (áreas
de vendas de supermercado) e sempre com altura total máxima de estocagem de 3,7 m;
b) áreas de armazenagem como depósito de supermercados, áreas de recebimento e despacho de produtos em indústrias, galpões de armazenagem, etc., devem ser classificadas como armazenagem e não como risco ordinário,mesmo que a altura de estocagem seja inferior 3,7 m
c) quando se classifica uma área de baixa altura de estocagem como armazenagem, a própria NFPA 13 indica critérios de proteção mais adequados. Muitas vezes, esses critérios remetem à utilização dos parâmetros de risco ordinário ou mesmo extraordinário. Porém, como os critérios de armazenagem são mais específicos, em função do material armazenado, há uma definição mais clara da forma como se deve proteger.
Curso NFPA 13: Equipamentos e componentes certificados
De acordo com a NFPA 13, os equipamentos e componentes do sistema de incêndio devem ser “certificados” para uso em sistemas de sprinklers. Os tubos metálicos, conexões e suportes podem ser fabricados em conformidade com suas respectivas normas de fabricação, tendo os suportes as dimensões mínimas exigidas pela NFPA 13. De resto, basta verificar, no item correspondente da NFPA 13, os demais equipamentos ou componentes que não necessitam obrigatoriamente de certificação.
Curso NFPA 13:  Equipamentos ou componentes certificados são produtos que foram projetados para uso específico em sistemas de sprinklers em que a confiabilidade é garantida por rigorosos testes realizados em laboratórios. Infelizmente, muitos equipamentos e componentes de sistemas de sprinklers não têm como ser testados. A garantia de que irão funcionar se dá de forma indireta, através de um projeto adequado de produto, da elaboração de testes para simular condições severas de uso, da garantia do processo de produção, para que as amostras ensaiadas mantenham seu padrão, e principalmente de uma manutenção adequada.
Curso NFPA 13: O requisito de os equipamentos e componentes serem certificados tem consequências diretas, pois, conforme já se mencionou, não há no Brasil laboratórios para certificação de produtos para sprinkler, com exceção do IPT – Instituto de Pesquisas Tecnológicas, que faz ensaios em bicos de cobertura padrão de fatores K 80 e K 115, de resposta normal. Também não há normas nacionais para ensaio desses produtos e, principalmente, indústrias nacionais de tecnologia de ponta para fabricação.
Diante dessa situação, evidencia-se um grande problema: adotam no Brasil os padrões estabelecidos pelas normas norte-americanas, porém não há produtos nacionais que atendam integralmente os requisitos demandados. Então, o que fazer? Como agir? Consultar a NBR
10897? Mas o que ela prevê? Nada, além da previsão de testes de chuveiros automáticos com base nas normas de ensaio nacionais existentes (cobrindo bicos K 80 e K 115). O que o mercado tem feito é adotar o bom senso, utilizando alguns equipamentos nacionais sem
certificação e importando outros certificados. OK. Mas o autor deste trabalho considera que o certo é usar somente equipamentos certificados.
Curso NFPA 13:
Infelizmente, no que se refere à prevenção de incêndio, só é possível ter a certeza de que, um dia, a edificação poderá pegar fogo, sem podermos prever quando. A pergunta que fica é se os equipamentos não certificados estarão aptos a combater um incêndio num futuro distante.
Se eles não foram ensaiados para isso, como garantir que irão funcionar efetivamente daqui a 20, 30 ou 50 anos?
Se as autoridades que possuem jurisdição sobre o assunto começarem a exigir somente equipamentos certificados, rapidamente haverá indústrias nacionais submetendo seus produtos a testes, para aprovação de seu uso em sprinklers. Enquanto o assunto permanecer na obscuridade e ninguém cobrar, o mercado provavelmente não vai sair do lugar.
Curso NFPA 13
No Brasil, os equipamentos e componentes em uso podem ser apresentados da seguinte forma:
 Tubos: atendem as normas de fabricação e, por conseguinte, não precisam ser certificados;
 Conexões: atendem as normas de fabricação e, portanto, não precisam ser listadas;
 Acoplamentos: são importados e listados;
 Válvulas de bloqueio e controle: geralmente, são de fabricação nacional;
 Válvulas de retenção: geralmente, são de fabricação nacional;
 Válvulas acessórias (teste, dreno, etc.1): geralmente, são de fabricação nacional;
 Sprinklers: bicos menores de fator K 80 e K 115 são importados da China e, em geral, não têm qualquer tipo de certificação. Por outro lado, existem bicos K 80 e K 115 nacionais certificados, que, contudo, têm grandes dificuldades de concorrer em preço com os bicos chineses. Bicos de fator K 160 ou maior são, em sua maioria, importados e “certificados”;
 Bombas : são geralmente de fabricação nacional.
(Fonte: Instituto Sprinklers do Brasil).
Curso NFPA 13 Norma para a instalação de sistemas de sprinklers:  Consulte-nos